PUBLICIDADE

Topo

Vitaminas do complexo B: para que servem e que doenças combatem?

Grão-de-bico é fonte de vitamina B6 - iStock
Grão-de-bico é fonte de vitamina B6 Imagem: iStock

Leonardo Costas

Colaboração para o VivaBem

05/04/2022 04h00

Vegetais, peixes, carnes bovina e suína, leite, aveia e outros cereais integrais. Nestes e em outros diversos alimentos, é possível encontrar o chamado complexo B. Composto por oito vitaminas —B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B7 (biotina), B9 (ácido fólico) e B12 (cobalamina)—, possui várias funções no organismo que contribuem para a prevenção e o combate de doenças.

As vitaminas que formam o complexo são hidrossolúveis (solúveis em água) e excretadas pelo rim e, por este motivo, são pouco armazenadas no organismo. Elas agem como reguladores metabólicos, melhorando a saúde da pele e a produção de células vermelhas; possuem também ação anti-inflamatória, contribuem para a produção e regulação de energia, auxiliam no funcionamento do intestino, atuam nos sistemas nervoso e imunológico, entre outras funções.

Embora essenciais para a manutenção do nosso bem-estar, as vitaminas do complexo B não são produzidas pelo organismo em quantidade suficiente. Por isso, devem ser obtidas através de uma alimentação equilibrada e de suplementação, indicada por um especialista.

Vitaminas do complexo B: para que servem?

Para que servem as vitaminas do complexo B e em quais alimentos encontrar?

Vitaminas B1 e B2: a tiamina foi a primeira vitamina do complexo B a ser descoberta pelos cientistas e, por isso, recebeu o nome de B1. Ela atua transformando nutrientes em energia para os tecidos do corpo, mas só fica no organismo por um curto período de tempo antes de ser eliminada. Assim, é importante manter uma dieta rica em carne de porco, grãos integrais, soja e ervilha.

Já o consumo de riboflavina (B2) está ligado à prevenção de uma série de problemas de saúde como anemia, hipertensão, diabetes e enxaqueca. Além disso, grandes quantidades de riboflavina contribuem para um melhor funcionamento cognitivo em idosos e pessoas de meia idade. Esta vitamina é encontrada no leite e seus derivados.

Vitaminas B3 e B5: chamada de niacina, a B3 é encontrada em alimentos como fígado e peito de frango. Além de ajudar a regular os níveis de colesterol e a diminuir o risco de problemas cardiovasculares, ela auxilia no tratamento da psoríase. Já o ácido pantotênico, ou vitamina B5, é utilizado em diversos cosméticos com o objetivo de hidratar a pele e tratar casos de inflamação, além de diminuir a rugosidade.

Vitaminas B6 e B7: a piridoxina (B6) —encontrada no bife de fígado e no grão-de-bico— está ligada à redução da pressão alta, influencia os processos cerebrais e é benéfica ao sistema imunológico.

A vitamina B7, também chamada de biotina, atua num processo complexo que envolve o DNA, conhecido como regulação gênica (que controla os genes). A gema de ovo e a carne de fígado são dois exemplos de alimentos com boas quantidades de biotina.

Vitaminas B9 e B12: o ácido fólico (B9) também está ligado à regulação gênica, mas exerce ainda outras funções no corpo humano como prevenir doenças congênitas, cardiovasculares e neurológicas, além de atuar como um antioxidante. Já a cobalamina (B12) é encontrada somente em quantidades suficientes para o consumo humano em produtos de origem animal, como carne e derivados do leite, e está ligada à síntese do DNA.

Como a deficiência das vitaminas do complexo B afeta o organismo?

Vitamina B1: sua falta pode causar formigamento no corpo, aumento dos batimentos cardíacos, falta de apetite, fraqueza, baixa imunidade, sono e perda de memória. Em situações de deficiências graves, pode levar ao desenvolvimento do beribéri, uma doença cujos sinais são perda de massa muscular, falta de sensibilidade nas mãos e pés, e cãibras, por exemplo.

Vitamina B2: os principais sintomas de sua ausência são anemia, lábios rachados e aumento da sensibilidade à luz.

Vitamina B3: sua deficiência pode favorecer o surgimento da pelagra, uma doença que causa dermatite, dor de cabeça e diarreia.

Vitamina B5: a ausência dela no organismo pode causar dor de cabeça, cansaço, cãibras, náuseas e vômitos.

Vitamina B6: sua deficiência pode causar lesões na pele, no nariz e da boca, irritabilidade, depressão, baixa imunidade e convulsões.

Vitamina B7: a falta de biotina pode gerar alguns sintomas como dermatite nos olhos, nariz e boca, queda de cabelo, conjuntivite e unhas fracas.

