Topo

Indefinição aumenta chance de Marcão seguir no comando do Fluminense

Marcão ao lado de Ailton: técnico pode ser mantido até o fim do ano - Lucas Merçon/Fluminense FC
Marcão ao lado de Ailton: técnico pode ser mantido até o fim do ano Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Após vitória sobre o Grêmio, Marcão ganhou pontos para ser efetivado no Fluminense
  • Tricolor avalia seguir com interino até o fim do ano e contratar apenas para 2020
  • Felipão era o nome de consenso, mas negócio difícil fez Flu recuar
  • Momento não é visto como ideal para opções como Ariel Holán e Rogério Ceni
  • Se a equipe vencer o Botafogo, são grandes as chances de manutenção do auxiliar

O Fluminense decidiu demitir Oswaldo de Oliveira na última sexta-feira (27), e desde então segue com indefinição no cargo de treinador. Auxiliar permanente, Marcão assumiu a equipe interinamente e conseguiu bom resultado. A vitória sobre o Grêmio deu alívio ao Tricolor, que abriu três pontos da zona de rebaixamento. De estilo apaziguador, o ex-volante ganhou pontos e viu, em meio às incertezas, suas chances de seguir no cargo aumentarem.

Querido por todos no clube, Marcão dá tranquilidade à diretoria para buscar um nome no mercado. Nem que seja apenas para 2020. Alguns treinadores benquistos por torcida e membros da cúpula do futebol não são vistos como ideais para o momento conturbado do Tricolor no Campeonato Brasileiro. Sem uma definição, o Flu não fez proposta oficial por nenhum técnico.

É o caso do argentino Ariel Holán, que foi oferecido por empresários. Além do "timing" longe do ideal, pesa contra o ex-treinador de hóquei uma pedida salarial que, apesar do bom trabalho no Independiente, é vista como alta para uma "aposta", principalmente pelo fardo que carregam profissionais estrangeiros no futebol brasileiro.

Outro nome que chegou a estar disponível, Rogério Ceni tinha avaliação parecida. Para a cúpula do futebol tricolor, são técnicos que precisam de tempo e de uma montagem de elenco desde o início. Para 2020, o Fluminense espera ter mais opções no mercado, como Dorival Júnior e Cuca, recentemente procurados pelo clube.

Único consenso entre os dirigentes, Luiz Felipe Scolari chegou a receber sondagem e ficou de avaliar a situação. Sua intenção, entretanto, é trabalhar só a partir do ano que vem, e o salário do treinador é alto, situação que fez o Flu recuar. A boa relação dele e de seu agente Jorge Machado com o presidente Mario Bittencourt e o vice-geral Celso Barros é um trunfo do Tricolor, que pode tentar a contratação num futuro próximo.

Outros técnicos oferecidos e ventilados não seriam unanimidade. Para aliviar o que aumentaria ainda mais a pressão, o Flu definiu rapidamente que Marcão treinaria a equipe contra o Grêmio. A diretoria segue avaliando nomes como Zé Ricardo e Enderson Moreira, que foi demitido do Ceará.

E apesar de ainda não ter feito comunicado oficial nem ao próprio auxiliar permanente, internamente já se sabe que ele tem grandes chances de estar à beira do campo também contra o Botafogo, no domingo (6), às 16h, no Nilton Santos. Em caso de resultado positivo, o interino tem grandes chances de ser efetivado.