PUBLICIDADE
Topo

Deu Tilt #20: Como a crise mundial de chips afeta a mim e o meu bolso?

Mais Papo cabeça
1 | 19

Thiago Varella

Colaboração para Tilt

18/06/2021 04h00

Está faltando chip no mercado e, por mais que a gente nem perceba, isso pode impactar nossas vidas. Um exemplo desse impacto é a chance de que celulares e outros eletrônicos fiquem mais caros. Para você ter uma ideia, várias fábricas aqui no Brasil precisaram interromper a produção por conta dessa escassez de componentes.

Para discutir o tema, o podcast Deu Tilt convidou nesta semana Helder Galeti, professor do departamento de engenharia elétrica da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), e Reinaldo Sakis, gerente de pesquisa da consultoria IDC Brasil.

Ouça o episódio na íntegra no player acima.

Segundo Sakis, o problema da falta de chip se dá por uma questão muito mais econômica do que de falta de matéria-prima, já que o mercado não estava preparado para o aumento da demanda por produtos eletrônicos que vem, principalmente, desde o ano passado, com a pandemia de covid-19 (ouça a partir de 04:30).

"As fábricas estavam dimensionadas para um mercado de um tamanho, com uma perspectiva de que não fosse crescer muito nos próximos anos, e, de repente, houve uma chacoalhada no mercado global e a gente tem uma mudança no cenário que é um dos principais fatores dessa turbulência na produção de vários produtos", afirmou.

O problema é que, por conta da falta de chips, alguns produtos estão ficando mais caros para o consumidor final (ouça a partir de 08:55).

"A gente notou, desde o início do ano passado, os custos de computadores, celulares, todos estão sofrendo aumentos sucessivos de uma forma muito mais forte do final do ano passado para agora", disse Sakis.

A demanda pelo produto é grande, até porque os chips não estão somente nos nossos computadores e celulares. Carros e eletrodomésticos, como geladeiras, também contam, muitas vezes, com esses pequenos componentes (ouça a partir de 11:00).

"Tanto nos carros quanto naqueles produtos com valor agregado maior e que são cada vez mais demandados para interação e entretenimento, você vê o efeito, mas a causa está num nível microscópico que as pessoas não percebem", disse Galeti.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir "Deu Tilt", por exemplo, no Spotify, na Apple Podcasts e no YouTube.