PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Arsenal quebra recorde e contrata menino de 4 anos para categorias de base

Zayn Ali Salman tem só 4 anos, mas já está nas categorias de base do Arsenal - Reprodição
Zayn Ali Salman tem só 4 anos, mas já está nas categorias de base do Arsenal Imagem: Reprodição
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/10/2021 04h00

Fora das competições europeias pela primeira vez em 25 anos e distante da briga pelas primeiras colocações nesta edição do Campeonato Inglês, o Arsenal está com os olhos voltados para o futuro.

Mas esse futuro não é bem a montagem de um elenco mais competitivo para voltar a fazer frente a Liverpool, Manchester City e Chelsea na próxima temporada ou talvez na seguinte. A ideia é ter um craque pronto para começar a brilhar lá por 2034, 2035.

Pela primeira vez na história, os Gunners abriram seu centro de formação de jovens jogadores para desenvolver um garoto de apenas quatro anos (fez cinco na semana passada, já depois da chegada ao clube): o inglês Zayn Ali Salman, neto de imigrantes iraquianos.

O menino impressionou os olheiros da equipe londrina e recebeu o convite para ingressar nas categorias de base ao se destacar em partidas de futebol em que enfrentava adversários com até o dobro da sua idade.

"Ele estava fazendo coisas em campo que alguém tão novo não deveria conseguir. Quando o encontrei pessoalmente, até pedi para um amigo confirmar se ele tinha só quatro anos. Eu não conseguia acreditar que ele ainda está no jardim de infância", explicou o observador Stephen Deans, responsável pelo recrutamento, em entrevista ao jornal "Daily Mail".

Depois de ser descoberto pelo Arsenal, Zayn também foi procurado por representantes de outros clubes de Londres, como Chelsea, Fulham e Crystal Palace. No entanto, seu pai preferiu se comprometer com "quem chegou primeiro".

Segundo Ali Salman, seu filho sempre foi uma criança precoce. Com oito meses, já estava falando. Aos 3 anos, começou a andar de bicicleta sem nenhum auxílio de rodinhas ou dos braços dos pais.

"O Arsenal o descobriu e veio até nós. Isso se tornou um incêndio, com todo mundo nos procurando, porque é assim que as coisas funcionam no mundo do futebol. Quando sentem cheiro de talento, eles vêm para cima mesmo", afirmou o pai do mini candidato a craque, ao "The National".

"É claro que tudo isso está sendo um pouco demais para mim como pai, mas ao mesmo tempo estou adorando. Sei que esse é só o começo de uma longa jornada."

Por conta da idade, Zayn ainda não pode assinar contrato com o Arsenal. Como não existe uma categoria específica para jogadores da sua idade, ele por enquanto tem treinado com crianças de seis a oito anos que fazem parte da escolinha do clube.

O menino só poderá começar a disputar competições oficiais com a camisa dos Gunners e ser tratado oficialmente como um jogador da base da equipe depois do seu aniversário de nove anos.

O futebol está cheio de casos de talentos precoces... e uma parte considerável deles não consegue se destacar quando chega à idade adulta.

O boliviano Mauricio Baldivieso, por exemplo, estreou como profissional aos 12 anos e estabeleceu um recorde mundial para jogadores de futebol. Hoje aos 25, está com a carreira paralisada há quase quatro temporadas porque não encontra um time para defender.

Quem também está desempregado é o norte-americano Freddy Adu. Chamado de "Pelé do século 21" quando disputou um Mundial sub-20 aos 13 anos e estreou na MLS (Major League Soccer) com 14, o prodígio não se consolidou em nenhum clube que defendeu ao longo dos últimos 17 anos, chegou a se aventurar no Bahia e teve uma rápida passagem na temporada passada pela quarta divisão da Suécia.