PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Protetor solar para pele negra ainda é raro no mercado. Veja indicações

O risco de câncer de pele existe também na pele negra - RuslanDashinsky/Getty Images
O risco de câncer de pele existe também na pele negra Imagem: RuslanDashinsky/Getty Images

Karina Hollo

Colaboração para Universa

01/12/2021 04h00

A pesquisa Afroconsumo 2021 divulgada neste mês pela NielsenIQ, consultoria global especializada em varejo, mostrou que lares de famílias negras gastam 29,8% do orçamento de consumo com produtos de higiene pessoal e beleza. Lares de famílias brancas gastam um pouco menos: 28,8%. Mas, apesar de fazerem parte do grupo que consumiu R$ 657,1 milhões, nos 12 meses de outubro de 2020 a setembro de 2021, pessoas de pela negra seguem ignoradas por parte da indústria. Segundo o mesmo levantamento, dos 110 fabricantes de protetor solar no Brasil, só quatro têm produtos para pele negra.

É verdade que quem tem pele negra tem maior quantidade de melanina. Porém, isso não colabora para ela estar mais protegida das manchas ou do câncer de pele, como se costuma acreditar. Pelo contrário! Continue lendo para saber mais.

Mais melanina, mais manchas

"A pele negra realmente tem mais melanina, o que confere um fator de proteção natural em relação ao sol. Porém, ele chega no máximo até FPS 14, e isso para pele negra bem retinta", afirma Monalisa Nunes, médica especializada em dermatologia natural e vegana, de São Paulo. E a SBD recomenda no mínimo FPS 30 para todo mundo, independentemente do tom de pele.

Por ter mais melanina, a pele negra também mancha com muita facilidade. "Melanina é uma substância de defesa. Então, toda vez que a pele se sente ameaçada, inflamada, irritada ou machucada, por conta da exposição ao sol, da acne, ou até de um corte, os melanócitos são estimulados a produzir uma quantidade maior de melanina —por isso a gente bronzeia e também mancha", explica Monalisa. E está aí o motivo de ser tão importante a prevenção e o controle dessas marcas, a começar pelo uso do filtro solar.

"Apesar de a pele negra ter maior quantidade de melanina, também mancha com facilidade. Por isso, é ideal e recomendado FPS no mínimo 30 e reaplicação de 3 em 3 horas —pois até mesmo a luz visível mancha a pele negra", afirma a dermatologista Katleen da Cruz Conceição, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Chefe do Setor de Dermatologia para pele negra do grupo Paula Bellotti, no Rio de Janeiro, e Chefe do Ambulatório de Dermatologia para Pele Negra da Santa Casa da Misericórdia.

O risco de câncer de pele é menor, mas existe também na pele negra

Apesar de o câncer de pele ter uma menor incidência na pele negra, a doença apresenta números de mortalidade maiores. "Quando ele acontece, geralmente é mais grave muitas vezes por não ser diagnosticado a tempo, não haver prevenção (leia-se, aplicação de protetor solar) ou por ser de um tipo mais agressivo", fala Monalisa Nunes, médica especializada em dermatologia natural e vegana, de São Paulo.

Em outras palavras, essa história de existir menor risco de câncer de pele é mentira. "Isso é lenda! Nos Estados Unidos, na Skin of Color Society, é feita uma divulgação para toda população negra ser orientada a usar filtro solar para evitar o câncer de pele. Aqui no Brasil, a Sociedade Brasileira de Dermatologia promove todo ano o Dezembro Laranja para orientar toda a população contra o câncer de pele —inclusive quem tem pele negra", fala Katleen.

Protetor solar com cor para pele negra, tem?

A dificuldade de achar um protetor solar com cor para a pele negra se dá porque a tal cor universal não é universal. "Ela é muito clara. Aliás, são todas feitas para tons de pele mais claros, até fototipo 3, no máximo. Os fabricantes não fazem mesmo pensando em quem tem pele negra, que fica sem opção", diz Monalisa Nunes.

Tem mais: mesmo que a nuance seja mais escura, ela não atende toda a variedade de tons da vida real. "Como são 35 tonalidades de pele negra, a grande maioria dos filtros ficam acinzentados", afirma Katleen.


Para experimentar

Protetor Solar com Cor Episol FPS 70, Mantecorp Skincare, R$ 79,90 - Divulgação - Divulgação
Protetor Solar com Cor Episol FPS 70, Mantecorp Skincare, R$ 79,90
Imagem: Divulgação

Protetor Solar com Cor Episol FPS 70, Mantecorp Skincare, R$ 79,90
Com 6 tons, tem tecnologia Soft Focus, que suaviza as imperfeições e disfarça rugas finas, linhas de expressão sem obstruir os poros. Protege a pele imediatamente após sua aplicação.

Protetor solar UV Defender FPS 60, L?Oréal Paris, R$ 53 - Divulgação - Divulgação
Protetor solar UV Defender FPS 60, L?Oréal Paris, R$ 53
Imagem: Divulgação

UV Defender FPS 60, L'Oréal Paris, R$ 34,80

Previne linhas de expressão, rugas e manchas solares. E a gama Antioleosidade contém três versões com cor, nas tonalidades clara, média e escura.

Protetor solar Solst Sport Tonalidades, Axigram, R$ 89,50 - Divulgação - Divulgação
Protetor solar Solst Sport Tonalidades, Axigram, R$ 89,50
Imagem: Divulgação

Solst Sport Tonalidades, Axigram, R$ 89,50

A linha, traz 6 nuances que podem inclusive ser combinadas para personalizar o tom do protetor solar. Todas com FPS 60, toque seco, sem parabenos e fragrância e muita resistência à água e ao suor.

Protetor solar Pink Stick FPS 90 PPD 70, Pink Cheeks, R$ 89,90 - Divulgação - Divulgação
Protetor solar Pink Stick FPS 90 PPD 70, Pink Cheeks, R$ 89,90
Imagem: Divulgação

Pink Stick FPS 90 PPD 70, Pink Cheeks, R$ 89,99

Fotoprotetor multifuncional que alia proteção, saúde, beleza e praticidade, resistente à água e ao suor. Oferece 5 opções de tonalidades.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.

Beleza