PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Taís Araujo usou: de onde é escova que penteia crespo e cachos sem dor?

Taís Araújo mostra cabelo finalizado depois de hidratação e cuidados no domingo, no Instagram - Reprodução/Instagram
Taís Araújo mostra cabelo finalizado depois de hidratação e cuidados no domingo, no Instagram Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa

03/05/2021 17h41

Entre os cuidados com cabelo crespo e cacheado, desembaraçar os fios sem puxá-los parece ser um dos maiores desafios. A atriz Taís Araujo revelou nos Stories do Instagram, durante um ritual de hidratação dos cabelos no domingo (2), que não passa mais por isso ao usar uma escova específica para a textura dos fios.

A marca recomendada pela artista é nacional: a De Benguela, de Curitiba, criada pela empresária e CEO Thais Ramos ao lado de um sócio para "colocar a autoestima de mulheres negras no lugar certo".

Conheça mais sobre o produto e a empresa, definida por Thais como "crespo friendly", a seguir.

Escova para cabelos crespos e cacheados: modelo adaptado

escova - Divulgação - Divulgação
"Detangle brush", escova para cabelos crespos e cacheados da marca De Benguela, é vendida por R$ 79
Imagem: Divulgação

Foi depois de passar pela transição capilar e se preocupar com o cuidado com os fios naturais que Thais pensou em trazer a ideia da escova "flexível" para o Brasil. Ela conta que pesquisou por dois anos versões dos EUA (elas também são vendidas pela internet, com preços que vão de R$ 75 a R$ 140) para, então, criar uma escova de sua própria marca.

A Detangle Brush só entrou no catálogo da De Benguela, empresa criada em 2016, em novembro do ano passado. Até agora, já foram 850 unidades vendidas, segundo a CEO. A produção é da própria marca, que fabrica o material na China e o importa para o Brasil.

Dedicada à venda de produtos adaptados para as necessidades de quem tem cabelo cacheado ou crespo, a empresa caiu no gosto das famosas: Taís Araujo e as cantoras Paula Lima e Aline Wirley são algumas das que interagem com a marca pelas redes sociais e ajudam a divulgar o nome da empresa. Com quase 61 mil seguidores no perfil oficial (@de_benguela) até agora, a empresa ganhou mais de 5 mil, da noite para o dia, depois de ter sido mencionada por Taís.

Usos e diferenciais

O modelo da escova não é igual ao que vemos no mercado geralmente. Maleável, ela se abre em várias camadas para se adaptar aos fios. "Quando a pessoa desembaraça o cabelo, ela se abre e para onde tem um nó, algo que pode ser muito comum nos cabelos crespos", explica Thais. Quando ela se divide, aliás, facilita o processo de fitagem, para deixar os cachos mais definidos. "A principal diferença é que ela desembaraça sem dor e se adapta ao cabelo e não o contrário, como funciona nas outras escovas."

Veja como funciona neste vídeo publicado no Instagram da marca:

A praticidade de ter um cabo e e o fato de ser feita de plástico e silicone também evitam que o acessório escorregue da mão, geralmente com cremes e óleos de quem usa. As cerdas também garantem um contato mais suave com os fios, sem desfazer a curvatura natural do cabelo. Por fim, há um grampo que regula o tamanho da escova — mais aberta, ela é indicada para cabelos curtos e finos e, mais fechada, para cabelos longos, crespos e cacheados.

Cuidados no uso

De acordo com as orientações da De Benguela, a sugestão é usar a escova com os fios molhados, penteando inicialmente pelas pontas, até chegar à raiz, posicionando-a de forma vertical. Depois, pentear o cabelo com o acessório na horizontal.

Origem da marca

A De Benguela foi criada por Thais depois de identificar que o mercado de consumidoras com cabelos cacheados e crespos refletia as mesmas "dores" que ela teve, quando passou a usar o cabelo natural — no mesmo ano em que lançou a empresa. O nome é uma homenagem à líder quilombola Tereza de Benguela, uma das figuras de referência de mulheres negras no Brasil. A loja tem como carro-chefe a venda de alongamento de cabelo natural crespo. Também vende perucas, faixas de cabelo com tic tac e apliques para cabelos afro. De acordo com a CEO, 15 dos 20 funcionários que atuam na empresa são mulheres negras com cabelos naturais. "Brincamos que é um lugar crespo-friendly".

Beleza