PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

São Paulo de Ceni cria mais, mas exibe os mesmos problemas da Era Crespo

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

03/12/2021 07h00

Classificação e Jogos

O técnico Rogério Ceni não vem conseguindo solucionar um dos principais problemas do São Paulo sob o comando de Hernán Crespo. Sucessor do treinador argentino, o ídolo tricolor até conseguiu fazer com que a equipe criasse mais, no entanto, a falta de eficiência na hora de mandar a bola no fundo das redes segue atrapalhando o Tricolor.

De acordo com dados do Footstats, o São Paulo de Rogério Ceni tem uma média de 13 finalizações por jogo no Brasileirão. Sob o comando de Crespo, o Tricolor contava com uma média de 10 chutes ao gol a cada partida na competição por pontos corridos.

Mas, a média de bolas nas redes por jogo com Hernán Crespo era de 0,80. Com Rogério Ceni, o São Paulo costuma marcar 0,73 gol por jogo. Não à toa, o Tricolor é dono do terceiro pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 28 gols, ao lado do Atlético-GO e atrás apenas de Sport (21) e Chapecoense (27), ambos já rebaixados.

Rogério Ceni já comandou o São Paulo em 11 oportunidades e ainda não conseguiu conquistar duas vitórias consecutivas, sofrendo com a oscilação de seus jogadores. Já Hernán Crespo esteve à frente do Tricolor em 25 partidas do Campeonato Brasileiro.

Com Ceni, o São Paulo não balançou as redes em 45% de seus compromissos na competição por pontos corridos. Quando ainda tinha Crespo à beira do campo, o Tricolor não marcou gols em 40% de seus compromissos no Campeonato Brasileiro.

Restando apenas duas rodadas para o fim da competição, Rogério Ceni terá a missão de ao menos acabar com as chances matemáticas de rebaixamento do São Paulo e fazer com que o time termine a temporada com dignidade. Resta saber qual versão do Tricolor o torcedor verá em campo contra o Juventude, na próxima segunda-feira, no Morumbi, e contra o América-MG, quinta, em Belo Horizonte.

São Paulo