PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

De saída do Fla, Piris não convenceu e custou o mesmo que Bruno Henrique

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

17/01/2020 04h00

De malas prontas para o América (MEX), o volante Piris da Motta partirá do Flamengo sem deixar saudades e dar retorno ao enorme investimento feito para sua contratação junto ao San Lorenzo, da Argentina.

O paraguaio foi anunciado pelo clube em agosto de 2018, após investimento de R$ 25,873 milhões. O valor pago pelo jogador foi praticamente igual ao feito para trazer Bruno Henrique, por exemplo. O ex-santista chegou por R$ 22,887 milhões e justificou cada centavo gasto.

Piris jamais encantou o técnico Jorge Jesus, mas ganhou status de primeira opção a Willian Arão por conta da escassez de peças para o setor e a saída de Cuéllar para o Al-Hilal, da Arábia Saudita. Em sua passagem, ele jogou 51 vezes e não balançou a rede.

Com o iminente negócio, a tendência é que o jovem Vinicius Souza, o Vinição, ganhe mais espaço a partir da temporada de 2020. Ele tem a aprovação do Mister, que utilizou o garoto em algumas ocasiões.

A transação de Piris também deve-se às conversas avançadas com Thiago Maia, do Lille, da França. O Fla já chegou a um acordo com o clube francês para o empréstimo por um ano, restando apenas a assinatura do contrato para que o reforço seja formalizado.

Maia estava sem espaço na França e chegará com preço fixado. Caso o Rubro-Negro queira a compra em definitivo, terá de desembolsar cerca de 6 milhões de euros (aproximadamente de R$ 28 milhões).

Flamengo