PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas: Qual o maior mérito de Ceni na volta ao São Paulo até aqui?

Rogério Ceni, do São Paulo, gesticula ao lado de Gabriel Pereira, do Corinthians - Marcello Zambrana/AGIF
Rogério Ceni, do São Paulo, gesticula ao lado de Gabriel Pereira, do Corinthians Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

19/10/2021 12h34

Dois jogos, quatro pontos. Em sua reestreia pelo São Paulo, o ainda invicto Rogério Ceni acumula um empate por 1 a 1 com o Ceará na quinta-feira (14) e uma importante vitória sobre o rival Corinthians por 1 a 0, na noite de ontem (18) - ambos os jogos no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

O bom início de trabalho no comando tricolor foi tema de nossa pergunta aos colunistas do UOL Esporte: Qual o maior mérito de Rogério Ceni na volta ao São Paulo até aqui? Veja o que eles responderam:

Resgatou ideias e jogadores do melhor São Paulo dos últimos tempos: o de Diniz, nos últimos meses de 2020, líder absoluto do Brasileiro e massacrando o Flamengo nas quartas da Copa do Brasil. Reinaldo pela esquerda, Igor Gomes e Gabriel Sara com um organizador no meio - antes Daniel Alves agora Benítez. Mais dois atacantes se mexendo e entrando na área para finalizar. A questão anímica ainda fica por conta da mudança de treinador, que mexe naturalmente com o elenco - todos lutam pelo espaço que antes não existia para alguns.
ANDRÉ ROCHA

O principal mérito de Rogério foi resgatar o ânimo do time do São Paulo. Taticamente, ainda são algumas diferenças, mas que ainda fazem menos diferença, visto que o time fez dois gols e sofreu um em duas partidas. Mas a grande questão contra o Corinthians foi a disposição dos atletas.
DANILO LAVIERI

Ter incendiado o time. O desafio é mantê-lo aceso e como Ceni conhece todos os corredores do São Paulo é bem capaz que consiga.
JUCA KFOURI

Mudança de comportamento, o time está muito mais agressivo na marcação. É fruto da opção por Sara e Gomes no meio. Reinaldo voltou a ser titular.
MENON

Motivação e intensidade. Especialmente contra o Corinthians, Ceni motivou o time a disputar todas as bolas como se fossem a última, como se valessem título. A diferença de entrega entre os jogadores do São Paulo e do Corinthians foi muito evidente e definiu o jogo. No futebol de hoje, e especialmente em clássicos, essa diferença pode ser determinante, como foi ontem.
MILLY LACOMBE

Certamente foi na retomada de uma postura aguerrida, que a equipe chegou a mostrar com Crespo no Paulista, mas que foi deixada para trás no Brasileiro e nas demais competições. E, sobre Ceni, é importante ressaltar que no Cruzeiro e no Flamengo os atletas jogavam contra ele. Já no Fortaleza e no São Paulo jogavam e jogam por ele.
MILTON NEVES

Principalmente contra o Corinthians, fez o time ser eficiente na marcação alta e conseguiu concentração total dos jogadores para executarem suas funções.
PERRONE

O único mérito possível é devolver o ânimo a um time que parecia perdido com o Crespo. Coisa que normalmente acontece quando se troca o treinador. Qualquer outra análise, com apenas dois jogos é prematura.
RENATO MAURÍCIO PRADO

Ainda é cedo para avaliar, mas ele deu uma bela injeção de ânimo. Botou encostados no time titular (Reinaldo, Orejuela e Benítez), voltou a posicionar Gabriel Sara e Igor Gomes bem no meio campo. Mas ainda falta muito para dizer que o time está bom. O São Paulo não jogou tanta bola assim no clássico e derrapou contra o Ceará em casa.
RODOLFO RODRIGUES

Ainda é muito cedo pra cravar alguma evolução mais sólida, mas num primeiro momento conseguiu aumentar a concentração e a motivação do time. O comportamento tem sido outro. Taticamente montou um losango no meio-campo e deu mais liberdade de movimentação aos meias e atacantes.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

São Paulo