Vitamina B9: a carência de ácido fólico pode levar à irritabilidade, cansaço, dor de cabeça, queda de cabelo, diarreia e anemia. Além disso, também pode causar alguns problemas de saúde durante a gravidez como pressão alta, aborto e parto prematuro. Nos recém-nascidos, a deficiência da vitamina B9 pode causar malformações como a espinha bífida, que é a falha na coluna vertebral e na medula espinhal da criança, ou a fenda palatina, que é quando o bebê nasce com o céu da boca aberto.

Vitamina B12: a deficiência de cobalamina pode favorecer o surgimento de sintomas como dormência nas mãos e pés, cansaço, tontura e dor de cabeça.

Quando tomar suplemento de complexo B?

os suplementos devem ser usados somente em casos de aumento das necessidades nutricionais ou deficiências de algumas dessas vitaminas no organismo. A falta delas é notada apenas após exames e pode ser causada por alguns fatores, como:

  • Baixa ingestão de alimentos que contêm essas vitaminas;
  • Gravidez e aleitamento materno;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Má absorção intestinal como nos casos de cirurgia bariátrica, doença celíaca e doença de Crohn;
  • Baixo consumo de laticínios e carnes;
  • Uso prolongado de medicamentos como omeprazol, antibióticos e anticoncepcionais;
  • Elevado consumo de ovo cru, que contém avidina, uma proteína que impede a absorção de vitamina B8;
  • Alterações genéticas que impedem a absorção de algumas vitaminas;
  • Possíveis efeitos colaterais e contraindicações.

No entanto, é importante ressaltar que a suplementação com as vitaminas do complexo B só deve ser feita sob orientação de um médico ou nutricionista, porque a ingestão excessiva dessas vitaminas também pode ser prejudicial à saúde.

Como identificar deficiência de complexo B e qual a dosagem ideal?

O recomendado é que seja realizado um exame laboratorial para confirmação do déficit da vitamina específica. A dosagem ideal para cada pessoa é definida após avaliação médica e individualizada de acordo com queixas do paciente, histórico de comorbidades, exame físico e estilo de vida.

Complexo B engorda?

Não, muito pelo contrário. A falta dele pode causar perda de apetite e de peso. O que engorda é a falta de controle na quantidade e qualidade ingerida de alimentos.

Por quanto tempo a pessoa pode tomar complexo B?

A duração do tratamento dependerá dos níveis encontrados nos resultados dos exames laboratoriais, bem como da concentração da medicação. Essa avaliação do tempo de tratamento deve ser individualizada rigorosamente e orientada pelo médico do paciente. Apesar de serem vitaminas solúveis em água e seu excesso ser excretado pelos rins, algumas tendem a fazer depósito no organismo e seu consumo excessivo pode levar à hipervitaminose, com efeitos prejudiciais para o organismo.

O complexo B aumenta a imunidade?

A deficiência de vitaminas do complexo B compromete o funcionamento de diversas vias metabólicas e, consequentemente, prejudica diversos órgãos e sistemas do organismo. Nesses casos, o sistema imunológico pode ser um dos afetados. Por isso não se pode dizer que o complexo B aumenta imunidade de forma isolada, mas que, com o nível adequado, promove um bom funcionamento do organismo, o que ajuda no sistema imunológico.

Complexo B dá sono?

As vitaminas do complexo B são essenciais para o bom funcionamento das vias metabólicas de carboidratos, lipídios e proteínas, e por este motivo são particularmente importantes no processo de produção de energia. Desta forma, se suplementado de maneira correta e com acompanhamento médico, não deve dar sono, e sim melhorar cansaço, fadiga e excesso de sono.

Em quanto tempo o complexo B faz efeito?

Os efeitos benéficos esperados após reposição e suplementação do complexo B vão depender da gravidade da deficiência, situação clínica atual do paciente, prescrição médica e aderência ao tratamento por parte do paciente.

O complexo B tem efeitos colaterais?

Quando comparadas às vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, D, E e K), pode-se dizer que as vitaminas do complexo B são menos tóxicas, mas isso não significa que são isentas de efeitos colaterais. Alguns que podem ser encontrados são:

  • Cefaleia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Danos hepáticos;
  • Sensibilidade à luz;
  • Vermelhidão na pele;
  • Alteração na coloração da urina;
  • Perda de sensibilidade dos nervos.

Há um melhor horário para tomar complexo B?

O ideal é que a ingestão seja perto ou junto às principais refeições para garantir melhor absorção do nutriente. Por isso, a recomendação do uso do complexo B deve ser realizada pelo médico.

Fonte: Flavia Burity, coordenadora de nutrição do Hospital São Lucas Copacabana (RJ); Cilea Ozela, nutricionista da Santa Casa do Pará; Andrea Bottoni, nutrólogo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo.