PUBLICIDADE
Topo

Aqui vão 3 motivos científicos para a cama ser o local mais nojento da casa

Unsplash
Imagem: Unsplash

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt, em São Paulo

31/07/2021 04h00

Como é bom deitar na cama para descansar depois de um dia cansativo, não? O que muita gente nem imagina é que a nossa cama pode ser um dos lugares mais nojentos da casa. Isso porque a combinação de suor, saliva, caspas, células mortas da pele e até partículas de alimentos tornam o local um ambiente ideal para a proliferação de bactérias, fungos e vírus.

Até pequenos insetos podem entrar no meio da bagunça. Ou seja, a cama pode não estar tão limpa quanto você acha — ou até mesmo parece. Esse alerta foi publicado pelo site The Conversation, que reuniu os principais perigos que podem atrapalhar o conforto do nosso lar com base em estudos científicos.

Bactérias

Cuidado com as fronhas dos travesseiros - Freepik - Freepik
Cuidado com as fronhas dos travesseiros
Imagem: Freepik

Uma pesquisa divulgada pelo Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia (NCBI), dos Estados Unidos, mostrou que é possível encontrar a bactéria Staphylococcus aureus vivendo em fronhas de travesseiros.

Essas bactérias podem causar infecções de pele, piorar a acne ou até mesmo problemas mais graves, como uma pneumonia.

A mesma pesquisa mostra que foi encontrada a bactéria E. coli e algumas outras semelhantes, conhecidas como Gram negativas, em leitos de hospital. Essas bactérias podem trazer problemas sérios de saúde, pois são altamente resistentes a antibióticos e podem causar infecções graves, incluindo pneumonia, diarreia, meningite e sepse.

Claro, o ambiente hospitalar é diferente de nossas casas, mas isso não quer dizer que não seja possível para essas bactérias estarem em nossas camas domésticas. Isso porque um terço das pessoas carrega a S. aureus em seus corpos — o que significa que não é tão difícil assim você levar essa para seu local de descanso.

A forma comum de contágio da E. coli, por exemplo, é a partir alimentos contaminados. Por isso, é importante uma boa higienização antes de comê-los. É importante também lavar muito bem as mãos depois de usar o banheiro para evitar a transferência dela caso esteja presente para outras partes da casa, como o quarto.

Insetos

sedentarismo, mulher deitada na cama, celular, sedentária, dormindo, relaxando, descanso - Gaelle Marcel/Unsplash - Gaelle Marcel/Unsplash
Imagem: Gaelle Marcel/Unsplash

Você sabia que enquanto dorme você perde cerca de 500 milhões de células da pele por dia? É um processo mais do que natural. Porém, essas células podem atrair alguns ácaros microscópicos — e consequentemente seus excrementos, que podem desencadear alergias e doenças respiratórias como a asma.

Mas um inseto também pode ser perigoso no seu local de descanso: os percevejos. Com cerca de 5 mm de comprimento, ou seja, praticamente imperceptíveis, eles não transmitem doenças, mas podem trazer vermelhidões na pele que coçam bastante. Existem pesquisas que mostram que isso pode afetar a saúde mental, trazendo ansiedade e insônia.

Você pode se perguntar: mas como os percevejos vão até minha casa? Bom, por serem muito pequenos, eles podem ser carregados nas nossas roupas, em mochilas ou qualquer outra superfície macia.

Germes

cachorro, cão, dormindo, cama  - iStock - iStock
Imagem: iStock

Você dobra toalhas em cima da cama? Deixa seu animal de estimação subir nela tranquilamente? Leva um café da manhã para degustar embaixo do cobertor no final de semana? Esses costumes podem trazer germes para o local.

Toalhas de banho abrigam uma variedade de espécies bacterianas, incluindo S. aureus e E. coli, e a lavagem inadequada desse item (que normalmente colocamos sobre a cama) pode espalhar essas bactérias para outros lugares, inclusive os lençóis e o cobertor.

Além disso, é importante destacar que os tecidos são locais bastante agradáveis para algumas espécies, como a S. aureus, que pode sobreviver por uma semana no algodão e até duas semanas em tecidos molhados.

Mas como se proteger?

Homem colocando a roupa para lavar na máquina - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

As informações acima podem parecer chocantes para muita gente, não? O alívio é que existem formas de manter o nosso ambiente de descanso mais limpo e protegido. Primeiramente, uma lavagem da roupa de cama adequada e regular vai garantir que os germes não se tornem uma ameaça à nossa saúde.

Elas devem ser lavadas em altas temperaturas, entre 40ºC e 60ºC, para eliminar os gemes de maneira eficaz. Você também deve usar sabão suficiente para ter certeza de que a roupa de cama fique bem limpa e, antes de colocá-la de volta, certifique-se de que ela está completamente seca. Siga as instruções de lavagem disponibilizada nos produtos de limpeza e máquinas de lavar.

Não é recomendável arrumar a cama logo que você levanta — os pais e responsáveis provavelmente ficarão bravos com essa. A umidade se acumula nos lençóis enquanto dormimos, por isso é importante deixá-los "respirar" um pouco antes de arrumar a cama.

Procure usar uma capa lavável em seu colchão. Isso vai ajudar a reduzir o número de microorganismos no local. Não se esqueça de lavá-la a cada uma ou duas semanas. E não é lenda: virar o colchão periodicamente também ajuda.

Por fim, você também pode tomar alguns cuidados para evitar que a cama fique cheia de bactérias. Se possível, tome banho antes de dormir, evite ir para a cama suado(a) e passar loções, cremes e óleos antes de deitar. Quem usa maquiagem também deve tirá-la antes.

Tomando essas atitudes, sua cama será um local mais limpo e você estará relaxando em um ambiente mais saudável.