PUBLICIDADE
Topo

MMA


MMA

UFC: Deiveson buscou ajuda nos EUA para melhorar treinos e recuperar título

12.dez.2020 - Deiveson Figueiredo acerta golpe em Brandon Moreno no UFC 256, em Las Vegas (EUA) - Divulgação/UFC
12.dez.2020 - Deiveson Figueiredo acerta golpe em Brandon Moreno no UFC 256, em Las Vegas (EUA) Imagem: Divulgação/UFC

Flavio Latif

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/01/2022 04h00

O brasileiro Deiveson Figueiredo lutará pelo cinturão da categoria peso mosca (até 56,7 kg), hoje, contra o mexicano Brandon Moreno, no co-evento principal do UFC 270, em Anaheim, nos Estados Unidos. Essa será a terceira luta entre eles — a primeira acabou empatada, e Deiveson ficou com o título porque era o campeão, e na segunda Brandon venceu com uma finalização por mata leão no terceiro round.

A preparação para a trilogia contra o mexicano foi bem diferente para o 'Deus da Guerra' — apelido do paraense de Soure. Ele deixou sua cidade no Pará e partiu para os Estados Unidos em busca de evolução na academia de Henry Cejudo, ex-duplo-campeão das categorias peso-mosca e peso-galo do UFC, a NeuroForce1.

Em entrevista ao UOL Esporte, Deiveson explicou o que motivou a mudança de país e as diferenças que sentiu em treinar com seus técnicos no Brasil em relação aos profissionais encontrados nos EUA.

"Mudei completamente desde as duas primeiras lutas. Troquei de equipe, busquei evoluir, mudei meu jogo completamente. Estive nos Estados Unidos treinando com o [Henry] Cejudo. Estou mudado, é um Deiveson totalmente diferente, ele [Brandon Moreno] vai sentir a diferença no octógono. Eu estou na minha versão, nunca me senti assim nas outras preparações para luta que já tive. Eu sempre ficava muito mal na quarta-feira [da semana da luta], hoje estou 100%, bem demais para essa luta", disse o atleta brasileiro.

"Minha preparação foi muito mais estratégica e específica. Me mantive focado o tempo todo. Eu vi uma inteligência por parte deles, estudando o jogo do adversário, as reuniões que fizemos, o jogo de plano fixo. Eu tomei conhecimento de tudo que eles me passaram até para passar para os meus técnicos no Brasil", acrescentou.

Deiveson também ganhou um reforço de peso para o dia da luta: além de ter ajudado o brasileiro na preparação, Cejudo também estará em seu corner no octógono. O brasileiro ressaltou a importância de contar com o ex-lutador em um momento decisivo em sua carreira.

"É muito importante ter um cara como o Cejudo do meu lado, uma lenda do UFC. Isso me encoraja muito, e quem sabe um dia eu consiga chegar no nível dele. Ter um cara desse no meu corner é muito agradável, um sonho realizado", concluiu.

O UFC 270 começa às 21h (de Brasília) deste sábado (22) com o card preliminar. Já o card principal tem início previsto para 00h. Além de Deiveson, outros brasileiros no evento são Michel Pereira, Raoni Barcelos e Saimon Oliveira.

MMA