PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

COB suspende diálogo com o handebol e cancela treinamento para o Mundial

Seleção masculina de handebol estreia no Pan-2019 com vitória sobre o México - Jonne Roriz/COB
Seleção masculina de handebol estreia no Pan-2019 com vitória sobre o México Imagem: Jonne Roriz/COB
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

27/10/2020 13h00Atualizada em 29/10/2020 19h59

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) resolveu suspender todo e qualquer diálogo com a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) enquanto esta for presidida por Ricardo Souza. O dirigente, que foi eleito para ser vice-presidente, está suspenso do movimento olímpico por dois anos, por assédio sexual e moral, depois de levar uma funcionária para os Jogos Pan-Americanos e insistir que ela dormisse com ele. Essa funcionária continua na confederação e e agora é de novo subordinada a ele.

Ricardinho, como é conhecido o cartola de Alagoas, era presidente da CBHb na ocasião. O presidente eleito, Manoel Luiz Oliveira, estava afastado pela Justiça, por diversas irregularidades na sua gestão. Ele chegou a reassumir o cargo no início do ano, mas foi novamente afastado por decisão judicial, dessa vez do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em julgamento ocorrido em setembro.

Quando o afastamento de Manoel foi decidido pela Justiça, Ricardinho já estava suspenso do movimento olímpico. Mas ele recorreu também à Justiça para poder assumir a presidência da confederação, conseguindo uma liminar. De fato, a suspensão aplicada pelo Conselho de Ética do COB não tem efeito sobre a CBHb. Mas com um presidente suspenso do movimento olímpico, a entidade não tem relações com o movimento olímpico.

Foi o que aconteceu. "Enquanto a CBHb não eleger um novo representante legal, a comunicação entre o COB e a entidade está interrompida, assim como a avaliação dos projetos desenvolvidos em conjunto", informou o COB, em nota, ao Olhar Olímpico. A decisão é, também, prática. Só os presidentes de confederação têm acesso ao sistema de comunicação com o COB em que apresentam projetos, prestações de conta, etc. Ricardinho, suspenso, não tem acesso a esse sistema. Fora dele, não consegue pedir ou receber dinheiro.

E isso já está impactando diretamente na modalidade. O COB havia anunciado que a seleção masculina treinaria em Portugal, na Missão Europa, a partir do dia 30, próxima sexta-feira. Mas esse treinamento foi cancelado. "A participação da equipe masculina de handebol na Missão Europa foi cancelada. Todas as demais ações da CBHb junto ao COB estão suspensas", confirmou o comitê.

A CBHb diz que desistiu da atividade por causa da segunda onda de Covid-19 na Europa, ainda que as competições no continente continuem normalmente e o trânsito entre os países do bloco, onde jogam os brasileiros da seleção, esteja liberado —leia nota da entidade logo abaixo.

Quando Ricardinho assumiu a confederação pela segunda vez, já suspenso por assédio sexual e moral, ele demitiu o técnico Washington Nunes, que havia sido contratado pelo seu antecessor e nem havia chegado a dar treinamento, e contratou Marcus "Tatá", de Taubaté, para ser o novo técnico da seleção masculina. Mas, como a comunicação CBHb/COB está suspensa, o comitê sequer foi informado dessa mudança.

Treinar agora seria fundamental para a seleção. Como no futebol, o handebol também datas para as equipes nacionais treinarem e jogarem. Com a suspensão dos treinamentos na Europa, a equipe do Brasil vai ficar sem se reunir na última janela antes do Campeonato Mundial, marcado para janeiro, e que por sua vez será preparatório para o Pré-Olímpico. Capitão da equipe, Thiagus Petrus, do Barcelona, já criticou publicamente a demissão de Washington e disse não reconhecer Ricardinho como presidente.

Ao cortar comunicação com a CBHb, porém, o COB também vai afetar financeiramente a modalidade. Não serão repassados os valores relativos ao mês de outubro, que deveriam ser transferidos na próxima sexta-feira. Com isso, em tese, já que não tem patrocinadores privados, a CBHb não terá recursos para pagar impostos e salários. O mesmo deve acontecer depois em novembro, já que Ricardinho só deve deixar o cargo em dezembro, quando estão previstas eleições.

CBHb contesta informações

"O cancelamento da missão Europa se deu em razão do crescimento do coronavírus naquele continente, no que tem sido chamado de segunda onda.

Quase todos os atletas da seleção brasileira jogam em clubes europeus. Vários clubes comunicaram preocupação com o fato de atletas contraírem COVID nesse período. Havia ainda o risco de, retornando aos seus clubes após a fase de treinos, terem que cumprir longa quarentena, perdendo treinos e jogos. Há ainda a possibilidade, no momento ainda remota, de que um ou outro país feche a fronteira novamente, o que impediria o retorno do atleta e causaria enorme transtorno. Diante disso, resolvemos cancelar. Outras seleções também estão cancelando as atividades nessa data IHF.

Prova disso é que hoje o governo de Portugal suspendeu todas as partidas de modalidades amadoras. Só o futebol vai continuar.

Diante disso, o fato de não ir não tem qualquer relação com corte de verbas. Comunicamos oficialmente ao COB na semana passada que não iríamos. Desconhecemos qualquer corte de verbas. Se o COB se pronunciou nesse sentido, foi posteriormente ao cancelamento de nossa ida. Não recebemos qualquer comunicado do COB sobre esse tema até o momento.

CBHb (Confederação Brasileira de Handebol)"

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +