PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo: A arbitragem brasileira na era do VAR é a pior de todos os tempos

Do UOL, em São Paulo

22/11/2021 18h44

Classificação e Jogos

Dias depois da queda de Leonardo Gaciba na Comissão de Arbitragem da CBF, as decisões dos árbitros nos jogos do Campeonato Brasileiro continuam recebendo críticas, com os clubes reclamando de marcações contrárias a eles, como foi o caso do Cuiabá depois de dois gols anulados no jogo com o Bahia, que havia sido o prejudicado na véspera da saída do então responsável pela arbitragem nacional.

No podcast Posse de Bola #180, Arnaldo Ribeiro cita a queda de Gaciba e a disponibilidade de áudios do VAR para afirmar que o nível da arbitragem brasileira com o auxílio da tecnologia se tornou o pior de todos os tempos, considerando que o impedimento virou subjetivo e a compensação e as marcações caseiras não foram coibidas.

"Tem duas coisas importantes que aconteceram na arbitragem brasileira nessas semanas, a primeira a disponibilização dos áudios do VAR e a segunda a saída do Gaciba, eu acho que mostra que a arbitragem brasileira na era do VAR é a pior de todos os tempos. É pior do que qualquer situação. Os áudios do VAR escancaram o quão mambembe é essa porcaria no Brasil", diz Arnaldo.

"Com os áudios, com essas últimas marcações, a questão do impedimento ficou escancarada que não é confiável, pelo contrário, é manipulável, o que é horrível, os caras traçam a linha que querem, no momento que querem, do jeito que querem, na situação que querem. Então, o impedimento eu falava desde que foi criado aqui o VAR brasileiro, o impedimento no Brasil com o VAR passou a ser subjetivo, ele não é mais um lance objetivo. Os caras fazem com o impedimento o que quiserem na hora, é uma coisa surreal e os áudios colocaram isso", completa.

O jornalista afirma que a esperança de que o VAR fosse dar justiça ao futebol nunca vingou e que não basta a saída de Gaciba para resolver os problemas na arbitragem brasileira.

"A questão das interpretações e tudo o mais, com o Gaciba ou sem o Gaciba é a mesma situação, o VAR no Brasil, isso é ótimo para a gente concluir também que o VAR no Brasil não acaba com o aspecto caseiro das arbitragens, pelo contrário, agora com as torcidas e com o VAR é muita decisão para o time da casa quase todas as vezes e não acaba com a compensação, não tem na regra, mas tem na cabeça das pessoas", diz Arnaldo.

"O time que chora ali, vai provavelmente ser beneficiado ou não prejudicado na próxima, como era assim desde que a bola foi criada e os caras achavam que com o VAR isso seria, justiça imperaria, isso é uma cascata gigantesca, o VAR piorou a arbitragem no Brasil, isso já podemos falar, com o Gaciba, sem o Gaciba, depois de 3 anos de lixo na arbitragem brasileira", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol