PUBLICIDADE
Topo

Atletismo vai reunir atletas do país todo para treinos com até 20 pessoas

Atletas do heptatlo no Troféu Brasil de Atletismo - Wagner Carmo/CBAt
Atletas do heptatlo no Troféu Brasil de Atletismo Imagem: Wagner Carmo/CBAt
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

19/03/2020 18h16

Na contramão dos incessantes pedidos das autoridades públicas para que as pessoas fiquem em casa como medida de contenção do coronavírus, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) decidiu reunir em um só lugar atletas do país inteiro, em momento em que o país já tem mais de 600 casos confirmados da doença. Enquanto o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) fecharam seus centros de treinamento e estados restringem a circulação de pessoas, a CBAt vai realizar treinamentos com até 40 pessoas a partir de segunda-feira que vem na cidade de Bragança Paulista.

A confederação não vai seguir a recomendação do governo estadual de São Paulo para fechar academias. Também não seguirá recomendação da prefeitura de Bragança Paulista que, em decreto da última segunda-feira, recomendou a "suspensão por prazo indeterminado das atividades coletivas de (...) escolinhas esportivas e de recreação, atividades religiosas entre outras ações e atividades de cunho coletivo particulares".

"Vamos manter slots de treinamento. Nunca haverá mais do que 20 atletas na pista ao ar livre e nunca mais de cinco na indoor ou mais de três na sala de musculação em cada horário", explicou a CBAt, ao Olhar Olímpico. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (19), um dia depois de o governo do Estado recomendar o fechamento de academias. Cada atleta poderá levar seu treinador, o que, na ponta do lápis, significa até 40 pessoas na pista ao mesmo tempo.

A CBAt diz que vai tomar medidas de precaução. "Adotamos medidas de emergência para manter atividades mínimas de treinamento. Não serão treinos normais. Todos estarão a um metro, pelo menos, de distância uns dos outros, não compartilharão objetos de treinamento". Mas não haverá qualquer tipo de controle para verificar se os atletas que chegarem nos próximos dias ao CT estarão livres do coronavírus.

A confederação tenta emular o que vem ocorrendo, por exemplo, em Fórmia, na Itália, onde treina o brasileiro Thiago Braz. Lá, o centro de treinamento do salto com vara continua funcionando, mas há dias ninguém entra e ninguém sai. Quem optar por sair do centro por qualquer razão é impedido de voltar. Isso cria um ambiente controlado.

Em nota oficial publicada mais cedo, a CBAt restringiu o acesso ao CT a quem mora em Bragança Paulista. Ao mesmo tempo, ofereceu o alojamento do CT, antiga casa da equipe Rede de Atletismo, para que os atletas se hospedem lá. A lista de quem pode ser aceito é grande e inclui quem integrou seleções adultas em 2020, quem já tem índice olímpico, que foi medalhista em Campeonato Mundial ou do Pan em 2019, dois primeiros do ranking nacional de cada prova, atletas sub-20 que têm índice para o Mundial deste e quem já treina no CT

Nos alojamentos vão poder ficar um atleta por quarto, e este deverá trazer sua roupa de cama e banho. A higienização do banheiro e do quarto será responsabilidade de cada hóspede. Os atletas não poderão receber visitas, mas não há nada que os impeça de sair do centro de treinamento e voltar. Os atletas interessados tinham até as 18h desta quinta para solicitarem autorização para utilizar o CT e a lista dos aceitos será publicada amanhã, quando a CBAt promete se encontrar com a secretaria municipal de saúde de Bragança.

A postura da CBAt é, senão única, rara no país. Não só o COB e o CPB fecharam seus centros de treinamento, inclusive pistas abertas e piscinas, mas também os clubes estão fechados. O NAR e o Ibirapuera, em São Paulo, onde treinam dezenas de atletas, fecharam na segunda, Clube vencedor das últimas edições do Troféu Brasil e com a maior parte dos atletas de alto rendimento do país, o Pinheiros fechou hoje e pediu que seus atletas não façam treinamentos em grupo, como propõe a CBAt.

"Sabemos que esta interrupção pode comprometer o rendimento dos atletas, mas o que está em jogo é algo muito maior e devemos zelar pelo todo. E foi pautado neste sentimento, que assim como federações e confederações esportivas, que estão interrompendo e adiando as suas atividades e competições, que o Pinheiros também suspendeu o seu funcionamento por tempo indeterminado", comentou o clube.

Olhar Olímpico