PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Borré não recusou proposta do Palmeiras e quer arrastar definição de futuro

Borré comemora gol do River Plate contra o Boca Juniors - Alejandro PAGNI / AFP
Borré comemora gol do River Plate contra o Boca Juniors Imagem: Alejandro PAGNI / AFP
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

26/02/2021 15h13

O colombiano Santos Borré não recusou a proposta feita pelo Palmeiras. Ele só não quis assinar ainda esta semana um pré-contrato que já poderia ser assinado durante a viagem à Argentina de André Cury, empresário que representa o time brasileiro nesta negociação.

VEJA TAMBÉM: Otávio resolve ficar na Europa, e Palmeiras busca alternativa

Os empresários do atacante entendem que, neste momento, não precisam definir a situação, uma vez que seu contrato com o River Plate vai até junho e ele pode aguardar para definir o seu futuro. Há a expectativa de propostas do futebol europeu na janele do meio do ano e essa é a prioridade. Na prática, o "não" só virá quando essa renovação estiver acertada.

Se assinasse agora com o Alviverde, ele seria obrigado a se transferir para o Brasil a partir de julho e poderia perder oportunidades de já realizar o sonho de atuar na Europa. Aos 25 anos, ele não pode demorar muito para realizar essa transação, uma vez que o mercado do Velho Continente prioriza atletas de até 23 anos.

Por isso, o Palmeiras não foi comunicado de uma negativa do atacante, mas, sim, de um "por enquanto não assinarei". O Alviverde entende que a proposta apresentada (veja detalhes) é melhor do que a que o River colocou na mesa pela renovação. Além disso, o time do Palestra Itália não precisa se preocupar porque este ano o regulamento da Libertadores permitiria que ele jogasse o mata-mata por uma equipe diferente da primeira fase.

Há, ainda, uma vontade de Borré de tentar recompensar o River Plate, como mostrou a ESPN Argentina. O atacante quer que, se possível, o time argentino receba alguma compensação pela sua saída. Ao menos por enquanto, o Palmeiras diz que só faz negócio se for para tê-lo sem custos de transação. Uma alternativa seria o jogador abrir mão de parte das luvas oferecidas para direcionar ao time argentino.

SAIBA MAIS: Palmeiras e Puma encaminham renovação por mais três anos