PUBLICIDADE
Topo

Conversa de Portão #18: Um ano sem ir à escola. Qual é o saldo para as infâncias?

Mais Conversa de Portão
1 | 25

De Ecoa, em São Paulo

19/01/2021 04h00

Com as aulas presenciais suspensas em todo o país desde março do ano passado devido à pandemia de covid-19, são muitas as perdas acumuladas pelos estudantes, principalmente de famílias pobres e periféricas. Para além do aprendizado formal em sala de aula, a escola também garante outras necessidades das crianças, como segurança alimentar e sociabilidade.

Buscando avaliar o saldo desse cenário para o país e também possíveis saídas para ele, o 18º episódio do Conversa de Portão conversou com Macaé Evaristo, educadora e vereadora eleita por Belo Horizonte em 2020, que já ocupou cargos como os de secretária municipal e estadual de educação.

Evaristo destacou que, sem uma coordenação nacional da política de educação durante a pandemia, muitos professores e alunos foram deixados à própria sorte. As tentativas de oferta educacional com auxílio da tecnologia desconsideraram que boa parte dos estudantes de escola pública no país não possuem internet banda larga ou computador.

"A gente vive em 2020 uma cena muito próxima do início do século 20", disse a educadora (a partir de 5:42 do arquivo acima). Ela se refere à exclusão de sujeitos como mulheres e pessoas negras do sistema educacional brasileiro, que continuou existindo no período republicano.

"A educação pensada para a maioria da população, para os pobres, para a população negra, era a contenção dos corpos por meio do trabalho bruto. Não havia nenhum pensamento de garantia do direito à educação. a gente teve que lutar ao longo do século 20 todo para garantir a ampliação e a universalização do acesso ao ensino fundamental", disse (a partir de 4:36 do arquivo acima).

Para ela, com relação às políticas a serem elaboradas agora, é preciso pensar na ampliação do tempo dos estudantes em atividades educativas. A vereadora mineira defende também uma perspectiva de alargamento dos saberes para incorporar as vivências das crianças e jovens nesse período, dialogando também com suas perdas.

"É preciso criar uma frente, um comitê amplo para acompanhamento dessa crise sanitária na educação, para pensar novas formas de ocupar as escolas", falou a entrevistada (a partir de 13:03 do arquivo acima). E complementou (a partir de 13:38 do arquivo acima): "precisamos olhar novamente pra escola, pensar esse equipamento de uma perspectiva mais ampla".

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural. Novos episódios são publicados toda terça-feira. Este episódio teve produção de Carol Moreno, direção musical de Sabrina Teixeira Novaes, trilha sonora e edição de som por Sabrina e Camila Borges.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Conversa de Portão, por exemplo, no Youtube, no Spotify e no Google Podcasts.