PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Mulheres relatam 'cegueira temporária' após usarem pomada para cabelo

Thaynan Martins com olhos irritados após uso de pomada capilar - Acervo pessoal
Thaynan Martins com olhos irritados após uso de pomada capilar Imagem: Acervo pessoal

Rute Pina

De Universa, em São Paulo (SP)

21/03/2022 16h38

Usar uma pomada para trançar o cabelo e, em seguida, mergulhar na piscina ou no mar. Essa combinação inocente é o que une diversos relatos de mulheres que, nas redes sociais, compartilham que tiveram irritação nos olhos e até mesmo cegueira temporária com o uso do produto capilar da ÔmegaFix. Consultada por Universa, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) afirmou que o produto não está regularizado, como indicam as informações da embalagem.

Foi o caso de Mirella Reis que relatou no Twitter o caso que ocorreu neste final de semana com sua sogra: na sexta-feira (18) ela fez uma trança com a pasta modeladora da marca e, no dia seguinte, ao mergulhar na piscina, começou a sentir a visão embaçada. Dois dias depois, a mulher acordou sem enxergar. Após o post de Mirella, diversas mulheres relataram episódios semelhantes.

Visão embaçada e pálpebras inchadas

Embalagem da pomada modeladora ÔmegaFix, que causou irritação nos olhos de usuárias - Reprodução - Reprodução
Embalagem da pomada modeladora ÔmegaFix, que causou irritação nos olhos de usuárias
Imagem: Reprodução

Há pouco mais de um mês, a carioca Thaynan Martins, de 29 anos, também teve reação à mesma pomada modeladora. No dia 1º de fevereiro, ela fez um penteado com tranças na Pavuna, bairro onde mora, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Assim que saiu do salão, ela não lavou os cabelos. Dois dias depois, saiu para curtir a noite. Na manhã seguinte, foi à praia com seu marido — foi quando começou a sentir os primeiros sintomas.

"Eu comecei a sentir meus olhos embaçando muito. Achei estranho, mas pensei que poderia ser por eu ter virado à noite sem dormir. Conversei com meu esposo e decidimos voltar para casa", contou a Universa. "Lavei os olhos com soro, deitei, mas continuava embaçado. Em alguns momentos, ficava muito cinzento, muito branco. Ardia muito"

Depois de dois dias, Thaynan relata que as pálpebras incharam e que acordou com elas coladas na manhã seguinte — os sintomas só passaram com uso contínuo de colírios. "Depois de uns três dias, vi nas redes sociais que estava acontecendo esse problema com outras pessoas que usado o mesmo produto que eu", conta.

A profissional que fez o penteado suspendeu o uso da pomada assim que soube dos relatos. "Eu não a culpo porque, assim como as meninas que fizeram as tranças, não sabia o que o produto causava."

Outras marcas também causam mesmo efeito colateral

A trancista Adriele Karen, de Belford Roxo, também no Rio, se desesperou quando seu filho de 3 anos ficou sem enxergar por três dias. Em comum com a história da sogra de Mirella: mergulhar após usar pomada para cabelos.

Arthur Felipe fez o penteado no último Natal, dia 25 de dezembro, e na manhã seguinte foi se divertir na piscina. Assim que saiu, o olho do menino mostrou irritação. "Como eu já tinha ouvido um caso de reação alérgica, tirei a trança do cabelo dele, lavei bem e coloquei ele para dormir. Mas assim que o Arthur acordou o olho dele não abria. Então, fomos ao hospital".

A mãe de Arthur Felipe utilizou a pomada para fazer tranças no menino no último natal - Acervo pessoal - Acervo pessoal
A mãe de Arthur Felipe utilizou a pomada para fazer tranças no menino no último natal
Imagem: Acervo pessoal

Adrielen usou no cabelo de Arthur a pomada modeladora da marca Master Hair, que já havia aplicado em diversas em suas clientes, sem reação alguma.

"A médica não sabia me dizer realmente o que ele tinha, mas me passou um colírio e mandou observar — caso se agravasse, a gente levaria ele em um oftalmologista, Mas depois de três dias a com o uso soro e o colírio, Arthur começou abrir um olho. Ainda estava meio inflamado, mas não teve problema nenhum na vista. Foi um susto muito grande."

arthur felipe - Acervo pessoal - Acervo pessoal
Arthur Felipe ficou três dias sem enxergar após uso de pomada modeladora
Imagem: Acervo pessoal

Produtos químicos podem causar úlcera na córnea

O oftalmologista Sérgio Kwitko, presidente da Sociedade Brasileira de Córnea, explica que ao entrar em contato com a água do mar e da piscina o produto pode ter ocasionado uma irritação chamada dermatite de contato e, em casos mais graves, queimadura na córnea — que pode levar à cegueira.

"A córnea é uma membrana bem fininha que fica na frente da parte colorida do olho. Ela tem que ser transparente para a gente enxergar bem. Quando ela sofre uma agressão, inflamação ou uma queimadura, ela fica opaca, perde a transparência e o olho fica esbranquiçado, a pessoa fica sem enxergar, às vezes a queimadura pode ser muito grave."

O médico afirma que não é possível dizer qual produto presente na fórmula do produto ocasionou a reação, mas diz que casos como esses podem acontecer também com outras substâncias, como cola para extensão de cílios. "Geralmente são produtos alcalinos que provocam estas queimaduras mais graves."

O ideal, aponta o médico, é lavar abundantemente os olhos com água corrente ou soro fisiológico assim que ocorrer o contato — e procurar um centro de oftalmologista de emergência. "Às vezes mesmo lavando bastante, se a queimadura for de uma extensão grande, a córnea cicatriza, fecha a ferida, mas não recupera a transparência. Infelizmente, tem casos em que, depois de passada a fase aguda da queimadura, a córnea fica opaca. Nestes casos, só um transplante de córnea pode recuperar a visão."

O que dizem as marcas

O rótulo do produto da pomada ÔmegaFix afirma que o produto é feito pela Cape Cosméticos, de São José da Lapa (MG). Na Receita Federal, a situação cadastral da empresa consta como inapta há um ano, desde março de 2021. A reportagem tentou contato com a empresa por telefone e pelas redes sociais, mas não obteve um retorno a a publicação deste texto.

Já a marca Master Hair, que Adrielen relata ter usado no filho Arthur, afirma ter tomado conhecimento de casos similares. "Estamos acompanhando a repercussão e lamentamos pelo fato. Os relatos são de pessoas que, acidentalmente, deixam o produto escorrer para os olhos. Cosmético algum pode ter contato com a vista, pois pode ocorrer irritação. Indicamos a lavar com água morna corrente", disse o representante da marca Master Hair, após contato de Universa, via redes sociais.

Beleza