PUBLICIDADE
Topo

Mexicano vence Copa de ciclismo, mas termina com a cara cheia de lama

José Ulloa Arévalo termina Copa do Mundo com rosto cheio de lama - Reprodução
José Ulloa Arévalo termina Copa do Mundo com rosto cheio de lama Imagem: Reprodução
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

29/09/2020 15h24

O mexicano José Ulloa Arévalo venceu hoje uma prova "raiz" da Copa do Mundo de Mountain Bike, a primeira da temporada 2020, seriamente afetada pela pandemia do novo coronavírus. A corrida foi disputada com tempo chuvoso em Nove Mesto, na República Tcheca, e a lama na cara deixou os competidores irreconhecíveis.

A prova de hoje (29), primeiro dia da programação em Nove Mesto, foi de short track, uma versão reduzida do moutain bike, bem mais rápida. Os ciclistas pedalam sempre muito próximos, um "na roda" do outro, como se diz no ciclismo, o que faz com o que o barro jogado pela roda traseira de quem está à frente vá direto para o peito e para o rosto de quem está atrás. Exatamente por isso, muitos pedalam de óculos, o que não foi o caso do mexicano.

Foram 20 minutos de lama, até que Ulloa pedalasse mais forte nos metros finais para conseguir a vitória, seguido de Victor Koretzky e Maxime Marotte, ambos franceses. O brasileiro Henrique Avancini, segundo do ranking mundial, não teve um bom dia. Ele sofreu uma queda, chegou a cair para o 30º lugar, mas terminou em 12º. Guilherme Muller ficou em 25º.

Todos voltam a pedalar na quinta-feira (1), quando acontece a prova de XCO, que é a distância olímpica. A programação prevê duas etapas consecutivas em Nove Mesto. A segunda terá o short track na sexta (2) e a prova principal no domingo (4). Avancini busca a primeira vitória do Brasil em uma prova de XCO.

+ Acompanhe o que mais importante acontece no esporte olímpico pelos perfis do Olhar Olímpico no Twitter e no Instagram. Segue lá! +