PUBLICIDADE

Topo

Guia do suplemento

Spirulina ajuda a emagrecer? Veja benefícios do suplemento e como usar

A spirulina é um suplemento de algas que ajuda a prolongar a saciedade e pode auxiliar em tratamentos para perda de peso - iStock
A spirulina é um suplemento de algas que ajuda a prolongar a saciedade e pode auxiliar em tratamentos para perda de peso Imagem: iStock

Diana Cortez

Colaboração para o VivaBem

30/04/2021 04h00

A spirulina é um tipo de alga consumida há milhares de anos devido ao seu alto teor nutricional.

Para se ter ideia, os astecas a usavam no preparo de molhos muito antes de os espanhóis chegarem ao México, em 1519. Assim como a comunidade étnica dos Canembus, na África, incluía a alga em 70% de suas refeições.

A spirulina inclusive já foi utilizada como alimento e suplemento em programas da Nasa, agência do Governo Federal dos Estados Unidos responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial. A alga ainda foi eleita pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como o "alimento do milênio".

Mas, apesar de antiga e carregar toda essa história, ainda há muito a ser desvendado sobre esta alga. A seguir, tiramos as dúvidas mas comuns sobre a spirulina.

O que é a spirulina e quais seus nutrientes?

A spirulina ou espirulina é um tipo de alga verde-azulada, popularmente conhecida como "alga azul"(cianobactéria), muito rica em nutrientes. Ela se desenvolve em águas alcalinas doces e marinhas de regiões quentes. É considerada uma das formas de vida mais primitivas da Terra.

Segundo a nutricionista Vanderli Marchiori, fitoterapeuta e fundadora da APFIT (Associação Paulista de Fitoterapia), como toda alga, a spirulina é um ser autônomo. Isso quer dizer que ela produz os próprios nutrientes para sobreviver e se reproduzir. Por esse motivo, ela é fonte de proteínas e aminoácidos —em 3 g da alga (sugestão máxima de consumo diário) há quase 2 g de proteína, segundo o USDA (departamento de agricultura dos EUA). Também fornece antioxidantes, vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina C e minerais como cálcio, ferro, zinco e magnésio.

Como é vendida?

A spirulina geralmente é comercializada como suplemento alimentar, na forma de cápsulas, pó ou tabletes.

Para quem a spirulina é indicada?

Devido à alta biodisponibilidade de ferro, o suplemento pode ser indicado para pacientes com anemia, além de mulheres que possuem um fluxo menstrual grande. Seu pool de nutrientes ainda contribui para o metabolismo energético, por isso é interessante para mulheres que estão no climatério ou na menopausa.

As boas doses de antioxidantes e de minerais contidos na alga ainda ajudam a combater inflamações e melhorar a imunidade, algo benéfico para idosos, pessoas convalescentes e obesos, que tem o organismo inflamado por conta do excesso de gordura.

Como consumir o suplemento?

A spirulina só deve ser consumida sob orientação de um nutricionista ou médico. A indicação diária é de 500 mg a 3 g, sendo que ela deve ser ingerida cerca de 40 minutos antes das grandes refeições (café da manhã, almoço ou jantar).

A spirulina ajuda a emagrecer?

Ainda não há um consenso sobre os efeitos da spirulina na perda de peso, já que algumas pesquisas mostram bons resultados, enquanto outras, nenhum. Se você quer emagrecer, saiba que a spirulina não aumenta a queima gordura (nenhum alimento faz isso de forma significativa). No entanto, ela pode auxiliar nos resultados de uma dieta saudável para perda de peso por prolongar a saciedade, conforme sugere uma revisão de estudos publicada no BMJ Journals.

Este efeito estaria relacionado à melhora da ação do hormônio leptina, responsável por controlar o apetite, devido às ações anti-inflamatória e antioxidante da alga. Assim, o suplemento poderia ser uma ferramenta interessante para indivíduos obesos que têm resistência a esse hormônio —algo que os leva a consumir alimentos em maior quantidade, ultrapassando as calorias recomendadas.

Outra ação benéfica que a alga demonstrou em testes com ratos é em relação à modulação da microbiota intestinal, aumentando a diversidade de micro-organismos no órgão —algo que comprovadamente interfere no peso do indivíduo.

"A spirulina também faz um papel desintoxicante, por ter fibras solúveis e insolúveis que ajudam a varrer as toxinas do organismo", acrescenta Marchiori. "Fora que seu efeito anti-inflamatório é interessante em casos de inflamação de baixo grau causada pela obesidade", complementa Patrícia Campos-Ferraz, nutricionista da Clínica MOVE, doutora em bioquímica pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

De qualquer maneira, mais estudos precisam ser realizados para concluir se realmente a spirulina é uma aliada do emagrecimento.

