PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Rabanete faz bem para pele e diminui prisão de ventre; veja 8 benefícios

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

22/11/2021 04h00

Originário da região do Mediterrâneo, o rabanete é uma raiz tuberosa que possui uma polpa crocante e sabor picante. O tamanho e a forma do alimento variam, mas geralmente é encontrado mais redondo ou alongado. A casca costuma ser vermelha e com a polpa branca.

Bastante consumido em saladas no Brasil, é fonte de diversos nutrientes importantes para o organismo como potássio, cálcio, magnésio, fósforo, cobre e zinco, além de ter fibras e antioxidantes. E também é pouco calórico: em 100 g encontramos apenas 14 kcal.

Por conta dos seus diversos nutrientes, o vegetal proporciona muitos benefícios para a saúde. Vale destacar que o rabanete é usado como alimento medicinal e remédio popular na medicina tradicional chinesa há muitos séculos. A seguir, veja detalhes das vantagens de incluí-lo na dieta e como consumi-lo.

1. Faz bem para a pele

O rabanete contém bastante água, o que é benéfico para a saúde da pele. Além disso, contém vitamina C, um antioxidante que retarda o envelhecimento. Em 100 g de rabanete há 9,59 mg de vitamina C.

O nutriente contribui com a formação do colágeno e neutraliza o estresse oxidativo. Por isso, protege a pele dos raios ultravioletas e dos radicais livres. Também melhora a cicatrização de feridas.

2. Contribui com a digestão

Por ser um alimento com fibras, o consumo regular de rabanete auxilia na digestão. A hortaliça possui compostos que demonstram atividade antibacteriana, incluindo contra a bactéria Helicobacter pylori, que está ligada a úlceras e câncer de estômago.

rabanete - iStock - iStock
O rabanete tem bastante potássio, que equilibra a quantidade de sódio do organismo
Imagem: iStock

3. Previne a constipação

Incluir rabanetes na dieta pode ser bastante benéfico para quem sofre com prisão de ventre. As fibras melhoram a motilidade intestinal e tornam as fezes mais volumosas, sendo eliminadas com mais facilidade.

4. Melhora a saúde cardiovascular

O rabanete é fonte de antocianinas, uma substância que possui ação antioxidante e previne doenças cardiovasculares como infartos e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

5. Indicado para quem tem diabetes

É um alimento de baixo índice glicêmico, ou seja, não eleva os níveis de açúcar no sangue de forma brusca. Isso faz do rabanete uma boa opção para quem tem diabetes.

As propriedades antidiabéticas do rabanete ainda estão ligadas a sua capacidade de aumentar o mecanismo de defesa antioxidante e diminuir o estresse oxidativo. E também reduz a absorção de glicose no intestino.

6. Controla a pressão arterial

Rabanetes são ricos em antioxidantes e minerais como potássio. Esse nutriente equilibra a quantidade de sódio do organismo, que é eliminado pela urina. Por conta disso, melhora o tônus vascular, aliviando a tensão dos vasos sanguíneos, o que contribui para diminuir a pressão. Em 100 g de rabanetes há 326 mg de potássio.

7. Fortalece o sistema imunológico

A presença de vitamina C pode auxiliar no fortalecimento do sistema imunológico. O antioxidante melhora as defesas do organismo e previne doenças como gripes e resfriados e protege contra infecções.

8. Aumenta a saciedade

Por ter bastante água e conter fibras, o consumo de rabanete contribui como a sensação de saciedade. Por isso, é comum que a pessoa se sinta saciada mais rapidamente e coma menos. Indiretamente, pode contribuir com o controle ou perda de peso.

Benefício em estudo

Por ser um vegetal crucífero, o rabanete possui compostos chamados isotiocianatos, que eliminam as substâncias nocivas com potencial de causar câncer no corpo, prevenindo o desenvolvimento de tumores.

Um estudo apontou que o extrato de raiz de rabanete possuía este composto que inibia o crescimento das células cancerosas. No entanto, são necessárias mais pesquisas para identificar a relação entre a hortaliça e a prevenção da doença.

Além disso, nenhum alimento diminui o risco da doença de forma isolada. É preciso manter uma alimentação balanceada e ter bons hábitos de saúde.

rabanete - iStock - iStock
A presença de vitamina C pode auxiliar no fortalecimento do sistema imunológico
Imagem: iStock

Contraindicações e quantidade recomendada

De maneira geral, os rabanetes são considerados alimentos seguros. Algumas pessoas, que possuem algum tipo de intolerância ao alimento, apresentam sensibilidade e aumentam a quantidade de gases ou têm indigestão.

Além disso, um estudo realizado em cobaias mostrou que consumir rabanete em quantidades excessivas pode interferir na produção do hormônio da tireoide.

Sabe-se também que o alimento aumenta a produção de bile, que é um tipo de líquido produzido pelo fígado e atua na digestão dos alimentos. Isso causa mal-estar em quem tem cálculos biliares.

Não há uma quantidade recomendada por dia. O ideal é manter uma dieta diversificada e variar nas hortaliças com frequência.

Como escolher e armazenar

Na hora de escolher o rabanete, é importante se atentar para as folhas: elas precisam estar frescas e verdes. Já as raízes devem estar firmes, lisas e sem rachaduras. Evite aqueles com raízes duras. Veja também se o rabanete não está amolecido ou murcho.

Após a compra, lave a hortaliça em água corrente e retire os resíduos de terra. Seque-os levemente com papel toalha. Como eles murcham rapidamente, a recomendação é manter o rabanete na geladeira dentro de um saco plástico até o consumo.

Formas de consumo

Na maioria das vezes, o rabanete é consumido cru em saladas. Dessa forma, o seu sabor é mais picante. Quando cozido, possui um gosto mais doce e terroso.

Também costuma ser usado como ingredientes de sucos, chips e petiscos, além de ser refogado com outros vegetais e carnes. Para evitar o desperdício, as folhas da hortaliça podem ser aproveitadas em sopas e recheios de tortas e bolinhos.

Fontes: Andrea Pereira, nutróloga do Hospital Albert Einstein; Tatiana Bononi, nutricionista do Hospital São Camilo; Bianca Gonçales, nutricionista do Hospital Moriah; Luanda Tenório, nutricionista de Arapiraca (AL) da AmorSaúde, rede de clínicas parceira do Cartão de TODOS.

Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos).

Benefícios dos alimentos