PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Trabalho ou diversão? O que há por trás da rotina dos pet influencers

Ravioli, gatinho influencer, tem uma rotina regrada de cuidados e viagens - Fernando Moraes/UOL
Ravioli, gatinho influencer, tem uma rotina regrada de cuidados e viagens
Imagem: Fernando Moraes/UOL

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

27/10/2021 04h00

Depoimentos pessoais, experiências e muita criatividade são alguns dos ingredientes que um influencer usa nas redes sociais para vender seu peixe. Agora acrescente a essa receita uma boa dose de fofura, carisma e um tutor preparado para dar voz e exposição ao seu bichinho de estimação na internet. Pronto, temos um "pet influencer".

Essa modalidade de trabalho tem enchido os olhos e o bolso de muitos tutores com uma ideia na cabeça e um animalzinho prodígio "preparado" para representar marcas e influenciar pessoas.

Direto de Balneário Camboriú, hoje com 4 anos, o gatinho Ravioli já garante suspiros apaixonados dos quase 53 mil seguidores ao seu perfil @ravioliogato no Instagram desde filhote.

Bárbara Danich, 33 anos, publicitária e criadora de conteúdo por trás do bichano, garante que "é um trabalho e dá trabalho".

Acham que é algo simples, rápido e fácil, mas muitas vezes o Ravioli não está a fim de fazer foto. E eu respeito deixando-o no cantinho dele e pronto. Já recebi críticas de marcas por conta disso, porém o bem-estar dele vem em primeiro lugar", diz a tutora.

Bárbara Danich e Ravioli, seu gatinho influencer - Fernando Moraes/UOL - Fernando Moraes/UOL
Bárbara Danich e Ravioli, seu gatinho influencer
Imagem: Fernando Moraes/UOL
Bárbara e Ravioli no Grand Hyatt de São Paulo - Fernando Moraes/UOL - Fernando Moraes/UOL
Bárbara e Ravioli no Grand Hyatt de São Paulo
Imagem: Fernando Moraes/UOL

Bárbara gosta de dizer que os dois tiveram "uma conexão". Ainda filhote, aos quatro meses, o gatinho surpreendeu a tutora ao pular dentro da bolsa enquanto ela se arrumava para sair. "Comportou-se, não reclamou e ficou supertranquilo com a presença de pessoas. Aí pensei: pronto, achei um companheirinho para ir comigo onde for", lembra.

Até hoje, o amigo inseparável com nome da comida preferida da Bárbara, não só trabalha viajando e mostrando as hospedagens pet friendly pelo país, mas também acalma a tutora durante as crises de pânico e ansiedade.

Hoje ele me ajuda muito quando vamos viajar, pois sofro de pânico de avião e ansiedade. Quando estou passando muito mal e começando a ter uma crise me abaixo. Faço carinho nele e ele ronrona. Isso me acalma e me deixa tranquila."

Bárbara Danich e Ravioli, seu gatinho influencer e apoio até mesmo nas crises de ansiedade - Fernando Moraes/UOL - Fernando Moraes/UOL
Bárbara Danich e Ravioli, seu gatinho influencer e apoio até mesmo nas crises de ansiedade
Imagem: Fernando Moraes/UOL

Fora da curva no que diz respeito a felinos, Ravioli gosta de usar roupinhas e acessórios, posar para fotos, passear entre humanos desconhecidos e, pasmem, viajar ao lado da tutora em bolsas ou caixinhas de transporte.

"Viajar com ele e criar conteúdo pet friendly é um dos nossos trabalhos e amamos fazer isso. Ravioli sente-se muito bem nas viagens, cada hotel é uma festa para ele", afirma Bárbara.

Ravioli, gatinho influencer, conta com momentos de relax e alimentação balanceada - Fernando Moraes/UOL - Fernando Moraes/UOL
Ravioli, gatinho influencer, conta com momentos de relax e alimentação balanceada
Imagem: Fernando Moraes/UOL

Atualmente, o gatinho fofo com nome de comida italiana tem uma agência gerenciando sua carreira, é patrocinado por uma marca de ração natural, uma companhia aérea e uma marca de acessórios para pets.

Fora do trabalho, a rotina do gatinho é acordar a tutora pela manhã. Em seguida, vem o café de manhã, depois brincadeiras, escovação de pelo, e depois faz o que quiser, como brincar com os irmãos gatos e dormir. Ele come quatro a cinco vezes por dia em pequenas porções. "Tudo por indicação da nutricionista veterinária dele", conta Bárbara.

De companhia de aventuras a estrela

Tornado, o cachorro influencer de Rodrigo Melo, publicitário - Brenda Alcântara/UOL - Brenda Alcântara/UOL
Tornado, o cachorro influencer de Rodrigo Melo, publicitário
Imagem: Brenda Alcântara/UOL

Não é a mesma rotina do cãozinho Tornado @torblueheeler, um simpático representante da raça Australian Cattle Dog, conhecido no Brasil como Boiadeiro Australiano ou Blue Heeler.

