PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Como escovar os dentes dos pets sem drama ou complicações. Veja as dicas

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

14/09/2021 04h00

Você já escovou seus dentes hoje? E os do seu pet? Isso mesmo. Assim como para os humanos, a manutenção da saúde bucal de cães e gatos garante a preservação das funções de mastigação e paladar, além de prevenir doenças como gengivite, periodontite e lesões causadas por bactérias que penetram na parte interna dos dentes.

De acordo com a veterinária Carla Alice Berl, fundadora da rede de hospitais Pet Care, 83% dos cães e gatos têm doença periodontal. E sempre que se fala em boca com mau cheiro — aquele famoso bafinho dos pets —, existe infecção e os cuidados são necessários.

A doença oral também pode danificar rins, fígado e coração. Então, as soluções podem estar na retirada do tártaro, extração dentária e algumas vezes até tratamento de canal", diz.

A escovação pode evitar problemas que evoluem da boca para outros órgãos dos animais quando não tratadas - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
A escovação pode evitar problemas que evoluem da boca para outros órgãos dos animais quando não tratadas
Imagem: Getty Images/iStockphoto

A dentista veterinária Mariana Lage Marques, do Centro Veterinário Seres, da Petz, explica que a manutenção da saúde oral permite que os animais continuem com as funções como mastigação e paladar preservadas. "A cavidade oral possui inúmeros microorganismos e o desequilíbrio gera a doença, que pode se manifestar na própria boca, mas também apresentar sinais e sintomas no resto do corpo", afirma.

Para evitar os problemas, nada como uma boa escovação que deveria ser feita diariamente desde quando os bichinhos são filhotes. "Por um período de aproximadamente 5 minutos e não há necessidade de enxágue. Para que isso seja possível, deve haver uma interação gostosa entre o pet e o tutor, aquele momento de lazer para ambos", ensina Mariana.

Nunca é tarde

Se a fase da infância do animalzinho já passou faz tempo, também é possível dar início ao hábito de escovar os dentes. A dica da dentista é iniciar apenas após a realização de um tratamento profissional feito por um veterinário, para se ter a certeza de que o animal não apresenta dor ou gengivite.

Para que não machuque ou assuste na primeira escovação. É possível iniciar massageando os dentes com uma gaze úmida e, depois de acostumado, evoluirmos para uma escova de dentes de cerdas macias", diz.

O ideal é criar uma rotina de escovação desde quando eles são filhotes - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
O ideal é criar uma rotina de escovação desde quando eles são filhotes
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O que muita gente não sabe é que a alimentação também pode estar ligada à saúde bucal dos pets. "A dieta industrializada ou natural deve ser completa e balanceada. No caso de optar por alimentação natural, o tutor deve observar se é enriquecida com suplementos específicos para garantir o bom desenvolvimento dental, fornecimento de vitaminas e minerais, além de manter o pH bucal e o fluxo salivar adequados", diz Fernanda Marques, veterinária da Botupharma.

Ela também afirma que objetos e ossos duros e grandes podem causar fraturas nos dentes de cães e gatos. Por isso, o tutor deve ficar atento ao que oferece ao seu pet.

Sem uma dieta balanceada nem higiene necessária, pode haver acúmulo de placa bacteriana que, com o tempo, começa a se calcificar na boca dos pets. Fernanda afirma que, neste caso, a limpeza usando anestesia é necessária e fundamental no tratamento da doença chamada periodontal.

As regras de escovação também valem para os gatos - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
As regras de escovação também valem para os gatos
Imagem: Getty Images/iStockphoto

De acordo com a veterinária Clarisse Teixeira, do Hospital Veterinário Taquaral, de Campinas, uma das consequências da periodontite é a perda dos dentes. "Isso acontece por conta do comprometimento e destruição do chamado periodonto, então a fixação dos dentes torna-se cada vez mais frágil. É uma doença que não tem cura", diz.

Ela sugere que os tutores fiquem atentos a qualquer manifestação de dor dos animais ao alimentarem-se, mau hálito excessivo, sangramentos na gengiva, salivação abundante, aumento de volume da face, perda de peso, comportamento agressivo, secreção nasal e espirros. "Ao sinal de qualquer alteração, o tutor deve procurar assistência do médico veterinário."

Para evitar todos os problemas, além do sofrimento dos bichinhos, Clarisse lista as principais dicas para a escovação dentária dos pets:

  • Escove, pelo menos, 1 vez ao dia, fazendo movimento de ir e voltar em toda a boca
  • Não é necessário o enxágue bucal após a escovação. A pasta dentária específica para pets é comestível
  • Tente escovar sempre no mesmo horário para criar um hábito
  • Prefira escovas de dentes específicas para pets ou de escovação macia, a qual deve ser trocada a cada 2 meses
  • Opte por escovas de cerdas e não de silicone
  • Use pastas enzimáticas, pois ajudam no controle do cálculo dentário (tártaro)
  • Dose uma quantidade bem pequena de pasta na escova, isso evita engasgos
  • Aproveite o momento da escovação dentária para observar se há alteração na cavidade oral