PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Com R$ 110 bi, jogador mais rico do planeta assina com time da ilha de CR7

Faiq Bolkiah, o jogador mais rico do mundo, é o novo reforço do Marítimo (POR) - Divulgação
Faiq Bolkiah, o jogador mais rico do mundo, é o novo reforço do Marítimo (POR) Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/09/2020 16h20

O jogador profissional de futebol mais rico do planeta acaba de desembarcar no Campeonato Português. Nesta temporada, ele irá defender as cores do Marítimo, time de Funchal, cidade mais importante da Ilha da Madeira e terra natal de Cristiano Ronaldo.

Não, CR7 não resolveu deixar a Juventus para ficar próximo de sua família e atuar no lugar onde deu seus primeiros chutes. Mas quem foi que insinuou que o atacante luso é o dono da maior fortuna entre os futebolistas?

Apesar de ter recebido US$ 117 milhões (R$ 645,8 milhões) no ano passado, entre salários e contratos publicitários, o camisa 7 mais famoso do mundo não chega perto das economias de Faiq Bolkiah.

O meia-atacante de 22 anos, anunciado como reforço do Marítimo, tem uma fortuna estimada em US$ 20 bilhões (R$ 110,4 bilhões), 43 vezes mais que o patrimônio acumulado por CR7, de acordo com informações do site "BlogFinanceFR".

A diferença é que a grana de Bolkiah não foi conquistada nos gramados. Ela é herança de família... uma das famílias mais poderosas da Ásia.

Apesar de ter nascido em Los Angeles, nos Estados Unidos, o meia-atacante de 22 anos é membro da família real de Brunei, no sudeste asiático, que tem cerca de 460 mil habitantes e grandes reservas de petróleo e gás natural.

Seu pai, Jefri, é príncipe do país e ocupou o cargo de ministro da Economia durante 12 anos. Já um dos seus tios, Hassanal, é o sultão bruneano desde 1968 e chegou a contratar Michael Jackson para cantar em seu aniversário de 50 anos —um evento público que reuniu 60 mil pessoas.

Com dinheiro quase infinito e um imenso "QI" nas costas, Bolkiah passou pelas categorias de base de dois gigantes ingleses, Arsenal e Chelsea. Desde 2016, era jogador do Leicester. E, mesmo já tendo idade e contrato de profissional, jamais foi aproveitado na equipe adulta.

Nas últimas temporadas, o bilionário não vinha alinhando nem mesmo nas partidas da Premier League 2, competição para as equipes reservas dos clubes que disputam o Campeonato Inglês. Sem espaço para jogar, ele só treinava.

A transferência para o Marítimo é uma tentativa de Bolkiah de conseguir construir uma carreira um pouco mais normal, apesar dos bilhões que recheiam sua conta corrente e dos incontáveis imóveis que estão em seu nome.

Na equipe portuguesa, ele terá vários companheiros brasileiros, como o lateral direito Cláudio Winck (ex- Internacional), o lateral esquerdo Marcelo Hermes (ex-Grêmio e Cruzeiro) e o atacante Rodrigo Pinho, que passou pelo Madureira e é ídolo na ilha de Cristiano Ronaldo.

"Estou muito satisfeito por estar aqui e ter tomado esta decisão. Tenho a certeza que este é o clube certo para mim e para a minha carreira. Os meus objetivos passam por dar sempre o melhor de mim em cada treino e em cada jogo, evoluir e ajudar a equipa naquilo que for preciso", disse o jogador, durante sua apresentação.

O Marítimo, novo time de Bolkiah, chegou a flertar contra o rebaixamento na temporada passada, mas terminou o Português em uma confortável 11ª colocação. Já neste ano, estreou com derrota por 2 a 0 para o Santa Clara, fora de casa, no último domingo.

Provavelmente ainda sem a presença do seu bilionário reforço, o time da Ilha da Madeira volta a campo neste sábado. O adversário será o Tondela.