PUBLICIDADE
Topo

Futebol pelo mundo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Promessa de PSG reforçado e crise no mercado explicam o 'fico' de Neymar

Neymar assina contrato com PSG, acompanhado por seu pai, Leonardo e o presidente do clube, Nasser Al-Khelaïfi - Divulgação/PSG
Neymar assina contrato com PSG, acompanhado por seu pai, Leonardo e o presidente do clube, Nasser Al-Khelaïfi Imagem: Divulgação/PSG
João Henrique Marques

Jornalista desde 2005, passou por Lance ! e Terra. É correspondente do UOL Esporte na Europa desde 2013, com base em Barcelona e depois Paris. Cobriu Copa do Mundo, Eurocopa e cinco finais de Liga dos Campeões.

Colunista do UOL

08/05/2021 16h25

Feliz com o ambiente de trabalho no Paris Saint-Germain, Neymar assinou a renovação contratual com o clube francês até 2025. A medida reflete não só a satisfação profissional como a visão de mercado do entorno do jogador na elite do futebol. No cenário, pesaram o plano de reforços do PSG para o camisa 10 voltar a conquistar uma Liga dos Campeões e, principalmente, o cobiçado prêmio de melhor do Mundo.

Pode parecer surpreendente a decisão de Neymar, visto que há dois anos ele lutou pela volta ao Barcelona. No entanto, sua crença é de que, em Paris, estará constantemente presente em fases decisivas da Liga dos Campeões. Nas duas últimas temporadas, o time chegou longe: foi finalista em 2020 (perdeu a decisão para o Bayern de Munique) e agora acaba de ser eliminado na semifinal pelo Manchester City.

O ataque dos sonhos

No projeto esportivo do PSG para os próximos anos há o comprometimento com Neymar da tentativa de trazer Lionel Messi. O argentino estará livre no mercado em julho e ainda não se decidiu sobre deixar ou não o Barça.

Caso não venha Messi, o PSG dobrará os esforços na tentativa de renovar o vínculo com Mbappé, que tem contrato até julho de 2022. Nos bastidores, a mensagem passada pelo clube ao brasileiro é de que, sim, é possível seguir com o atacante francês e ainda trazer Messi.

No quesito reforços, Neymar ainda está ciente de que o clube promete empenho na tentativa de trazer um zagueiro e um lateral direito de ponta. Na ala esquerda, a renovação contratual de Juan Bernat, que passou quase toda a temporada ausente por grave lesão no joelho, é um ponto celebrado pelo brasileiro.

Salário em dia e lá no alto

O aspecto econômico também foi ponto determinante para Neymar. Seu salário, em torno de 30 milhões de euros ao ano, está mantido, em uma realidade na contramão do futebol diante da crise global por conta da pandemia do coronavírus. No mercado, eram poucos os empresários que imaginavam que o brasileiro manteria o mesmo ordenado no próximo contrato por conta do cenário de crise e de seu histórico de lesões no pé direito.

O PSG também sentia-se cômodo para renovar com Neymar por não sofrer assédio de outros clubes na tentativa de contratação. O Barcelona, tão especulado pela mídia catalã, jamais fez oferta ao clube francês para contratar o brasileiro ao fim desta temporada. A realidade é diferente da vivida, por exemplo, com Mbappé, cujo interesse do Real Madrid já chegou à cúpula francesa.

Apesar do assédio a Mbappé, Neymar sentiu-se valorizado pelo PSG ao notar prioridade em sua renovação contratual. O clube arma o elenco ao redor do brasileiro. As renovações realizadas recentemente foram de dois de seus melhores amigos: Keylor Navas e Di Maria. A vinda do treinador argentino Mauricio Pochettino também foi pensada para que o brasileiro pudesse dialogar mais com o comandante do time.

O ambiente de vestiário vivido por Neymar no PSG é relatado pelo brasileiro como tão prazeroso como o momento passado com os amigos Messi e Suárez no Barcelona. O brasileiro superou períodos de intensa crise de relação no clube, principalmente com a torcida, e agora desfruta de uma idolatria gerada muito pelo comprometimento demonstrado. Com o novo vínculo assinado, Neymar terá no total oito anos de carreira no PSG.

"Estou muito feliz, muito feliz por prorrogar meu contrato com o Paris até 2025. Quando cheguei ao Paris Saint-Germain, foi para ajudar a levar o clube ao topo, entre os melhores, e estamos chegando perto. Estamos ganhando mais e mais experiência para nos ajudar neste tipo de jogo, saber como jogar a Champions. O PSG está no caminho certo, estamos chegando cada vez mais perto de saborear o título da Champions. Tenho certeza de que podemos", disse Neymar ao assinar contrato com o PSG.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que foi publicado, com o novo contrato até 2025, Neymar completará oito anos de carreira no PSG, e não nove. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL