Cris Guterres

Cris Guterres

Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Mulher, chega de ser ONG de macho! Ninguém muda quem tem caráter duvidoso

Você conhece alguma mulher que encontra uma pessoa que demonstra ter um caráter duvidoso na vida e decide não só ter um relacionamento com ela como também acredita que será capaz de mudar esta pessoa e transformá-la num ser humano correto e ouvir a máxima, normalmente proferida pela sogra: "Ela deu um jeito nele!"

Me diz, conhece alguém ou se reconhece nessa história? Eu nunca salvei ninguém, provas de que santa eu nunca fui e nunca serei, mas já fui esta mulher perdida que um dia ousou acreditar que a tarefa de mudar o comportamento de um homem controverso era minha.

Naquela época, eu tinha uma vocação para ser ONG de macho. Sim amores, algumas de nós assumem este papel de ser psicóloga, assistente social ou a organização social completa de um homem que quando percebe que tem uma assistencialista como parceira se acolhe confortavelmente no ninho desta mulher.

E vou te falar que esse trabalho de assistência é sem fins lucrativos, a organização no final fecha num longo prejuízo que se não for financeiro será emocional. Minha amiga, por exemplo, conheceu recentemente um boy com quatro filhos, cada um de uma mulher diferente. Eu acendi um alerta, mas fui logo taxada de desconfiada. Não pense que eu estou criando a versão redpill das feministas, você pode se apaixonar por um homem com quantos filhos você quiser, ele pode até ser calvo e beber campari, definitivamente isto não é problema meu, mas talvez seja interessante levantar alguns questionamentos para entender como ele se relacionou ou se relaciona com cada uma destas mulheres mães dos filhos.

Um cara que nunca se casou, nunca se fixou com ninguém, teve filhos com quatro mulheres diferentes, mesmo que seja um pai presente e pague a pensão direitinho, ainda assim vale levantar a dúvida para a sua própria proteção. Essa minha amiga acreditou que com ela seria diferente, a paixão que os dois sentiam ia se fortalecer diariamente e os dois viveriam felizes para sempre num relacionamento monogâmico.

Resultado: ela está neste instante em casa chorando desesperada, pois descobriu que apesar de terem um acordo de relacionamento fechado o queridão esqueceu de comunicar que o acordo era só para ela e não para ele que estava se relacionando com outra mulher ao mesmo tempo.

Somos mulheres tão bem informadas, estudadas, inteligentes, mas ainda assim caímos nesses papos. Entramos em relacionamentos com homens que deixaram muito evidente que não querem ter responsabilidade afetiva e ainda assim nós nos jogamos de cabeça na piscina de problemas.

É a mesma coisa que começar um relacionamento com um alcoólatra e acreditar que vai salvá-lo do vício e desviá-lo do bar para a igreja. Não, alcoolismo é problema de saúde, ele precisa de profissionais habilitados para o tratamento e não de uma codependente. Começar o relacionamento com um mulherengo e ter certeza que você vai dar a chave de pernas que ele precisava para encontrar a paz e a plenitude de transar eternamente com a mesma mulher. Conhecer um boy que não paga pensão pros filhos do casamento anterior e querer ter um filho com ele. Amada, talvez você precise ser tão generosa com você quanto você é com os homens com quem se relaciona.

Outro dia ouvi de uma colega de trabalho que o filho lindo dela fora mulherengo, traía todas as namoradas, não podia ver um rabo de saia que se perdia e adorava passar as noites de fim de semana no bar. Segundo ela, a atual esposa tinha dado um jeito nele. Depois que os dois tiveram um filho, o cara mudou. Vai para a igreja, é um pai presente e um filho amoroso. Eu achei que falta algum capítulo nessa história, mas para além do orgulho da sogra desta esposa salvadora eu fiquei imaginando o quanto esta mulher não sofreu num trabalho árduo de ter que dar um jeito no companheiro. Fiquei imaginando o quanto não deve pesar nas costas dela a desconfiança de que em algum momento o tormento da traição poderá voltar.

Continua após a publicidade

Longe de mim querer acabar com relacionamentos felizes de mulheres orgulhosas por terem dado um jeito no marido, mas é sempre bom pensar o quanto da nossa saúde mental deve custar num relacionamento. Saúde mental deveria ser medida em peso, em dinheiro ou em gramas, pra gente saber exatamente o quanto perde a cada situação de insegurança que o outro nos proporciona.

Se tem alguém que você precisa salvar neste mundo, este alguém é você. Cuide-se e beba água, pois além do planeta estar cada vez mais quente, se você decidiu correr com os loucos vai precisar se hidratar para não se apagar.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes