PUBLICIDADE
Topo

PSG derrota o Lyon nos pênaltis e conquista a Copa da Liga Francesa

Partida foi parelha, com 0 a 0 no tempo normal; nos pênaltis, PSG venceu por 6 a 5 - Franck Fife/AFP
Partida foi parelha, com 0 a 0 no tempo normal; nos pênaltis, PSG venceu por 6 a 5 Imagem: Franck Fife/AFP

Do UOL, em São Paulo

31/07/2020 19h03

Classificação e Jogos

O Paris Saint-Germain voltou hoje a conquistar o título da Copa da Liga Francesa. Na decisão do torneio, disputada no Stade de France, o time do técnico Thomas Tuchel derrotou o Lyon por 6 a 5 nos pênaltis e faturou o quarto título da temporada 2019/2020. No tempo regulamentar e na prorrogação, os dois times ficaram no 0 a 0.

O resultado consolida o sucesso do PSG na temporada, na qual o time parisiense conquistou o Campeonato Francês, a Copa da França e a Supercopa da França. Além disso, está nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

De quebra, ainda conquistou a Copa da Liga pela nona vez na história — antes, ficou com o troféu em 1995, 1998, 2008, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018. O Lyon, campeão em 2001, buscava sua segunda taça

O jogo

Ao longo do primeiro tempo, o Lyon se mostrou eficiente na marcação, dificultando os avanços do PSG. Aos 7 minutos, Neymar tentou um chute colocado da entrada da área, após jogada ensaiada em escanteio, e mandou rente à trave esquerda do goleiro Anthony Lopes. Mais tarde, aos 39, o camisa 10 avançou pela esquerda e, mesmo apertado por Jason Denayer, conseguiu bater cruzado — a bola atravessou a pequena área, mas ninguém alcançou.

Pouco antes do intervalo, porém, os dois times criaram as melhores oportunidades da etapa inicial. Aos 42, Idrissa Gueye arriscou da intermediária pela direita e obrigou Lopes a fazer mais uma bela defesa. Aos 46, Ángel di María teve a chance no contra-ataque, mas o chute saiu fraco e parou nas mãos do goleiro. Na resposta, aos 47, Jason Denayer tentou de cabeça e mandou perigosamente à esquerda de Keylor Navas.

No segundo tempo, logo aos 4, o Lyon voltou a assustar em um chute de Memphis Depay da entrada da área — a bola desviou na defesa e saiu rente à trave direita do gol de Navas. Quatro minutos depois, Neymar bateu falta com perigo e só não marcou porque Lopes voou no canto direito para defender. Com 15 minutos, o mesmo Neymar teve espaço para avançar pela esquerda e invadir a área, mas o chute acabou bloqueado pelo zagueiro Marcelo.

Só que o jogo caiu de ritmo após os minutos iniciais da etapa final. O Lyon só voltou a assustar aos 36, em cobrança de falta de Maxwel Cornet que Navas precisou voar na esquerda para espalmar. Aos 40, Ander Herrera cruzou pela direita e Neymar cabeceou, mas Anthony Lopes fez bela defesa no reflexo e mandou por cima, ganhando até cumprimentos do brasileiro.

Com o 0 a 0 nos 90 minutos iniciais, os dois times foram para a prorrogação em busca de uma definição. No primeiro tempo extra, aos 5 min, Di María arriscou uma pancada rasteira da entrada da área, e Lopes defendeu. Na resposta, um minuto depois, Bertrand Traoré tentou também da intermediária, mas o chute saiu mais fraco e foi para fora.

Aos 6 do segundo tempo da prorrogação, Cornet teve mais outra boa chance para o Lyon, após cobrança de escanteio pela direita — o camisa 27 apareceu sozinho na segunda trave, mas escorou de esquerda para fora. Aos 14, Di María ia avançando em direção à área, mas foi derrubado por Rafael, que foi expulso. Falta, que Neymar bateu por cima do gol na última chance da partida.

Veio então a decisão por pênaltis. O Lyon abriu, convertendo o primeiro com Joachim Andersen. Di María bateu para o PSG e empatou, 1 a 1. Karl Toko-Ekambi fez 2 a 1 para o Lyon, mas Marco Verratti voltou a empatar. Maxence Chaqueret fez 3 a 2, mas Leandro Paredes fez 3 a 3. Thiago Mendes fez o quarto do Lyon e Ander Herrera empatou. Houssem Aouar marcou para o Lyon, mas Neymar fez 5 a 5.

Nas alternadas, Bertrand Traoré bateu e Keylor Navas defendeu. Aí, não teve mais erro: Pablo Sarabia bateu no canto, fez 6 a 5 e deu o título para o PSG.

Navas pênalti - Franck Fife/AFP - Franck Fife/AFP
Na decisão por pênaltis, Keylor Navas brilhou ao defender a cobrança de Bertrand Traoré
Imagem: Franck Fife/AFP