PUBLICIDADE

Topo

15 personagens LGBTQ+ nos videogames

De Mass Effect 3 a Apex Legends, conheça alguns dos principais personagens LGBTQIA+ nos games - Arte/UOL
De Mass Effect 3 a Apex Legends, conheça alguns dos principais personagens LGBTQIA+ nos games Imagem: Arte/UOL

Thaime Lopes

Colaboração para o START

24/06/2020 04h00

Em junho é comemorado o mês do orgulho LGBTQ+, uma referência à revolta de Stonewall, em junho de 69 na cidade de Nova Iorque. O movimento, que deu início à luta pelos direitos da comunidade LGBTQ+ nos Estados Unidos, também inspirou ações ao redor do mundo, inclusive aqui no Brasil, onde celebramos a data em 28 de junho.

Nos últimos anos, a representatividade tem crescido cada vez mais no mundo dos games, com personagens que levantam diversas bandeiras que mostram que estamos no caminho certo para a inclusão de sexualidades diversas nos jogos.

Abaixo fizemos uma lista com 15 desses protagonistas, que quebraram padrões, abriram caminhos e emocionaram os fãs das franquias com suas histórias de amor.

Assassin's Creed Odyssey: Kassandra e Alexios

Assassin's Creed Odyssey - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Os irmãos gregos Kassandra e Alexios são os dois personagens jogáveis do AC Odyssey e causaram uma grande comoção quando foi revelado que os jogadores poderiam optar por tomar decisões relacionadas à sexualidade de ambos. Ao longo da história, independente de qual dos dois o jogador escolheu ao começar o jogo, nos deparamos com diversos personagens - homens e mulheres - que querem se envolver com Kassandra ou Alexios.

Assassin's Creed Odyssey Kassandra Alexis - Divulgação/Tumbex - Divulgação/Tumbex
Imagem: Divulgação/Tumbex

Dessa forma, os irmãos são retratados como bissexuais, homossexuais ou heterossexuais, dependendo das escolhas feitas.

Em janeiro de 2019, entretanto, o jogo recebeu críticas por forçar um relacionamento heterossexual, sem opção de escolha, na DLC Legado da Primeira Lâmina. Nela, tanto Alexios como Kassandra entram em um relacionamento com a filha ou filho de Darius, um assassino persa. Ambos inclusive acabam tendo um filho com seus companheiros, o que deixou a comunidade LGBTQ+ bem decepcionada por não ter a opção de constituir uma família homoafetiva.

Por isso, a Ubisoft se prontificou logo em seguida a remover o relacionamento da história da DLC, deixando assim de forçar a heterossexualidade nos personagens.


The Last of Us: Ellie

The Last of Us: Ellie - Divulgação/TheGameCored - Divulgação/TheGameCored
Imagem: Divulgação/TheGameCored

Ainda no primeiro jogo da franquia, durante a DLC Left Behind, vemos uma Ellie de 14 anos beijando sua melhor amiga, Riley.

The Last of Us: Ellie - Naughty Dog - Naughty Dog
Imagem: Naughty Dog

Imediatamente foram levantadas questões sobre a sexualidade da protagonista, que foram respondidas no trailer de The Last of Us II, em que Ellie aparece novamente beijando uma mulher, dessa vez a personagem Dina.

Logo em seguida, a Naughty Dog, responsável pelo jogo, afirmou que a Ellie é de fato uma jovem lésbica. A co-roteirista Halley Gross, chegou a dizer que "ela [Ellie] é gay. Essa é quem ela é. E para explorar quem ela é como adolescente e como uma adulta, não honraremos a personagem ao esconder um lado dela."

Life is Strange: Max e Chloe

Chloe e Max Life is Strange - Divulgação/YouTube - Divulgação/YouTube
Imagem: Divulgação/YouTube

Assim como em AC Odyssey, Life is Strange é marcado pelos jogadores podendo optar pela trajetória que a protagonista Max vai seguir. Por conta disso, em um dos finais vemos Max beijando sua amiga, Chloe.

O relacionamento das duas é bastante complexo e desenvolvido aos poucos ao longo da história, tendo inclusive outro beijo em um ponto mais inicial do jogo.

Apesar da representatividade LGBTQ+, o game também sofreu críticas por não desenvolver o relacionamento amoroso entre as personagens, se aproveitando apenas de um final trágico para confirmar que elas eram mais que amigas. De qualquer forma, Max Caufield e Chloe Price representam um amor adolescente, cheio de altos e baixos, com muito drama e conflito no meio.

Overwatch: Tracer e Soldier: 76

Soldier 76 - Divulgação/Blizzard - Divulgação/Blizzard
Imagem: Divulgação/Blizzard

Os personagens do jogo da Blizzard foram confirmados como lésbica e gay, respectivamente, por Michael Chu, principal escritor de Overwatch. Em dois tweets separados, ele confirmou a sexualidade dos heróis.

Tracer aparece em um relacionamento com uma personagem chamada Emily na webcomic Reflections, de 2016, enquanto Jack Francis (nome verdadeiro do Soldier) fala sobre seu relacionamento gay com Vincent na história Bastet.

