PUBLICIDADE
Topo

Nasa escolhe modelo brasileiro como novo sistema de previsão do tempo

Previsão do tempo brasileira vai parar na Nasa - Divulgação
Previsão do tempo brasileira vai parar na Nasa Imagem: Divulgação

Pedro Paulo Couto

Colaboração para Tilt, em São Paulo

06/02/2020 04h00

Um novo modelo de previsão do tempo, muito mais preciso e confiável, foi escolhido pela Nasa para substituir desde 30 de janeiro deste ano o antigo sistema de meteorologia da agência espacial norte-americana, o Nasa Geos. Batizado de GF, ele foi criado por uma equipe de brasileiros e norte-americanos liderada pelo físico goiano Saulo Freitas, pesquisador no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Segundo Freitas, o novo modelo levou três anos para ser desenvolvido e aperfeiçoa "substancialmente" o atual sistema por analisar o desenvolvimento das nuvens, a formação das gotículas de água e, posteriormente, a chuva.

"Conseguimos aprimorar a física para ganhar mais confiança, principalmente em previsões de curto prazo, conseguindo uma antecedência maior. Pode ser 10% ou até 30% mais eficaz, depende das condições. Então foi possível construir um modelo matemático colocado dentro do sistema complexo da Nasa", contou o cientista ao Tilt.

Para Freitas, o processo mais confiável deve auxiliar o agronegócio, ajudando no planejamento do plantio e da colheita, e também na prevenção de desastres naturais em grandes centros, indicando quando rio e encostas podem inundar. É possível aprimorar aspectos relacionados à temperatura, umidade e mudança de ventos.

O físico mora nos Estados Unidos desde 2016 e, desde então, colabora com a Nasa, em uma parceria com o INPE. De acordo com ele, a implantação do sistema no Brasil é uma próxima etapa do projeto, que ainda não tem data para acontecer —também por falta de interesse.