PUBLICIDADE

Topo

BA: Paramédico é suspeito de estuprar jovem dentro de ambulância do Samu

Vítima alega ter sido tocada por paramédico após passar mal em partida de futebol - Prefeitura de Barreiras/Reprodução
Vítima alega ter sido tocada por paramédico após passar mal em partida de futebol Imagem: Prefeitura de Barreiras/Reprodução

Felipe Munhoz

Colaboração para Universa, em Lençóis (BA)

20/10/2020 16h51

Um paramédico do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) é suspeito de ter estuprado uma jovem de 22 anos durante um salvamento dentro de uma ambulância, em Barreiras (BA), a 870 km a oeste de Salvador. O delegado Rivaldo Luz afirmou ao Universa que a vítima disse ter sido tocada quando estava sozinha com o profissional da saúde no veículo.

"Ela teve uma queda de pressão durante uma partida de futebol e o Samu foi chamado. No atendimento, ela disse que estava grogue, mas se lembra que o paramédico tocou os seus seios e a sua genitália quando estava sozinho com ela na ambulância", disse Luz.

A prefeitura informou, por meio de uma nota, que o socorrista está afastado das atividades desde o domingo (18) e "cumprindo carga horária em regime administrativo até que as investigações sejam devidamente concluídas".

O delegado afirmou que já ouviu os outros funcionários que estavam presentes no momento do atendimento. "Eles disseram que não viram nada, que estavam na parte externa enquanto o paramédico estava com ela na ambulância. E que há uma massagem que se faz, nestes casos, entre os seios, na altura do diafragma, mas que não sabem o que aconteceu", revelou.

Como não há câmera dentro da ambulância, o policial solicitou exames periciais. "Por conta disso [da ausência de imagem], eu pedi a perícia para ver se tem alguma prova. Ele será ouvido hoje e, até o momento, vai ser a palavra dela contra a dele", destacou o delegado.

Rivaldo Luz informou que o rapaz já teve passagem pela polícia por violência doméstica, enquadrado na Lei Maria da Penha. Como não teve nome e idade informados, a reportagem não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Prefeitura diz que acompanha apuração

A nota divulgada pela Prefeitura de Barreiras, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, "esclarece que está acompanhando a apuração da denúncia feita por uma paciente atendida pelo Samu e encaminhada à UPA do Bairro Santa Luzia, na noite de sábado (17), que alega ter sofrido violência sexual por parte de um dos socorristas da equipe".

A gestão municipal afirma que a equipe do Samu, assim como os profissionais que estiveram presentes no atendimento, estão disponíveis para os esclarecimentos necessários.

"A Secretaria de Saúde de Barreiras e o Samu não compactuam com qualquer comportamento que ponha em risco a integridade dos pacientes e a lisura do trabalho do Samu", finaliza a nota.