PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

NBB sai da Band e será transmitido pela TV Cultura

Jogo das Estrelas de 2019 do NBB - Divulgação
Jogo das Estrelas de 2019 do NBB Imagem: Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

29/10/2020 17h02

A próxima edição do Novo Basquete Brasil (NBB) será transmitida pela TV Cultura. A emissora pública paulista fechou contrato para exibir mais de 30 jogos durante a próxima temporada, que começa no final de novembro. As transmissões serão realizadas aos sábados, como já acontecia na Band. Além da competição regular, também serão transmitidos o Jogos das Estrelas e o Super 8, torneio de mata-mata ao fim do primeiro turno.

O anúncio vem dois dias depois de a Liga Nacional de Basquete (LNB) trocar de presidente. Nilo Guimarães, que vinha exercendo a presidência depois de ser eleito vice, pediu afastamento. Ele é também secretário de Esporte de Mogi das Cruzes e o acúmulo de funções impedia que a liga recebesse recursos públicos. Vale lembrar que a mantenedora da Cultura, a Fundação Padre Anchieta, é ligada ao governo estadual de São Paulo.

O NBB estava na Band desde setembro de 2018, com partidas sempre no início da tarde de sábado. O contrato foi renovado em setembro do ano passado, por mais três anos, mas acabou rompido em março. Após a paralisação da temporada 2019/2020 por causa do coronavírus, a Band informou que estava encerrando o contrato, pelo qual pagava um valor não revelado à Liga.

Na semana passada, o Olhar Olímpico publicou que dificilmente haveria um novo acordo com a Band e que existiam conversas constantes com a RedeTV!, que transmitiu a competição em 2015 e 2016. A meta é manter a proposta de transmissão multiplataforma e ter 100% dos jogos transmitidos, como na temporada passada.

Além da Cultura, o NBB também terá partidas na ESPN (um jogo por semana) e no DAZN (pay per view), que renovaram. A Fox Sports não continua, mas a liga pretende seguir tendo partidas transmitidas no Facebook, no Twitter e no Twitch, uma plataforma popular nos jogos eletrônicos.

Ao menos no primeiro turno do torneio, um trunfo da liga é o modelo de jogos em sedes fixas, o que reduz custos operacionais, incluindo os de transmissão. As partidas vão acontecer em somente quatro cidades (Mogi, São Paulo, Rio e Brasília), com até quatro partidas em um mesmo dia em um mesmo ginásio. Como é a própria liga que gera as transmissões, ela pode, com uma diária, gerar imagens de quatro jogos para quatro plataformas diferentes.