PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quem é o Lyon de sete brasileiros que derrubou CR7 e incomodou Neymar

Jogadores do Lyon comemoram no vestiário a classificação às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa - Reprodução/@OL
Jogadores do Lyon comemoram no vestiário a classificação às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa Imagem: Reprodução/@OL

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

08/08/2020 12h00

Publicamente, o Lyon foi contra o encerramento do Campeonato Francês por causa da pandemia do novo coronavírus. Na sétima posição na tabela, o clube ficou de fora de competições europeias na próxima temporada e temia a falta de ritmo de jogo contra a Juventus na partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões. A classificação conquistada em Turim na noite de ontem (7) já teve ares de improvável, mas não surpreende pelo desempenho demonstrado pelo time ultimamente.

No Lyon, a confiança na conquista da vaga para a decisão em Lisboa aumentou quando fez frente ao poderoso PSG de Neymar. A final da Copa da Liga da França terminou empatada por 0 a 0 ao longo dos 120 minutos entre tempo normal e prorrogação. O PSG foi campeão ao vencer por 6 a 5 nos pênaltis.

Outro aspecto importante para motivar o elenco foi o retorno do atacante holandês Memphis Depay. Ele seria ausência na Liga dos Campeões caso o torneio transcorresse nas datas programadas - a paralisação pela pandemia adiou a disputa em cinco meses. Assim, ele se recuperou da grave lesão no joelho sofrida em dezembro e virou reforço para o time. Depay foi o autor do gol de pênalti do Lyon em Turim em uma cobrança de "cavadinha" em que esbanjou confiança.

Cristiano Ronaldo - Valerio Pennicino - Valerio Pennicino
Cristiano Ronaldo lamenta gol do Lyon
Imagem: Valerio Pennicino

Com o treinador francês Rudi Garcia, o Lyon variou táticas antes de consolidar-se em um esquema com três zagueiros. A mídia local aponta o meio-campo revelado pelo clube, o francês Houssem Aouar, como o melhor jogador da temporada.

Assim como o rival francês PSG que perdeu nomes importantes para o fim da temporada, como Meunier e Cavani, o Lyon encarou a saída de dois frequentes titulares: Lucas Tousart e Martin Terrier. Eles foram negociados com Hertha de Berlim e Rennes, respectivamente. Eles estiveram em campo na vitória por 1 a 0 na partida de ida contra a Juventus.

A estratégia do Lyon para combater passou até pela realização de um torneio em que disputou como sede em julho. O time que buscava ritmo de jogo fez dois jogos e se assustou ao perder do Rangers por 2 a 0 na estreia, mas recuperou a confiança ao vencer o Celtic por 2 a 1.

Só no EI Plus você assiste ao vivo a 100% dos jogos da Champions League! Assine agora pelo UOL Esporte Clube!

Lyon à brasileira

O Lyon é um clube recheado de brasileiros. Na direção esportiva, Juninho Pernambucano injeta a confiança de quem foi jogador do auge do clube. Em campo, o meio-campo Bruno Guimarães é figura vital, e os zagueiros Marcelo e Marçal são constantemente titulares. No grande elo com o Brasil, o elenco ainda conta com o lateral direito Rafael e os meio-campistas Thiago Mendes e Jean Lucas.

Juninho - Reprodução/@OL - Reprodução/@OL
Ídolo do clube assumiu a diretoria em maio do ano passado
Imagem: Reprodução/@OL

A velocidade com que Bruno Guimarães conquistou espaço no Lyon impressiona. Apenas 15 dias após chegar, em fevereiro, foi titular na vitória sobre a Juventus, na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, e acabou eleito o melhor em campo pela Uefa e a imprensa local. Aos 22 anos e com contrato até o fim de junho de 2024, é considerado o melhor reforço da equipe na temporada.

O meio-campista foi personagem de recente reportagem da conceituada revista France Football. A matéria, intitulada "O ataque do clone", compara o estilo de Bruno Guimarães ao de Juninho Pernambucano, um dos maiores ídolos da história do Lyon e atual diretor esportivo do clube. O ex-jogador foi fundamental na negociação junto ao Athletico Paranaense para contratar o compatriota.

No Lyon, Juninho tem o rosto estampado no maior bandeirão da torcida em jogos em casa. É considerado pela grande maioria dos fãs como o jogador mais importante da história do clube por conta do histórico heptacampeonato francês conquistado entre 2002 e 2008.

O dirigente brasileiro foi contratado no início da temporada e também foi o responsável pelas vindas de Thiago Mendes e Jean Lucas. O início de trabalho ainda contou com o treinador Sylvinho, auxiliar de Tite na Copa do Mundo de 2018 pela seleção brasileira, mas ele teve resultados ruins no clube francês e foi demitido após 11 jogos na temporada - somou três vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Bruno Guimarães - Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images - Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images
Brasileiro estreou como titular 15 dias depois de chegar do Athletico Paranaense e já se firmou
Imagem: Marco Canoniero/LightRocket via Getty Images

A última cartada

A Liga dos Campeões é a última cartada do Lyon para voltar a disputar competições europeias na próxima temporada. Como terminou na sétima colocação do Campeonato Francês, o clube não tem vaga nem para a Liga da Europa. A UEFA determina que o campeão da Liga dos Campeões se classifica automaticamente para a próxima edição. O caminho é duríssimo. Agora, o Lyon encara o Manchester City nas quartas de final. Em seguida, o adversário vem do lado em que estão Bayern de Munique, Chelsea, Barcelona e Napoli.

"Nos vemos entre os grandes da Europa. Sabemos que, quando pensamos coletivamente, somos recompensados. É hora de festa, mas ainda é pouco. Ao passar pela Juventus, temos a confiança de que podemos ir além. Mesmo que muita gente não acredite, nós acreditamos nisso", comentou o goleiro Anthony Lopes após a classificação em Turim.

Futebol