PUBLICIDADE
Topo

Três foliões são baleados no Circuito Osmar, do Carnaval de Salvador 

Armas brancas apreendidas pela polícia em Salvador - Divulgação SSP
Armas brancas apreendidas pela polícia em Salvador Imagem: Divulgação SSP

Alinny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

25/02/2020 12h35

Três pessoas que brincavam no Circuito Osmar, no Carnaval de Salvador, foram atingidas por tiros de arma de fogo, na noite de ontem. A SSP (Secretaria de Segurança Pública) suspeita que um policial de folga tenha feito os disparos contra as vítimas. Até agora, nenhum suspeito do crime foi preso.

A polícia não informou se as vítimas estavam no meio da briga ou se foram atingidas por balas perdidas.

O Circuito Osmar ocorre na região central da capital baiana e é o mais tradicional do Carnaval de Salvador. No momento do crime, o trio da banda de funk O Poeta passava pela avenida.

As vítimas estavam na famosa Avenida Sete de Setembro, na altura da região de São Bento, próximo ao Relógio de São Pedro, quando foram atingidas no pé e nas pernas pelos tiros desferidos pelo atirador. Testemunhas relataram que o atirador vestia camisa do bloco "As Coviteiras". Após o crime, ele fugiu.

As três pessoas foram socorridas para um posto de saúde do Circuito Osmar e, depois, transferidas para o HGE (Hospital Geral do Estado). Segundo o HGE, os três pacientes passaram por procedimentos médicos, não correm risco de morte e, na manhã de hoje, receberam alta médica.

A SSP-BA informou que câmeras de monitoramento vão ajudar na identificação do autor dos disparos. "Informações preliminares indicam que um policial fora de serviço teria se envolvido em uma briga e efetuou os disparos", informou a secretaria.

Apreensão

Na madrugada de hoje, equipes da Polícia Militar apreenderam 102 armas brancas com ambulantes, que estavam no circuito Dodô (Barra/Ondina). Os policiais percorreram o trecho entre o clube Espanhol e o hotel Othon.

Facas, garfos, tesouras, martelos, entre outros itens que são proibidos nos circuitos do Carnaval de Salvador, estavam escondidos dentro de isopores e sacolas.

"Temos uma concentração grande de ambulantes na Barra e em Ondina, muitos deles dormindo no local desde o Fuzuê e o Furdunço. Esses materiais irregulares poderiam ser utilizados em brigas com foliões ou até em desavenças com outros ambulantes por disputa de espaço", destacou o comandante de Operações da PM, coronel Humberto Sturaro.

Dados da SSP-BA contabilizaram que na segunda-feira (24), no Carnaval de Salvador, foram registrados 19 roubos, 117 furtos e 23 lesões corporais.

Os dados apontaram ainda que mais de 10 milhões de foliões acessaram os portais nos circuitos Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Centro) e Batatinha (Centro Histórico), nos cinco dias oficiais do Carnaval de Salvador.

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, informou que houve migração do público do circuito Batatinha para o circuito Dodô.

"Seis milhões de pessoas ocuparam os bairros da Barra e Ondina, o dobro do que foi registrado no Centro da cidade. Agora temos números reais, por meio do nosso sistema de reconhecimento facial, que permitirão adequações no planejamento", disse o secretário.

Salvador