PUBLICIDADE

Topo

Katleen da Cruz Conceição

Estrias: saiba por que elas surgem e se podem sumir por completo

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Katleen da Cruz Conceição

Médica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio de Rio de Janeiro e especialista pela UFF (Universidade Federal Fluminense), é chefe do Ambulatório de Dermatologia Para Pele Negra da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e do 1º Setor de Dermatologia Para Pele Negra do Grupo Paula Bellotti. Membro da Skin of Color Society e da Sociedade Brasileira de Laser, Katleen esteve à frente do Ambulatório de Dermatologia na Pele Negra e do Ambulatório de Acne e Peeling do Hospital Federal de Bonsucesso (RJ), onde adquiriu muita experiência com peeling e uso de lasers, principalmente na pele negra.

Colunista do UOL

24/08/2020 04h00

A pergunta de hoje é da Maria de Los Angeles Acosta: "Minha filha tem 12 anos e é magra, mas estão surgindo muitas estrias na região dos glúteos. Me preocupa muito esta situação e estou procurando me informar sobre o assunto."

As estrias são cicatrizes que se formam quando há destruição de fibras elásticas e colágenas na pele. Frequentemente são causadas por um estiramento da pele. As linhas são formadas por causa da diminuição da espessura da derme e da epiderme. Elas podem coçar e arder, mas em geral não apresentam sintomas.

Essas fibras elásticas e colágenas são feitas para suportarem um certo limite. Se ele for ultrapassado e elas forem esticadas de forma excessiva, as estrias aparecem. Não existe idade nem sexo específicos para o aparecimento dessas marcas, pois elas afetam homens, mulheres em idade adulta e até adolescentes.

As regiões mais atingidas são os quadris, coxas, nádegas, culotes e mamas. Elas são mais comuns em regiões nas quais a pele é esticada e naquelas em que há maior armazenamento de gordura.

As estrias vermelhas (ou arroxeadas) são as mais recentes, já as brancas são as mais antigas, atróficas e com um leve enrugamento, indicando que existem já há algum tempo.

Maria, é impressão sua que mais crianças adolescentes têm sofrido do problema, quando há estiramento dessa criança ou adolescente é comum o surgimento das estrias roxas e, consequentemente, das brancas.

Tem tratamento?

As estrias vermelhas aparecem quando a primeira camada da pele é esticada até podermos ver a segunda (a derme), que é cheia de colágeno e vasos, responsáveis pela coloração avermelhada. Elas ainda podem ser tratadas e sua capacidade de se regenerar é grande, por isso existem alguns tipos de cuidados que podem melhorar a aparência e até cicatrizar este tipo de estria.

Enquanto isso, as brancas são cicatrizes causadas pela ruptura das fibras da pele e essas geralmente não possuem tratamento, pois uma vez formadas não desaparecem completamente. Existem tratamentos para estrias que trabalham formas de atenuá-las, melhorando sua aparência e deixando a pele menos marcada e enrugada.

Tratamentos com peeling, laser fracionado e microagulhamento devem ser realizados o quanto antes, possibilitando minimizar o aspecto das marcas, pois as estrias vermelhas são as que respondem melhor aos procedimentos.

O tratamento dessas cicatrizes é um verdadeiro desafio, pois precisa-se estimular a produção de colágeno e elastina, essenciais para a elasticidade da pele. Depende de cada paciente e cada organismo para responder ao tratamento, mas na sua grande maioria se obtêm resultados satisfatórios com grande minimização das estrias.

Sobre o uso de tatuagem para tratar estrias, a aparência de pele lisinha não é garantia e o uso desses pigmentos podem causar grande diferença na tonalidade da pele, ficando uma coloração diferente. Eu não recomendo.

Para prevenir as estrias, tenha hábitos de vida saudáveis, como beber água, manter uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos. Além disso, mantenha o peso adequado para impedir que elas apareçam. O uso de hidratantes auxilia e muito.