PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Vitória gigante leva o São Paulo a outro patamar

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

19/10/2021 04h00

Tem muito campeonato pela frente, tem muito jogo difícil ainda - o Bragantino é o primeiro - mas a vitória por 1 x 0 sobre o Corinthians deixa claro que o São Paulo vai lutar pela Libertadores e não contra o rebaixamento.

A dúvida estava no ar. Vou dar um exemplo. Se jogassem Santos x Fluminense, o são-paulino ficaria na dúvida: torço para o Flu e assim o Santos fica lá atrás ou torço para o Santos e não deixo o Fluminense, que está na frente se desgarrar?

O jogo mostrou: pode torcer contra quem está na frente. O Z-4 não assusta mais.

Todo esse otimismo só porque venceu o Majestoso por 1 x 0?

Não é só pelos três pontos, que são importantíssimos.

É pela maneira como foram conquistados. O São Paulo teve um comprometimento total com o jogo, desde o primeiro apito do juiz. Desde o "vamos" no vestiário.

Marcou a saída de bola do Corinthians. Disputou todas as jogadas. Foi competitivo o tempo todo. E fez dois gols em sete minutos, um deles anulado.

Exemplos do comprometimento: o time fez 21 faltas contra oito do Corinthians. Nada de violência, mas prova de competitividade, de saber como era importante ganhar o clássico.

O time soube se defender atrás e na frente. Dos cinco minutos de acréscimo, o São Paulo passou três no campo do rival.

Importante mostrar que as apostas de Rogério Ceni deram certo.

Igor Gomes foi o melhor, fazendo uma partida vertical, de área a área.

Reinaldo deu assistência para o gol de Calleri. A décima do ano.

Arboleda foi bem.

E Calleri é um inferno para zagueiros. Não desiste nunca.

Está tudo ótimo? Tudo perfeito?

Nada disso. Falta muito. Mas um grande passo foi dado. Com certeza, o Bragantino terá um adversário comprometido com o futebol domingo que vem.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL