PUBLICIDADE

Topo

Beleza

"Nunca usei um creme": preparamos um guia de skincare para iniciantes

Cada pele pede um tratamento diferente; entenda - Getty Images
Cada pele pede um tratamento diferente; entenda Imagem: Getty Images

Karina Hollo

Colaboração para Universa

25/06/2021 04h00

Nunca será tarde demais para começar a cuidar da pele. Ainda que prevenção seja palavra de ordem no consultório dermatológico, é possível criar um passo a passo eficiente em qualquer fase da vida — o que vai variar são os ingredientes do skincare e as necessidades do momento.

"Para quem assume uma rotina regular desde cedo, ela não precisa aumentar tanto ao longo dos anos. Os ativos acabam mudando, adquirindo maior potência para retardar o envelhecimento celular", observa o dermatologista Igor Manhães, do Rio de Janeiro.

Com o passar dos anos, todo mundo vai sentir alguma mudança na pele; é um processo democrático. Volume, densidade e firmeza entram na conta. "Algumas pessoas, principalmente as que se expõem mais a fatores extremos como radiação solar, poluição e tabagismo, tendem a apresentar tais alterações de forma mais intensa e acelerada", alerta a dermatologista Adriana Cairo, de São Paulo.

A seguir, montamos um guia para que você se apaixone pela própria pele e saiba em quais cuidados apostar em cada fase dela.

Se você está na casa dos 20 anos
"Muitos pacientes me perguntam com qual idade devem começar a fazer tratamentos estéticos. Respondo que não há esse valor exato, entretanto, se puder recomendar, digo a partir dos 20", ensina Adriana.

É uma boa hora para colocar consultas anuais no dermatologista na agenda — não só pela estética, mas também para mapeamento de pintas, conversas sobre heranças genéticas, check-up hormonal.

"Também é o momento de criar um hábito que você deve levar para a vida toda: proteção solar", destaca a dermatologista Juliana Piquet, do Rio de Janeiro. "Sugiro uma rotina com demaquilante, sabonete adequado para o tipo de pele, tônico após limpeza, sérum hidratante ou antioxidante, como a vitamina C", fala Igor.

Atenção, inclusive, a este veículo: sérum pode ser um melhor amigo, já que é leve, facilmente absorvido e não piora a oleosidade (é uma época em que a queixa sobre o assunto ainda é alta). Aqueles que

Quem quer investir também pode apostar nos procedimentos em consultório, igualmente preventivos. "Tratamentos com peeling químico podem ajudar a eliminar espinhas, melhorar a textura da pele e clarear manchinhas no rosto", complementa Adriana.

Se você está na casa dos 30 anos
"Em geral, após os 30 começam a aparecer as primeiras alterações pigmentadas, seja por exposição solar ou pelo uso de anticoncepcional. Podemos acrescentar à rotina noturna o uso de ácidos, como o glicólico e o retinóico, e uniformizadores, se for o caso", diz Juliana.

O sabonete pode ser levinho, como em espuma, e vale aplicar sérum com antioxidantes antes do protetor solar, ainda pela manhã, para conter manchinhas futuras. À noite, abra espaço para ácidos derivados de retinóides. Eles dão viço e regulam a textura.

"Em consultório, podemos começar os protocolos preventivos, como a toxina botulínica, peelings faciais, preenchimentos de ácido hialurônico, lasers superficiais e as técnicas de estímulo ao colágeno, como os bioestimuladores e o ultrassom micro e macrofocado", diz Adriana.

Com o passar dos anos, pele pode se tornar mais ressecada - iStock - iStock
Com o passar dos anos, pele pode se tornar mais ressecada
Imagem: iStock

Se você está na casa dos 40 anos
Aos 40, é natural perceber alterações provocadas pela exposição solar, certas linhas finas e mudanças na textura. Sabonete e tônico se mantêm. Mas o sérum pode ser substituído por creme hidratante com ativos antioxidantes.

"À noite, o creme com ácido pode adquirir uma potência maior para reduzir e prevenir marcas mais profundas", fala Igor. Semanalmente, uma máscara para hidratar e revitalizar pode ser uma boa pedida.

"Em consultório, podemos lançar mão de lasers, ultrassom microfocado e fios de sustentação, que trabalham pela firmeza", fala Adriana. Os bioestimuladores e os procedimentos de manutenção também seguem.

Se você está na casa dos 50 anos ou mais
Menopausa, é você? Neste momento, com a diminuição dos níveis hormonais, nota-se também o aumento do ressecamento. "A pele fica mais áspera e com textura irregular, por vezes com ceratoses actínicas -- formações benignas que merecem atenção. Em geral, recomendo a higiene com produtos mais cremosos, suaves, e intensificamos o uso de hidratantes", recomenda Juliana. Alguns ativos tensores podem ser adicionados ao creme diurno e noturno, para quem curte o efeito "lifting".

Os cremes uniformizadores, preventivo para manchinhas e melasmas, se mantêm e o sabonete deve ser o mais gentil possível. "No consultório, fortalecemos a produção de colágeno, que acaba caindo com o tempo, por meio de lasers, além de associar bioestimuladores injetáveis com o ultrassom micro e macrofocado no rosto e no corpo", finaliza Adriana.

Beleza