Overwatch - Divulgação/Blizzard - Divulgação/Blizzard
Imagem: Divulgação/Blizzard

Veja abaixo a declaração do roteirista de Overwatch:

"Para aqueles que estão perguntando sobre, a Tracer se identifica como lésbica".

"Jack e Vincent (Soldado 76) estiveram num relacionamento romântico anos atrás. Eles são gays".

Apex Legends: Gibraltar e Bloodhound

Apex Legends: Gibraltar e Bloodhound - Divulgação/Respawn - Divulgação/Respawn
Imagem: Divulgação/Respawn

A revelação dos personagens serem membros da comunidade LGBTQ+ veio por meio de suas biografias oficiais, que contam que Gibraltar e seu namorado roubaram a moto de seu pai, enquanto Bloodhound é um "mistério de muitas camadas".

A atriz que deu voz à Bloodhound, Allegra Clark, confirmou no Twitter que logo no início das gravações, conversou com o pessoal da Respawn sobre a identidade não-binária delx, informando que pronomes neutros devem ser utilizados.

"Houve algumas idas e vindas no assunto, mas Bloodhound, através do meu processo de dublagem, sempre foi 'não binário' com pronomes eles/deles. Essa distinção pode não ser importante para você, e tudo bem! Mas é importante para os outros, por isso, seja respeitoso e use pronomes neutros".

Mass Effect 3 e Andromeda: Shepard, Pathfinder Ryder e Hainly Abrams

Mass Effect 3 - Divulgação/Reddit - Divulgação/Reddit
Imagem: Divulgação/Reddit

Depois de ter passado os primeiros jogos da franquia conquistando uma legião de mulheres, em Mass Effect 3 o protagonista pode escolher se envolver com outro homem, chamado Kaidan.

O jogador tem total controle da decisão, podendo optar por iniciar um romance homoafetivo ou não, mas deixando a porta aberta para explorar sua sexualidade. Como Shepard pode ser homem ou mulher, é possível então que seja lésbica, gay ou bissexual.

Já em Andromeda, Pathfinder também pode ser homem ou mulher e, por consequência, se envolver ou não com pessoas do mesmo sexo. No jogo também conhecemos Hainly Abrams, uma mulher trans que se apresenta logo no início da história.

Ao contar sobre sua vida, ela menciona que saiu da Via Láctea em busca de maior aceitação a respeito de sua identidade de gênero.

Mortal Kombat X: Kung Jin

Mortal Kombat Kung Jin - Divulgação/Netherrealm - Divulgação/Netherrealm
Imagem: Divulgação/Netherrealm

Apesar de ser uma franquia com uma grande variedade de personagens, foi só no jogo de 2015 que o Mortal Kombat ganhou seu primeiro lutador gay.

No jogo, durante uma conversa com Raiden, Kung Jin fala sobre o medo de não ser aceitado, enquanto o mentor fala que o que importa "é o que está em seu coração, não quem seu coração deseja".

Mesmo não ter sido um anúncio claro, o diretor de história da NetherRealm, responsável pelo jogo, confirmou a informação em seu Twitter.

"Vejo que as pessoas estão percebendo a sutil exposição contida no flashback de Kung Jin. Ainda bem que temos fãs atentos!"

GTA IV: Tony Prince

GTA IV: Tony Prince - Divulgação/Rockstar - Divulgação/Rockstar
Imagem: Divulgação/Rockstar

No quarto jogo da franquia Grand Theft Auto conhecemos Tony, dono de algumas boates. Na expansão "The Ballad of Gay Tony" descobrimos que o personagem assumiu sua sexualidade em 1985, quando tinha 27 anos.

Em sua história, Tony se envolve diversas vezes com a polícia, drogas e muita coisa errada - afinal de contas, estamos falando de GTA. Em 2018 ele voltou a aparecer, dessa vez no modo Online do GTA V, na atualização de baladas.

Skullgirls: SonicFox

Skullgirls: SonicFox - Divulgação/InvenGlobal - Divulgação/InvenGlobal
Imagem: Divulgação/InvenGlobal

Mesmo sendo um jogo de 2012, esse ano o Skullgirls recebeu uma atualização importante. Como forma de homenagear Dominique "SonicFox" McLean, umx jogadorx não-binário e eleito o melhor atleta de eSports em 2018, seu personagem aparece no background em uma das arenas de batalha. Quando a tela mexe, uma bandeira de orgulho trans é mostrada dentro de seu casaco.

Skullgirls: SonicFox 2 - Divulgação/EVO - Divulgação/EVO
Imagem: Divulgação/EVO

Outra personagem incluída no jogo é sev, referência à uma jogadora que participou da "vaquinha online" antes do lançamento do jogo e ganhou sua imagem dentro de Skullgirls. Na época, sev não havia feito sua transição e, para refletir sua identidade de gênero, o jogo atualizou a NPC no mesmo update que adicionou SonicFox.

Veja abaixo a declaração dx pro-player de Smash Bros:

"Também skullgirls atualizou um dos NPCs de nossos membros da comunidade a partir de sua transição para refletir como ela está hoje e como estou AQUI. DIREITOS TRANS!"

Acha que faltou mais algum personagem na nossa lista? Conte para nós nos comentários!

via GIPHY

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol