PUBLICIDADE

Topo

Perdeu a cabeça? Veja dicas contra comportamento "tóxico" nos jogos online

O personagem Singed, de League of Legends: tóxico, mas só na fantasia do jogo - Divulgação
O personagem Singed, de League of Legends: tóxico, mas só na fantasia do jogo Imagem: Divulgação

Siouxsie Rigueiras

Colaboração para o START

27/10/2019 04h00

Assédio, agressão verbal, "trollagem": são várias as ações que podem ser descritas como "comportamento tóxico" nos jogos online. Não é um fenômeno recente, é claro, mas tampouco parece haver uma solução de curto prazo para o problema. Mas o que você pode fazer para melhorar a situação?

O START conversou com alguns jogadores que não só já foram vítimas como também já distribuíram sua raiva em dias ruins.

"Me tornei o que eu mais temia"

Tox Hericles - Reprodução - Reprodução
Ele se tornou o que mais temia: um jogador tóxico
Imagem: Reprodução
Hericles Calisto Tavares de Miranda, 21 anos, mora em Belém, no Pará, e enquanto jogava "League of Legends" teve problemas nas rotas de Summoner's Rift (o mapa do jogo). Ele conta que era uma época em que estava trabalhando e estudando muito, e acabava levando o estresse e as frustrações para dentro do game.

Segundo o estudante, as atitudes vieram como resposta a diversos confrontos com companheiros de equipe. Segundo ele, eram "trolls", jogadores que podem atrapalhar não só os rivais como também os próprios parceiros de time. "Quando eu tô de boa, eu não deixo subir para a cabeça. Quando não estou, eu deixo e acabo ficando estressado e dando 'rage'" afirma.

"Considerei usar um nick unissex"

Outro caso é o da paulista Amanda Martins, de 20 anos, que sofreu machismo e outros tipos de assédio jogando LoL. Segundo ela, os companheiros de time a culpavam por morrer demais na partida, e faziam xingamentos voltados de forma agressiva ao nick feminino que ela usava. "Cheguei a considerar usar um nick unissex para evitar esse tipo de ataque e enviei um ticket para a Riot. Depois, recebi um feedback de que houve punição" comenta.

Toxicidade personagem amanda - Reprodução/acervo pessoal - Reprodução/acervo pessoal
Por conta das ofensas dentro do jogo, Amanda quase trocou de nick
Imagem: Reprodução/acervo pessoal

Lidando com a toxicidade

Mas como evitar que o comportamento tóxico atrapalhe suas partidas? Confira cinco dicas para começar a melhorar sua experiência nos games.

1) Tenha um duo
Jogar com amigos pode ajudar na hora da jogatina por diversos motivos. Ter alguém que você já conhece pode fazer a comunicação fluir melhor, aumentando as chances de garantir vantagens e fazendo você se divertir mais. O entrosamento pode até facilitar algumas tomadas de decisão que vão ser importantes para a vitória.

E você, o que tem feito para evitar o comportamento tóxico dentro do game que você joga?

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol