PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Ceni aposta em 'combustível' do torcedor para livrar São Paulo de riscos

03/12/2021 01h00

Classificação e Jogos

Depois de ver o São Paulo ser atropelado pelo Grêmio na derrota por 3 a 0 na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, Rogério Ceni admitiu que a atuação da sua equipe foi muito ruim e se sentiu envergonhado pelo decepcionante desempenho exibido neste jogo da 35ª rodada do Brasileirão. Entretanto, o comandante já começou a projetar uma reação na próxima segunda, quando o Tricolor recebe o Juventude, às 19h, no Morumbi, onde ele espera por um forte apoio da torcida para o time vencer e livrar o risco de rebaixamento à Série B.

"Eu tenho certeza de que o torcedor vai estar lá apoiando como sempre. Mesmo depois da vergonha que passamos hoje, ele não vai se afastar, deixar de estar no Morumbi. E passa combustível pra que o time tenha força pra vencer o Juventude e consequentemente se livrar desse perigo de rebaixamento", disse o treinador, em entrevista coletiva na Arena do Grêmio, onde o revés desta quinta manteve sua equipe em 12º lugar, com 45 pontos, cinco à frente do Bahia, 17º colocado e encabeçando a zona de descenso.

Em seguida, Ceni voltou a mostrar a sua decepção com o desempenho do seu time, que foi dominado pelos gremistas na capital gaúcha e não ficou nem perto de repetir o futebol apresentado em suas últimas duas vitórias (ambas por 2 a 0, sobre Palmeiras, fora de casa, e Sport, como mandante). E o apoio da torcida na próxima segunda foi exaltado pelo técnico como fundamental.

"Passa pela presença e força que dá aos atletas, mesmo num momento de dificuldade e ruim, que não tem nem como colocar adjetivos no que produzimos no dia de hoje (quinta-feira)", completou Ceni, decepcionado.

Ceni também destacou após o confronto que todos no São Paulo são culpados pela derrota sofrida na capital gaúcha, inclusive ele, que acabou recebendo muitas críticas de torcedores nas redes sociais pelas mudanças táticas que promoveu na equipe tricolor e não surtiram o efeito desejado no duelo.

"Somos todos nós que entramos em campo. Eu que dirijo a equipe e jogadores que atuam. Todos nós temos nossa parcela de culpa" reconheceu o técnico.

Próximos desafios

Depois de comandar o Tricolor no duelo diante do Juventude, o treinador vai preparar a sua equipe para enfrentar o América-MG, na próxima quinta-feira, às 21h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pela rodada final do Brasileirão. Com 45 pontos, o time são-paulino agora pode terminar a sua campanha com no máximo 51, pontuação que hoje o deixaria em oitavo lugar da tabela, justamente o posto que é ocupado atualmente pelo América-MG.

Ameaçado, o Tricolor ainda sonha até com uma possível conquista de vaga na pré-Libertadores, mas sabe que antes disso primeiro precisa livrar o risco de rebaixamento à Série B, fato que nunca ocorreu com o clube em sua história. E Ceni, três vezes campeão brasileiro com a camisa tricolor, com os títulos de 2006, 2007 e 2008, não quer nem imaginar a possibilidade de manchar a sua biografia de grande ídolo são-paulino com uma inédita queda para a Série B.

São Paulo