Suplementar spirulina ajuda a reduzir o colesterol?

A mesma revisão de estudos do BMJ Journals mostra ainda que a spirulina é capaz de diminuir os níveis de colesterol do sangue devido à presença de glicolipídio HB2 e ácido gama-linolênico, compostos que inibem a enzima lipase pancreática, reduzindo a absorção de gordura pelo corpo.

Outros trabalhos também demonstraram esse efeito, como a meta-análise publicada na revista Phytotherapy Research, que apontou efeitos benéficos da suplementação de spirulina na melhora dos níveis de colesterol total, de LDL (colesterol ruim) e HDL (colesterol bom) em pacientes com síndrome metabólica e outros distúrbios relacionados.

Pacientes com diabetes podem suplementar com spirulina?

Sim. A mesma meta-análise publicada na revista Phytotherapy Research inclusive mostra os efeitos benéficos da spirulina na melhora dos níveis de glicose no sangue e de insulina nos participantes.

De qualquer maneira, vale conversar com seu médico antes de consumir o produto, pois nenhum suplemento deve ser ingerido por conta própria.

O suplemento pode ser consumido por hipertensos?

Não existe contraindicação no consumo de spirulina por pessoas com pressão alta. Pesquisas mostram inclusive que a alga é benéfica para indivíduos com essa condição, já que seus potentes antioxidantes também agiriam contribuindo para diminuir o risco cardiovascular.

Estudo publicado na Complementary Therapies in Medicine, por exemplo, indica efeitos benéficos da spirulina em dietas de restrição calórica e na redução dos níveis de triglicérides por conta de seus efeitos anti-inflamatórios, reduzindo gorduras presentes na corrente sanguínea.

Repetimos: apesar dos benefícios, é importante conversar com seu médico antes de consumir o produto, pois nenhum suplemento deve ser ingerido por conta própria.

A spirulina oferece benefícios para quem treina?

Poucos estudos investigaram os benefícios da alga para os praticantes de atividade física. Mas, um deles, publicado na Medicine & Science in Sports & Exercise, sugere que a suplementação com a alga induziria um aumento significativo no desempenho do exercício. Apesar de ser um dado interessante, mais estudos precisam ser realizados para confirmar esse benefício que pode estar relacionado ao alto teor de antioxidantes da alga, contribuindo para a recuperação muscular dos atletas e permitindo um bom desempenho na próxima sessão de exercícios.

"A spirulina é rica em ficocianinas, compostos fenólicos e clorofila, que são antioxidantes interessantes para pessoas que treinam demasiadamente e não conseguem se recuperar adequadamente", coloca Campos-Ferraz.

Outra pesquisa brasileira realizada em ratos e publicada no Brazilian Archives of Biology and Technology também indica que a alga pode contribuir para a recuperação muscular de atletas devido ao seu alto teor de antioxidantes.

É verdade que a spirulina pode aliviar quadros de rinite alérgica?

Um estudo italiano realizado com 53 indivíduos comparou os efeitos do consumo diário de 2 g de spirulina com o do antialérgico cetirizina. O trabalho concluiu que a alga tinha efeito superior ao medicamento, melhorando a maioria dos sintomas de rinite, incluindo o corrimento e a congestão nasal, além do distúrbio do olfato nos pacientes. Esse efeito estaria relacionado à ação anti-inflamatória dos componentes da alga.

"Apesar de promissor, os resultados foram obtidos por meio de questionários e exames clínicos. Portanto, precisariam análises mais detalhadas para confirmá-los", comenta Campos-Ferraz.

O suplemento causa efeitos colaterais?

Segundo Marchiori, o consumo excessivo de spirulina (quantidades superiores a 3 g por dia) pode causar desconfortos gastrointestinais por conta do volume maior de fibras ingeridas. Além disso, como qualquer outra proteína, a alga pode causar alergia, apesar de ser um quadro raro.

Tem contraindicações?

Caso estejam contaminadas por metais pesados, as algas podem ser prejudiciais para pacientes com doenças hepáticas. "Por isso, recomenda-se consumir produtos que têm laudo de isenção de contaminação, algo fornecido pelos laboratórios e farmácias de manipulação", orienta Marchiori.

Mulheres grávidas ou que amamentam podem consumir spirulina?

Nenhum suplemento deve ser consumido por grávidas ou mulheres que amamentam sem conhecimento do médico que as acompanham. Além do corpo feminino estar mais sensível e propenso a desenvolver alergias, é preciso lembrar que boa parte das substâncias ingeridas pela mulher passam para o leite materno. Portanto, tenha bom senso! Priorize somente os suplementos recomendados para essas fases e desde que tenha recomendação do médico ou nutricionista.

Guia do suplemento