PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Por onde andam 7 ex-Santos que estão "escondidos" no exterior?

André foi atacante do Santos no início da era Neymar/Ganso e hoje atua na Turquia - Ricardo Saibun/Agif
André foi atacante do Santos no início da era Neymar/Ganso e hoje atua na Turquia Imagem: Ricardo Saibun/Agif
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

22/09/2020 04h20

O que aconteceu com aquele jogador que vestiu a camisa do seu time de coração, talvez até tenha conquistado algum título por lá, aceitou uma proposta para jogar no exterior e simplesmente desapareceu do radar da imprensa brasileira?

É bem provável que ele esteja "escondido" em algum cantinho do mundo que não sejam os principais campeonatos nacionais da Europa (Inglês, Espanhol, Italiano, Alemão ou Francês) e nem tenha o prazer de disputar a Liga dos Campeões.

Desde o mês passado e durante 13 semanas, o "Blog do Rafael Reis" está mergulhando na caça desses atletas para apresentar a vocês, leitores, os paradeiros de alguns deles.

Nesse quarto episódio, mostramos hoje o que andam fazendo da vidas sete jogadores que passaram recentemente pelo Santos o e hoje estão "perdidos no mundo"... Ou melhor, estavam, já que encontramos todos eles.

ANDRÉ
Atacante
29 anos
Gaziantep (TUR)

Parceiro de Neymar e Ganso no time do Santos que fez sucesso na virada da década passada para a atual, o atacante rodou bem mais que seus antigos companheiros de Vila Belmiro. O atacante já defendeu dez clubes ao longo da sua carreira como profissional e vestiu outras camisas importantes do futebol brasileiro, como Corinthians, Grêmio, Atlético-MG, Vasco e Sport. Na atual janela de transferências, assinou com o Gaziantep e tem feito bonito no seu novo clube. André marcou um gol em cada um dos dois primeiros jogos do seu time no Campeonato Turco.

CICINHO
Lateral direito
31 anos
Ludogorets (BUL)

Cicinho - Ricardo Saibun/Santos FC - Ricardo Saibun/Santos FC
Imagem: Ricardo Saibun/Santos FC

Dono da lateral direita do Santos entre 2013 e 2015, foi negociado pelo clube praiano com o Ludogorets e se transformou em ídolo por lá. Ao longo das últimas cinco temporadas, Cicinho conquistou sete títulos e também participou da Liga dos Campeões da Europa (chegou a enfrentar o Paris Saint-Germain durante a fase de grupos de 2016/17). Já naturalizado búlgaro, estreou pela seleção no começo do mês, na derrota por 1 a 0 para Gales, em compromisso válido pela Liga das Nações.

EMILIANO VECCHIO
Meia
31 anos
Rosario Central (ARG)

Vecchio - Ivan Storti/Santos FC - Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

O argentino até que teve um número relevante de oportunidades na Vila Belmiro, mas poucas vezes conseguiu aproveitá-las para mostrar um futebol que realmente conquistasse os torcedores. Resultado: chegou a ser afastado do time principal e acabou emprestado aos Emirados Árabes antes de ser negociado com o Al-Ittihad, da Arábia Saudita. No começo do ano, voltou ao futebol sul-americano para disputar a Libertadores pelo Bolívar, mas foi demitido durante a quarentena. No mês passado, acertou o retorno ao Rosario Central, clube onde iniciou a carreira.

LEANDRO DAMIÃO
Atacante
31 anos
Kawasaki Frontale (JAP)

Leandro Damião - Ricardo Saibun/Santos FC - Ricardo Saibun/Santos FC
Imagem: Ricardo Saibun/Santos FC

Contratação mais cara da história do Santos, o centroavante custou 13 milhões de euros (R$ 83,5 milhões, na cotação atual) e deu tão errado que acabou sendo emprestado para quatro clubes diferentes (Cruzeiro, Betis, Flamengo e Internacional) antes que seu vínculo com a equipe paulista chegasse ao fim. No ano passado, já com a imagem bastante arranhada no Brasil, fez as malas e se mandou para o Japão. No Kawasaki Frontale, recuperou o bom futebol. Ainda que não seja titular em todas as partidas, já marcou nove vezes nesta temporada pelo time que lidera o Campeonato Japonês.

DIOGO
Atacante
33 anos
Johor Darul Ta'zim (MLS)

Diogo (Johor) - Stanley Chou/Getty Images - Stanley Chou/Getty Images
Imagem: Stanley Chou/Getty Images

Campeão da Libertadores de 2011 pelo Santos, o atacante que também defendeu Portuguesa, Flamengo e Palmeiras está na Ásia desde 2014. Diogo atuou durante cinco anos na Tailândia, onde conquistou três títulos nacionais e dois prêmios de melhor jogador do país. No ano passado, Diogo resolveu mudar de ares e se mandou para a Malásia. Logo na temporada de estreia pelo Johor DT, já foi campeão nacional mais uma vez. Em 2020, porém, Diogo ainda não foi às redes.

VLADIMIR HERNÁNDEZ
Meia-atacante
31 anos
Atlético Nacional (COL)

Vladimir Hernandez (Santos) - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O baixinho de apenas 1,60 m era um dos principais jogadores do futebol colombiano em vinha começando a ter oportunidades na seleção quando foi contratado pelo Santos, em 2017. Mas Vladimir Hernández não conseguiu corresponder a tudo aquilo que o torcedor alvinegro desejava. Por isso, depois de apenas um ano no Brasil, foi negociado de volta com sua terra natal. O meia-atacante, que era ídolo no Júnior de Barranquilla, acabou contratado pelo Atlético Nacional, onde está até hoje.

JOEL
Atacante
26 anos
Marítimo (POR)

Joel (Santos) - Mauro Horita/Agif - Mauro Horita/Agif
Imagem: Mauro Horita/Agif

Apesar de ter nascido em Camarões, o atacante começou a jogar profissionalmente no Brasil e passou a maior parte da carreira atuando por aqui. Depois de defender Londrina, Coritiba e Cruzeiro, Joel vestiu a camisa do Santos em 2016, mas não jogou o suficiente para que a equipe alvinegra investisse na compra dos seus direitos econômicos. Quatro anos depois da passagem pela Vila Belmiro, Joel é um dos principais jogadores do Marítimo, time de Funchal, cidade-natal de Cristiano Ronaldo, e já acumula 21 gols com a camisa do clube que disputa a primeira divisão portuguesa.