PUBLICIDADE
Topo

Fefito

Gloria Groove: "Acredito num carnaval dominado por drag queens"

Gloria Groove - Divulgação
Gloria Groove Imagem: Divulgação
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

19/02/2020 11h18

Resumo da notícia

  • Cantora estará à frente de blocos em São Paulo e Salvador
  • Neste ano, São Paulo terá quatro blocos comandados por dragão queens
  • Gloria cogita pular Carnaval disfarçada

Um dos nomes mais bombados cena pop brasileira, Gloria Groove decidiu usar sua influência para revelar novos talentos no Carnaval e divulgar a arte LGBT. Pelo segundo ano consecutivo movendo multidões no Carnaval, a cantora de "Bumbum de Ouro" e "Yo Yo" faz parte de uma revolução de drag queens, que já comandam quatro blocos na folia de São Paulo. Neste ano, Gloria, Pabllo Vittar, Salete Campari e Tchaka comandarão blocos. "Tenho certeza que a tendência é a cultura drag ser algo cada vez mais presente na linguagem popular! Eu acredito num carnaval dominado por drag queens! Não é à toa que muita gente espera o carnaval chegar pra se montar, pois fazer drag tem tudo a ver com o propósito da festa", conta a diva, que conversou com a coluna.

Como surgiu a ideia do seu bloco? Você imagina ele virando tradição e acontecendo por anos e anos?
Vi a necessidade de criar um bloco que desse espaço para vozes e talentos novos. A comunidade LGBTQIA+ tem um trabalho tão expressivo e diverso na cultura que torna-se necessária a existência de acontecimentos como o Bloco das Gloriosas. Imagino ele se tornando uma tradição com certeza.

Como é sua relação com o Carnaval?
Sempre amei! Já me joguei muito no carnaval de rua e sempre fui de me fantasiar, é claro. Hoje minha experiência carnavalesca é completamente diferente pois acaba sendo um período recheado de compromissos importantes e sempre requer muito preparo físico!

Esse ano são quatro blocos com drag queens à frente. Você acha que o número tende a aumentar nos próximos anos? Por que a representatividade drag é importante?
Tenho certeza que a tendência é a cultura drag ser algo cada vez mais presente na linguagem popular! Eu acredito num carnaval dominado por drag queens! Não é à toa que muita gente espera o carnaval chegar para se montar, pois fazer drag tem tudo a ver com o propósito da festa.

Você já saiu anônima no Carnaval depois da fama?
Ainda não, mas eu morro de vontade! Quem sabe esse ano não dá certo? Certeza que me divertiria muito!

Você costuma gastar muito com figurinos? Acha ostentação?
Sempre costumo investir muito em minhas produções pois gosto de um bom acabamento e peças exclusivas. No meu caso, por ser drag queen, considero esse prazer um grande investimento em meu futuro como artista. Sempre entregando o melhor, para atrair o melhor!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Fefito