PUBLICIDADE

Topo

Ascendente importa? Afeta personalidade? Astrólogo explica dúvidas básicas

Claudia Dias

Colaboração para Universa

07/06/2021 04h00

Enquanto o signo solar, mais comumente conhecido por todas pessoas e identificado apenas pela data do nascimento, o ascendente exige um pouco mais de detalhamento. Nem por isso, entretanto, esse signo deixa de estar presente em todas as conversas e informes sobre astrologia.

Afinal, o que ele tem de tão especial e importante? Para quem não tem afinidade com o mundo astrológico ou já levantou questões que ficaram em aberto, o astrólogo e espiritualista Maicon Paiva ajuda. Ele esclarece, a seguir, quais as perguntas mais frequentes que ele tem de responder no dia a dia.

Bê-á-bá sobre ascendente

O que é o signo ascendente?

"É o signo que surge no horizonte leste no momento do nascimento de uma pessoa. Junto ao signo do sol e da lua, o ascendente representa uma das características mais importantes em um mapa astral, que mostra os aspectos dessa pessoa, assim que ela nasce".

Por que é importante conhecer o ascendente?

"Justamente porque junto com o signo do sol e da lua, eles formam a principal tríade astrológica. São eles que podem nos dizer muitos aspectos de quem somos e de como nos portamos no mundo".

O que é mais importante: o signo solar ou o ascendente? Qual a diferença entre eles?

"É um conjunto! Todo o mapa astral é importante para definirmos aspectos de autoconhecimento. O ascendente é, de uma forma simples, o modo como você e as outras pessoas te enxergam. Um exemplo: quem tem o signo solar de Áries pode ser uma pessoa um pouquinho mais nervosa que as outras. Mas se esse indivíduo tem Peixes como seu ascendente, o outros vão enxergá-lo com certa facilidade como alguém mais meigo e romântico, que são características do ascendente pisciano".

Como identificar o signo ascendente?

"Astrólogos ou alguns softwares podem fazer a conta com base no seu local de nascimento e no horário. Para um estudo mais completo do ascendente, deve ser levado em consideração não apenas o signo, mas eventuais planetas colocados no setor astrológico do ascendente - a chamada casa 1".

Como o ascendente afeta a personalidade de alguém?

"O ascendente vai se tornando mais acentuado conforme vamos amadurecendo. Ele é a casa 1, a casa do 'eu'. O ascendente revela como nos portamos perante certas situações. Representa as características que surgem num primeiro olhar, aquilo que irrompe de uma pessoa quando ela se coloca diante do mundo. As qualidades ascendentes são poderosas desde cedo e, por serem externas, tendem a ser vistas com mais facilidade do que as qualidades do signo solar, que são internas".

O ascendente muda durante a vida?

"Não, o ascendente não muda. O que acontece é que alguns aspectos do ascendente passam a ficar mais nítidos conforme amadurecemos".

O ascendente realmente fica mais forte e reflete mais na vida das pessoas depois dos 30 anos?

"Apesar de haver quem diga que não, em toda literatura astrológica, observamos que o signo ascendente se acentua em momentos de transição - e, geralmente, temos este momento perto dos 30 anos".

Qual a diferença entre ascendente e descendente?

"O ascendente fica na casa 1, a casa do 'eu', e o descendente na casa 7, a casa dos 'outros'. O ascendente fala de nós com os outros, de nossas atitudes em um primeiro momento, de como os outros nos veem. Enquanto isso, o descendente fala das nossas relações interpessoais. As duas casas olham para como convivemos em grupo. Elas se complementam, formando aspectos pessoais, de como alguém se mostra ao mundo e de como lida com outras pessoas".

Se a maternidade em que uma pessoa nasce é em uma cidade diferente da que a família mora, o ascendente vai ser calculado em cima de qual localização?

"O ascendente é calculado no local e hora do nascimento, então o que importa é o lugar no momento do nascimento".

O ascendente influencia em relações amorosas?

"Relacionamentos amorosos devem ser analisados a partir de dois mapas astrais, os das pessoas envolvidas, para que se faça a sinastria. É avaliada casa por casa, analisando quais são as qualidades e os desafios para o casal. E isso inclui o ascendente, sim".