PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Fefito

Especial de fim de ano de Roberto Carlos deve assumir formato de live

Roberto Carlos apresenta seu especial desde 1974, há mais de quarenta anos - Divulgação/TV Globo
Roberto Carlos apresenta seu especial desde 1974, há mais de quarenta anos Imagem: Divulgação/TV Globo
Fefito

Fernando Oliveira, conhecido como Fefito, é formado em jornalismo e pós-graduado em direção editorial. Teve passagens pela IstoÉ Gente, Diário de S. Paulo, iG, R7. Atuou como apresentador do Estação Plural, da TV Brasil, Mulheres, da TV Gazeta, e Morning Show, da Jovem Pan.

Colunista do UOL

06/10/2020 17h00

Resumo da notícia

  • Por causa da pandemia, Rei não poderá fazer seu tradicional show com plateia
  • Plano da emissora é levar ao ar uma apresentação em estúdio permeada por imagens antigas
  • Amigos de Roberto Carlos também devem ser chamados para dar depoimentos

A Globo começou a promover estudos para seus especiais de fim de ano. Uma das definições diz respeito ao tradicional show de Roberto Carlos, que, por causa da pandemia, não poderá ser realizado em seu formato de costume, com plateia.

A atração vai ao ar desde 1974, ou seja: há mais de 40 anos. Até hoje, ele só não foi exibido em 1999, por causa do agravamento da doença de Maria Rita, esposa do artista na época, que morreu no mesmo ano. Entre executivos, houve que tivesse sugerido mais uma suspensão neste ano, mas, por enquanto, o Rei segue no cronograma.

A emissora deve definir nas próximas semanas os detalhes do programa, mas a vontade é que ele repita o formato semelhante ao de live - só que gravada -, como as que o cantor fez no YouTube e no GloboPlay em abril e maio deste ano.

A ideia é colocar Roberto em estúdio, acompanhado apenas pelos músicos, cantando seus maiores sucessos, e permear a exibição por depoimentos de amigos - Erasmo Carlos entre eles, claro - e imagens antigas. O plano seria mandar palavras de fé e incentivo para o espectador que enfrentou restrições por causa do coronavírus por quase um ano.

As conversas com o cantor devem acontecer em breve, uma vez que, por causa da nova política de contratos, a emissora estuda também o futuro de artistas como o Rei em seu elenco. Por enquanto, ele segue firme e forte no canal.

Procurada, a Globo afirma que "os projetos de fim de ano ainda estão em fase de desenvolvimento".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL