PUBLICIDADE
Topo

Morre Eddie Van Halen, aos 65, vítima de câncer na garganta

Eddie Van Halen em show da banda em San Diego, na Califórnia, em 1984
Eddie Van Halen em show da banda em San Diego, na Califórnia, em 1984
Marc S Canter/Getty Images

De Splash, em São Paulo

06/10/2020 16h41Atualizada em 07/10/2020 12h49

Morreu hoje o guitarrista Eddie Van Halen, fundador da banda que leva seu sobrenome e uma das mentes mais inventivas do instrumento e do rock. Aos 65 anos, o músico não resistiu a um câncer de garganta, contra o qual lutou ao longo da última década.

RIP, gênio.

Em uma publicação feita do Twitter, Wolf —filho de Eddie e baixista do Van Halen desde 2006— confirmou a morte do pai e prestou homenagens ao músico.

Continua depois da publicidade

Não acredito que estou tendo que escrever isso, mas meu pai, Edward Lodewijk Van Halen, perdeu sua longa e árdua batalha contra o câncer essa manhã.

Ele era o melhor pai que eu poderia pedir para ter. Cada momento que eu compartilhei com ele dentro e fora do palco foi um presente. Meu coração está partido e eu não acho que me recuperarei completamente dessa perda.

Eddie Van Halen (1955 - 2020)

Um dos maiores guitarristas de todos os tempos, Eddie Van Halen estava internado no Hospital St, Johns, em Santa Mônica (no estado norte-americano da Califórnia). Nos últimos cinco anos, ele vivia voando entre a Alemanha e os Estados Unidos para realizar o tratamento de radioterapia.

Continua depois da publicidade

No entanto, nas últimas 72 horas, o estado de saúde de Eddie piorou consideravelmente. O câncer atingiu outros órgãos, chegou ao cérebro e ele não conseguiu resistir, segundo o TMZ.

A morte de Eddie também está sendo lamentada pelos amigos e pelos fãs nas redes sociais, que relembraram o legado deixado pelo artista.

A sambista Teresa Cristina, rainha das lives durante a quarentena, chorou ao comentar a morte do ídolo em conversa com Splash.

O Van Halen foi fundado por Eddie, seu irmão Alex (baterista), Michael Anthony (baixista) e o vocalista David Lee Rooth em Pasadena, na Califórnia, em 1972. Desde então, foram 12 álbuns de estúdio lançados e muitas polêmicas envolvendo a saída e o retorno de seus integrantes.

Juntos, o grupo lançou hits que marcaram época como "Jump", "Runnin' With The Devil" e "Panama". Eddie participou também da gravação do hit "Beat It", lançado por Michael Jackson em 1982.

Como esquecer daquele riff?

Continua depois da publicidade

Da Holanda para os EUA

Filho de Jan van Halen, clarinetista, saxofonista e pianista, e de Eugenia, nascida em território indonésio, Eddie nasceu em Amsterdam, na Holanda, em 26 de janeiro de 1955. Sete anos depois, a família se mudou para a Califórnia, onde os dois filhos se naturalizaram americanos.

Foi lá que os irmãos começaram a trilhar o caminho da música. O primeiro instrumento de Eddie foi o piano. Apesar de ter vencido uma competição aos 12 anos, Eddie achou o instrumento "pouco desafiador" e se apaixonou pela guitarra.

Início

Como Eddie nasceu e cresceu na era do rock, logo desenvolveu uma obsessão pelo estilo e pelo peso de guitarristas virtusosos que começaram a surgir nos anos 1960, como Jimi Hendrix, Eric Clapton e Jimmy Page.

Alex e Eddie Van Halen no início dos anos 1970 - Reprodução - Reprodução
Alex e Eddie Van Halen no início dos anos 1970
Imagem: Reprodução
Continua depois da publicidade

Revolução

A estreia em disco do Van Halen veio em 1978, com o álbum homônimo, sucesso instantâneo que fez a cabeça de milhões de fãs e aspirantes a guitarristas. O jeito de tocar guitarra era único: rápido, incendiário, abusando de efeitos e técnicas como o "tapping" e o uso da alavanca de trêmolo.

Dá para sintetizar o estilo do Eddie Van Halen em uma música, "Eruption", solo de guitarra avassalador que está no primeiro disco da banda.

Foi um baque.

O mundo não estava preparado para essa sonoridade, que basicamente inventou o que conhecemos como hard rock dos anos 1980 e fez milhões de jovens desejarem montar uma banda.

Continua depois da publicidade

A carreira de Van Halen se confunde com a da banda, que veio ao Brasil apenas uma vez, em 1983, ainda com o vocalista original Dave Lee Roth, que dois anos depois seria substituído por Sammy Hagar. Foram nove shows ensurdecedores nas cidades de São Paulo, Rio e Porto Alegre.

Durante quase toda a vida adulta, Eddie lutou contra o alcoolismo e vício em drogas. Bebia desde os 12 anos e chegou a entrar em reabilitações. Depois de realizar uma cirurgia no quadril, ele descobriu um câncer na língua, que atribuiu ao hábito de segurar palhetas de metal na boca.

Ele passou por uma cirurgia para retirada de parte da língua em 2000. Depois de reunir a banda em 2007 e lançar o álbum "A Different Kind of Truth" cinco anos depois, Eddie saiu de cena em 2015, após diagnosticado com câncer de garganta, que ele tratou em segredo nos últimos cinco anos.

O último show da banda foi realizado em Los Angeles no dia 4 de outubro de 2015, na formação que contou com filho dele, Wolfgang Van Halen, no baixo.

Continua depois da publicidade

O estilo original, o sucesso nas paradas e as loucuras da estrada e vida pessoal transformaram Eddie em um guitarrista lendário. Para muitos, é o mais importante do rock depois de Jimi Hendrix. E, por suas muitas inovações e carisma, há quem o coloque em pé de igualdade com o autor de "Fire".

Por ter praticamente reinventado a guitarra —chegou a criar o próprio modelo, "Frankenstrat", que unia características das guitarras Fender e Gibson—, ele virou uma unanimidade. Em 2012, Eddie foi eleito pelos leitores da revista Guitar World o maior guitarrista de todos os tempos.

Descanse em paz, Eddie

Eddie atual - Daniel Knighton/Getty Images - Daniel Knighton/Getty Images
Eddie Van Halen em uma apresentação na Califórnia, em 2015
Imagem: Daniel Knighton/Getty Images