Conteúdo publicado há 1 mês

Após armação de César, Nero fica na mira da Polícia Federal em 'Fuzuê'

No capítulo de terça (27), da novela das 7 "Fuzuê" (Globo), Nero (Edson Celulari) fica na mira da Polícia Federal por causa de uma armação de César (Leopoldo Pacheco).

O vilão aproveitou que Francisco (Michel Joelsas) estava cuidado da loja do pai temporariamente e aplicou um golpe terrível. "Aproveitei que o Nero estava fora de combate, com aquele piripaque besta no coração, e chamei um trambiqueiro para oferecer ao Francisco um negócio e tanto! O playboy caiu como um pato!", explica Montebello para Preciosa (Marina Ruy Barbosa).

Depois disso, César fez uma denúncia anônima para as autoridades. "Aí bastou você fazer uma denúncia anônima para o circo pegar fogo? Que ideia genial", diz a ruiva para o pai. "A qualquer momento, a Fuzuê vai receber uma visitinha que não vai ser nada agradável", comemora o ex de Bebel (Lilia Cabral).

Por causa do plano, agentes da Polícia Federal chegam na Fuzuê. "Senhor Nero de Braga e Silva? Nós recebemos uma denúncia anônima e a cópia de uma papelada sobre sonegação de impostos na Fuzuê. Aqui está o mandado de busca e apreensão", fala o policial.

Nero logo se dá conta que isso é culpa do inimigo. "Eu nunca soneguei impostos em toda a minha vida! Isso só pode ser mais um golpe do César Montebello para me atingir! E eu não vou admitir falsa acusação. Não vou!", afirma.

A novela "Fuzuê", escrita por Gustavo Reiz, vai ao ar de segunda a sábado, às 19h40, na Globo. Confira o resumo completo dos capítulos aqui.

Deixe seu comentário

Só para assinantes