PUBLICIDADE
Topo

Bichos

Tudo o que você precisa saber para cuidar do seu pet

Chocolate é tóxico para pets, mas a Páscoa não precisa passar em branco

Nada de dividir seus ovos de Páscoa com os cães - Getty Images/iStockphoto
Nada de dividir seus ovos de Páscoa com os cães
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Juliana Finardi

Colaboração para Nossa

23/03/2021 04h00

Se você, que divide passeios, brincadeiras e viagens com seu pet, não vê a hora de a Páscoa chegar para dividir seus ovos de chocolate com o melhor amigo, cuidado.

O que parece uma grande camaradagem pode ser, na verdade, muito prejudicial para a saúde do bichinho e trazer problemas como pressão alta, arritmia, tremores, convulsão, vômito, diarreia, febre e hemorragias que podem ser letais se não tratadas a tempo.

Intoxica, pode matar, acaba com a festa de todo mundo porque o pet fica doente e há um gasto elevado para cuidar do cachorro.

Infelizmente não existe antídoto para a intoxicação. Então, deve-se tratar os sintomas apresentados. É uma emergência médica", alerta a veterinária Carla Alice Berl, fundadora da rede PetCare.

A vilã

Branco, ao leite ou amargo, quantidade de toxidade muda - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Branco, ao leite ou amargo, quantidade de toxidade muda
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Mariana Porsani, nutróloga da Seres/Petz explica que o alimento tóxico para cães e gatos por conter uma substância chamada teobromina, que está presente no cacau e a toxicidade está associada à quantidade de consumo.

As versões ao leite ou branco possuem quantidades bem menores de teobromina do que chocolates amargos, mas como não se sabe qual é a tolerância individual de cada animal, não é recomendado o fornecimento de nenhum tipo de chocolate.

Na dúvida, não dê alimentos voltados para humanos para seus pets - Getty Images - Getty Images
Na dúvida, não dê alimentos voltados para humanos para seus pets
Imagem: Getty Images

Outra particularidade desta substância é que ela age no sangue do animal por até 6 dias. Por isso, as quantidades tóxicas não necessariamente precisam ser ingeridas de uma única vez. Doses repetidas em dias sucessivos também podem levar à intoxicação.

Além da teobromina, outro perigo são as gorduras do alimento, o que levaria, certamente, a um quadro de vômito e diarreia, segundo Carla.

O tamanho do cãozinho é outro fator que influencia na intoxicação. De acordo com a veterinária, geralmente é mais comum em animais de pequeno porte, pois há maior quantidade de chocolate disponível em relação ao seu peso corporal.

Além disso, é mais comum também em animais mais jovens e filhotes, pois sua curiosidade natural faz com que ingiram grandes quantidades de alimentos estranhos.

Distante da comida "de gente"

Deixe os pets fora da brincadeira de encontrar ovinhos de chocolate - Getty Images - Getty Images
Deixe os pets fora da brincadeira de encontrar ovinhos de chocolate
Imagem: Getty Images

A dica da nutróloga é que os tutores não ofereçam seus alimentos aos cães e gatos e que este seja um hábito introduzido desde os filhotes.

Em época de Páscoa, quem tem crianças e pets em casa deve ficar atento aos perigos. Na brincadeira de procurar os ovos, o ideal é torná-los inacessíveis aos animais.

Para resolver a questão e saciar o desejo de pets e tutores, já existem no mercado produtos especiais que os animais podem consumir. Neste ano há, inclusive, imitações de ovos de Páscoa específicos para os pets.

Portanto, quem quiser dar chocolate para os melhores amigos também participarem da festa tem de ser mesmo esses especiais.

Os 'chocolates' para cães não contêm cacau em sua composição. Muitos utilizam essências ou alfarroba para imitar a aparência dos chocolates convencionais sem causar a toxicidade nos pets", indica a nutróloga.

Páscoa para pets