"Ele vive de férias. O trabalho não tem expedientes, turnos, horários, não exige de decorar textos ou qualquer esforço mental.

O trabalho dele é só viver e ser feliz. Eu filmo e mostro a felicidade dele para o mundo", afirma o publicitário recifense, Rodrigo Melo, 39 anos.

Tornado é o companheiro de exercícios de Rodrigo Melo - Brenda Alcântara/UOL - Brenda Alcântara/UOL
Tornado é o companheiro de exercícios de Rodrigo Melo
Imagem: Brenda Alcântara/UOL

Com apenas 1 ano de idade (22 mil seguidores no Instagram), o doguinho chegou para acompanhar Melo em sua rotina diária de exercícios e aventuras. "Ele chegou em plena pandemia para me tirar do sedentarismo porque me comprometi com ele em fazer corridas diárias na praia sem faltar um dia", afirma.

Inicialmente, a ideia do perfil na internet era apenas manter uma espécie de álbum de família, mas muitas pessoas começaram a acompanhar a rotina diária do cãozinho e o tutor publicitário, que já trabalhava com redes sociais, percebeu a oportunidade de trabalho.

Vi que muitas pessoas estavam interessadas em acompanhar a vida e o dia a dia dele. Alguns perfis pets também foram nossas referências, nos inspirou e nos fez enxergar que teríamos um grande potencial de crescimento", conta Melo.

Para Rodrigo Melo, trabalho de Tornado é férias e diversão - Brenda Alcântara/UOL - Brenda Alcântara/UOL
Para Rodrigo Melo, trabalho de Tornado é férias e diversão
Imagem: Brenda Alcântara/UOL

Atualmente, Tornado representa marcas de acessórios e de alimentos, além de contar com o apoio de uma distribuidora de produtos pet e um hospital veterinário. A maior parte do "pagamento" do cãozinho se dá através de permutas que garantem a alimentação e bem-estar de todos os pets da casa.

A saúde dos pets famosos

Tornado, o cachorro influencer de Rodrigo Melo - Brenda Alcântara/UOL - Brenda Alcântara/UOL
Tornado, o cachorro influencer de Rodrigo Melo
Imagem: Brenda Alcântara/UOL

Mas, até que ponto a labuta animal é saudável para os bichinhos? O ponto-chave, de acordo com a veterinária comportamentalista Katia De Martino, é entender quando existe um sinal de desconforto nesses animais.

Não acho que ao trabalharem, os cães estão se divertindo. Precisa ter um período de descanso, para dormir um bom sono. Uma atividade de qualidade, sem a necessidade de ter um trabalho de fato, é essencial", opina.

A veterinária comportamentalista recomenda aos tutores que desejam submeter seus pets ao trabalho como influencer que façam um período de adaptação para que os animais estejam aptos à nova função.

"Se um cão não está adaptado a isso, realmente ele vai ter um problema de saúde física e mental. Vai ficar muito mais cansado, estressado e ter o bem-estar afetado. Consequentemente, terá aumento no nível de cortisol o que, no futuro, pode afetar a imunidade e trazer doenças como alergias e problemas alimentares", diz Katia.

Ela também afirma que, no geral, a atenção do tutor deve estar voltada para as questões de bem-estar e estresse dos animais influencers. "É preciso estar atento sobre como esses pets vão reagir aos estímulos.

Um cão, por exemplo, que tem problema com flash, fotos e barulhos, pode sentir-se bem desconfortável com fotógrafos que exigem determinada pose, o que causa um grande desconforto e eleva os níveis de cortisol e estresse no futuro."

Ravioli e sua tutora, Barbara - Fernando Moraes/UOL - Fernando Moraes/UOL
Ravioli e sua tutora, Barbara
Imagem: Fernando Moraes/UOL

Como manter a "carreira"

Qualidade de vida e respeito ao tempo do animalzinho são fatores essenciais para os pets influencers, como ensina a veterinária comportamentalista, inclusive para saber quando será o momento exato de parar. "A aposentadoria depende de cada animalzinho, que vai mostrar o seu momento.

Temos de perceber que aquele cão ou gato que estava super bem em determinado lugar, agora já está se cansando e tolerando menos. Precisamos entender o momento em que esse animal começa a envelhecer."

Sempre de olho às reações de Ravioli, Bárbara diz que estudou bastante a respeito de comportamento felino e que a convivência com o melhor amigo a deixa entender quando ele está estressado, o que aconteceu apenas uma vez até hoje e foi quando uma criança gritava perto do gatinho.

Sendo assim, com o devido respeito com que os humanos devem tratar os animais, que o trabalho de influencer nunca passe dos limites impostos pelo bem-estar e saúde dos bichinhos. Ao Tornado e ao Ravioli, boas férias sempre, ou melhor, "bom trabalho".