PUBLICIDADE
Topo

Andreza Delgado

7 HQs e quadrinistas brasileiros para você conhecer já!

Marcelo D'Salete, ganhador dos prêmios Jabuti e Eisner (2018)
Marcelo D'Salete, ganhador dos prêmios Jabuti e Eisner (2018)
Divulgação
Andreza Delgado

Andreza Delgado, baiana da terra do cacau, é uma das criadoras da Perifacon, a Comic Con da favela. Tem um canal no YouTube para resenhar séries, HQ's, filmes e livros e o game perifa, mas quando dá tempo tuíta pelos cotovelos.

Colunista do UOL

30/01/2021 04h00Atualizada em 30/01/2021 10h05

Hoje é dia 30 de janeiro, data em que se comemora o Dia Nacional Das Histórias em Quadrinhos, desde 1984.

E para celebrar essa mídia tão importante, quero dividir com vocês indicações de alguns quadrinistas brasileiros e suas respectivas obras que você deveria acompanhar.

Começo as indicações com o grafiteiro paraibano Francisco José Souto Leite, mais conhecido como Shiko.

Ele é autor de "Lavagem", uma obra completamente insana que aborda a vida de um casal repleta de crítica social com toques de horror psicológico. E tudo isso com o mangue de pano de fundo.

Continua depois da publicidade
Lavagem - Editora Mino - Editora Mino
Lavagem Capa
Imagem: Editora Mino

E claro que não ia faltar na minha lista de indicações um dos ganhadores do prêmio Eisner (premiação considerada o Oscar dos Quadrinhos).

Marcelo D'Salete!

Ele foi premiado pela obra "Cumbe", que aborda a história de pessoas negras em situação de escravidão no período colonial brasileiro.

E se você curte Turma da Mônica e as tiragens das Graphic MSP, vale acompanhar a autora de "Tina - Respeito", a catarinense Fefê Torquato.

A autora que trouxe numa nova roupagem e dilemas feministas para uma das tão queridas personagens da Turma da Mônica, a Tina.

Tina e sua amiga Kátia na HQ "Tina", de Fefê Torquato - Divulgação/MSP - Divulgação/MSP
Tina e sua amiga Kátia na HQ "Tina", de Fefê Torquato
Imagem: Divulgação/MSP

Também vale a pena conhecer o trabalho da quadrinista Marília Marz, em "Indivisível".

Seu trabalho aborda a história da cultura negra e leste-asiática presentes no bairro da Liberdade, recorda a contribuição negra para o bairro e denúncia do processo de apagamento da mesma.

Continua depois da publicidade
Indivisível, de Marília Marz - Indivisível, de Marília Marz - Indivisível, de Marília Marz
Pagina do quadrinho "Indivisível"
Imagem: Indivisível, de Marília Marz

Jefferson Costa conta uma história familiar em "Roseira, Medalha, Engenho e Outras Histórias".

Emociona com o enredo de uma história carregada de pessoalidade, e as escolhas em retratar suas raízes, seja pelas cores e símbolos que decidiu adotar na narrativa, como as chitas que colorem as paginas

E que tal uma história que quase não tem diálogos, mas que consegue passar as sensações do personagem através de outros elementos?

Foi isso que Flávia Borges fez com sua obra "Maré Alta".

Acompanhamos Carol vivenciado a descoberta de um amor lésbico enquanto lida com as próprias ansiedades.

Vale a pena dar uma oportunidade para obra da artista Flávia, que genialmente trabalhou as cores do azul para transpor os sentimentos da sua personagem.

Conseguimos acompanhar as sensações pelo toque da maré como sugere o próprio título da obra.

Flávia Borges Maré Alta - Pagina Maré Alta - Flávia Borges  - Pagina Maré Alta - Flávia Borges
Flávia Borges Maré Alta
Imagem: Pagina Maré Alta - Flávia Borges
Continua depois da publicidade

E para os tempos difíceis que vivemos, que tal a arte da biana Lila Cruz em "Almanques de autocuidado"?

De um jeito sutil, mas direto, a obra trata temas tão necessários como saúde mental, ansiedade, produtividade, relação entre trabalho e vida pessoal em suas páginas.

Tudo isso usando de suas próprias experiências e seus aprendizados. Com páginas repletas de traços simples, somos convidados a imergir e até repensar nossa forma de experimentar o que chamamos de "saúde mental".

Lila Cruz - Almanaque de autocuidado pagina  - Almanaque de autocuidado pagina
Almanaque de autocuidado Lila Cruz
Imagem: Almanaque de autocuidado pagina

Mas o recado que gostaria de deixar nesse maravilhoso dia do Quadrinho Nacional é...

Consuma quadrinhos brasileiros!

Tem muita coisa bacana para todos os gostos, públicos, idades, etc. E já deixo meu compromisso com você, leitor, de mais resenhas de quadrinhos brasileiros!