PUBLICIDADE
Topo

Grêmio freia viagem a SC e estuda melhor data para deixar Porto Alegre

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

04/07/2020 04h00

O Grêmio botou o pé no freio com relação ao período de treinos em Criciúma. Depois de decidir sair do Rio Grande do Sul, acertar o destino e montar plano logístico para a viagem, o clube passou a estudar uma outra data para cruzar o rio Mampituba — que separa o solo gaúcho do Estado vizinho. A projeção inicial, de viagem na segunda-feira (6) está descartada.

A saída gremista é resposta às medidas restritivas que vetam, inclusive, treinos com bola e contato. Desde maio, a Prefeitura de Porto Alegre autoriza somente trabalhos físicos.

O Grêmio, originalmente, pretendia deixar o Rio Grande do Sul para já. Quebrando sequência de treinos meramente físicos. Em uma segunda análise, a cúpula entendeu que era melhor esperar mais. Aguardo por evolução do novo coronavírus em Porto Alegre e por posição da CBF com relação ao Campeonato Brasileiro, hoje projetado para iniciar no segundo fim de semana de agosto (dias 8 e 9).

Ontem (3), o governo do Rio Grande do Sul anunciou que dez das 20 regiões do sistema de distanciamento controlado entraram em status de 'alto risco' para Covid-19. A especulação de bandeira preta não se confirmou em nenhuma localidade e mais: em nota, o Comitê de Crise admitiu liberação para volta do Gauchão no final de julho ou início de agosto. Com possibilidade de aval para treinos com contato ainda neste mês.

O UOL Esporte mostrou que o Palácio Piratini iria indicar postura mais cautelosa com relação ao retorno do Estadual.

Renato Gaúcho, no Rio de Janeiro, aguarda planejamento do Grêmio para embarcar rumo à Florianópolis. De lá, o treinador deve seguir de carro até Criciúma. Depois, tem grande chance de voltar a Porto Alegre com jogadores e comissão técnica.

Sim, voltar. O plano inicial do Grêmio é dividir o período de treinos em Santa Catarina em pequenos blocos. Evitando novo tipo de estresse do elenco, que já apresenta sinais de desgaste pela sequência de nove semanas com trabalhos físicos.

Internamente, a decisão de sair de Porto Alegre foi unânime. Existe diferença de interpretação com relação ao momento de embarcar e a hora de voltar. Também está em debate entre os dirigentes a possibilidade de mandar jogos do Brasileirão em Santa Catarina ou no Paraná.