PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral


Solstício de verão é hoje, dia bom para fazer faxinão na casa

Solstício de verão pode ser oportunidade para rituais de limpeza - catalin_grigoriu/Getty Images/iStockphoto
Solstício de verão pode ser oportunidade para rituais de limpeza Imagem: catalin_grigoriu/Getty Images/iStockphoto

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

21/12/2019 04h00

Enquanto muitos comemoram o Natal na noite do dia 24 para o dia 25, os povos da antiguidade comemoravam o solstício na noite do dia 20 para o 21. No hemisfério sul, é comemorado o solstício de verão, também chamado de Litha. Já no hemisfério norte, o do inverno, chamado Yule.

As comemorações — o que cada signo tem seu jeito de viver — fazem parte da roda do ano, uma espécie de calendário utilizado por crenças pagãs para dividir o tempo de acordo com as estações do ano e das fases da Lua.

Com a chegada do verão, a tradição do Litha é celebrar a vida, a luz e o amadurecimento. Se no inverno precisamos deixar algumas coisas morrerem, agora chegou o momento de plantar os frutos que realmente precisamos para nossa evolução. A data marca o ápice do Deus Sol, quando ele se encontra em seu ponto máximo de poder.

21 de dezembro é o dia mais longo do ano e com a noite mais curta, um momento repleto de energia mágica para mirarmos um futuro próspero e cheio de realizações. Se somarmos a isso o fato de que 2020 será regido astrologicamente pelo Sol, temos a possibilidade de, neste dia, fazer rituais poderosos para atrair nossos objetivos a curto ou longo prazo.

Hemisfério norte

Se toda decoração invernal do Natal não combina com nosso verão tropical, é porque a data cristã tem suas raízes bem próximas à comemoração de Yule, o solstício de inverno.

Para os povos antigos, dia 21 era quando se comemorava o nascimento do Deus Cornífero, uma das principais divindades masculinas da bruxaria e outras crenças pagãs. Ele é o Deus que nasce e renasce sempre. O ciclo de vida e morte é, para Cornífero, o verdadeiro sentido de existir.

Para quem decide comemorar o Yule em dezembro, mesmo durante o verão no hemisfério sul, a simbologia é aquela representada pelo inverno. Recolhimento, introspecção e muitos renascimentos internos para uma autotransformação profunda.

Vai comemorar o Litha, que marca o início do verão? Aqui estão alguns rituais para colocar em prática.

Enchendo pote de grãos

Alguns grãos como o de arroz, feijão, lentilha, milho e canjica são antigos símbolos de prosperidade, já que, em abundância, representavam uma colheita satisfatória. Neste solstício de verão, pegue um pote de vidro e vá colocando, camada por camada, os grãos.

Sempre que for depositando cada um deles, mentalize seus desejos e o que gostaria de colher em 2020. Ao final, feche e coloque-o acima da geladeira, onde deverá ficar por todo o ano.

Acredite na força dos cristais

Use cristais que chamem a energia solar e o poder pessoal. Dois bons exemplos acessíveis são o Citrino, que permite acessarmos toda energia do nosso plexo solar, e o Olho de Tigre, que traz autoconfiança e proteção para se mostrar ao mundo. Acessórios como anéis e pulseiras na mão direita são uma boa pedida.

Visualize seus desejos

Escreva seus desejos para 2020 em um papel sulfite sem linhas, sempre como se já os tivesse conquistado. Coloque o papel sob uma vela de 7 dias laranja e faça uma meditação intimista, visualizando a realização. Quando vela derreter toda, enterre o papel em um vasinho com sementes de alguma flor de que você gosta.

Faça um ritual de limpeza e energização do lar

Abra bem as janelas de sua casa neste dia 21, deixe o Sol entrar e aproveite para fazer uma bela faxina. Afinal, nada melhor para encerrar um ano do que limpando as energias. Feita a faxina, escolha um incenso ou defumador de Alecrim — que simboliza a energia do Sol — e queime-o espalhando sua fumaça por toda a casa.

Alto Astral