PUBLICIDADE

Topo

Mulheres inspiradoras

Por que Rihanna é a heroína de todas nós e não apenas de Barbados

Rihanna foi nomeada heroína nacional de Barbados nesta segunda-feira - Reprodução/Instagram
Rihanna foi nomeada heroína nacional de Barbados nesta segunda-feira Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa

30/11/2021 18h34

Avisa que é ela: Rihanna foi nomeada heroína nacional de Barbados, onde nasceu, durante uma cerimônia que marcou o rompimento da ilha do Caribe com a monarquia britânica após cerca de 400 anos. A cantora, cidadã ilustre do país, sempre exaltou suas origens: faz questão, por exemplo, de passar o Carnaval pelas ruas de lá. Só que, bem, para muita gente, ela é mais do que uma heroína nacional —rompendo padrões, redefinindo a beleza e a moda, a cantora evidencia o valor das mulheres negras no entretenimento, entrega ativismo e nos inspira.

Aqui, Universa separou 7 motivos que provam que ela é a heroína de todas nós.

Rihanna, uma heroína do povo

Nos tapetes vermelhos, ela é soberana

Looks marcantes, presença, poder: nos vestidos escolhidos por Rihanna, o que sobra é referência para que a gente entenda que não há limites para a imaginação.

"É feio até Rihanna usar"

Você pode dar pouca atenção a uma tendência de moda ou achar brega. Mas, na internet, uma citação resume o poder de persuasão que Rihanna tem ao escolher os looks: "É feio até Rihanna usar". Isso significa que a partir de agora também usaremos calça com um "recorte no bumbum"? Só o tempo dirá.

"Vendedora de maquiagem" e o abraço à inclusão

Ok, já faz um tempo que Rihanna é conhecida como uma "vendedora de maquiagem" —uma brincadeira feita nas redes sociais pela expansão dos negócios da cantora para a criação da marca Fenty Beauty, em 2017.

Eleita como uma das melhores invenções daquele ano pela revista Time, a marca de cosméticos surgiu com 40 tons diferentes de base para pele, contemplando pessoas negras que não encontravam o produto que correspondesse à necessidade delas. O impacto: mais empresas começaram a aumentar a cartela de cores e tonalidades, mostrando que ela é uma ponta de lança no quesito inclusão.

Savage X Fenty: uma ode a corpos diferentes

A diversidade de corpos naturais é um dos marcos da Savage X Fenty, a marca de lingerie de Rihanna. Na primeira edição do Savage x Fenty Show, a artista comentou sobre se livrar de padrões para levar à passarela o que ela acha sexy.

Eu procuro características únicas em pessoas que geralmente não se destacam no mundo da moda em relação à lingerie e a ser sexy —o que a sociedade enxerga como sexy.

As mudanças estéticas e o poder da mulher negra

Diferentes penteados, tranças, cabelo raspado, alisado: Rihanna cumpre o ritual e sempre troca a forma como modela ou corta seu cabelo, um hábito comum entre as mulheres, sobretudo as negras. Inspiração, ela já até apareceu com mullets: é a Rihanna, e está tudo bem.

Autoestima e o orgulho de ser quem se é

Amor-próprio e confiança sempre estiveram na mensagem de Rihanna. Em entrevista à revista Emirates Woman,,em março do ano passado, ela falou sobre o quanto se reconhecer faz parte desse processo.

"Todo santo dia eu sou apenas eu mesma. Moda e maquiagem podem fazer você se sentir confiante, com certeza, apenas se certifique de que você está fazendo isso para se sentir bem e não está tentando impressionar ninguém. Gosto de correr riscos —acho que grande parte da moda é correr riscos—, mas não é para obter uma reação ou causar polêmica, é porque gosto do que estou vestindo."

Atenta a causas humanitárias

Com um posicionamento sobre mortes de inocentes no conflito entre Israel e Palestina nas redes sociais, Rihanna mostrou recentemente que está atenta e usa seu alcance —ela tem 112 milhões de seguidores no Instagram— para falar sobre as causas que importam a ela.

Mulheres inspiradoras