PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Invicto no Vasco, Cabo tenta implementar filosofia ofensiva à equipe

Técnico Marcelo Cabo está invicto no comando do Vasco da Gama: três vitórias e cinco empates - Rafael Ribeiro / Vasco
Técnico Marcelo Cabo está invicto no comando do Vasco da Gama: três vitórias e cinco empates Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

10/04/2021 04h00

Classificação e Jogos

Apresentado há dois meses, Marcelo Cabo ainda não sabe o que é perder comandando o Vasco. Até o momento, são três vitórias, cinco empates e duas classificações na Copa do Brasil. Com a missão de devolver o clube à Série A do Brasileirão, o treinador chegou disposto a implementar filosofia ofensiva à equipe, e até o momento tem conseguido.

Entre todas as partidas, apenas no último duelo — vitória sobre o Tombense por 2 a 1 na Copa do Brasil — ,o Cruz-Maltino ficou atrás nos fundamentos de posse de bola e finalização.

Além deste jogo, o Vasco foi superado somente em finalizações no empate em 1 a 1 com o Botafogo, pelo Campeonato Carioca, e no confronto com a Caldense, pela Copa do Brasil, que também terminou empatado em 1 a 1. Nos outros todos, a equipe foi superior nos dois quesitos.

No duelo contra o Macaé, inclusive, o Cruz-Maltino chegou a 23 finalizações contra apenas três do time visitante.

Logo em sua apresentação, no dia 2 de março, Marcelo Cabo já havia avisado que implementaria um jogo propositivo, diferentemente dos dois treinadores anteriores, o português Ricardo Sá Pinto e o experiente Vanderlei Luxemburgo, que armaram equipes mais reativas.

"A história do Vasco é de equipes ofensivas, os maiores jogadores da história do Vasco são atacantes e meias-atacantes. Esse é o DNA do Vasco: time que joga para frente e que busca o gol o tempo todo. Comigo não será diferente. A direção procurava um treinador com perfil ofensivo. Minha equipe gosta de marcar pressão, gosta de ocupar o campo do adversário. Tenho uma máxima de que o máximo que estivermos no campo do adversário, mais chances temos de fazer os gols. O Vasco vai buscar a vitória o tempo todo e os gols", disse na ocasião.

Mais recentemente, após a vitória por 4 a 2 sobre o Bangu, o treinador esmiuçou um pouco mais sobre o seu estilo:

"Eu não gosto de time que joga com bola longa, ou só com a segunda bola. Isso é circunstância. Eu gosto de time que jogue aproximado, setorizando o jogo, com tabelas, triangulações e ocupação de espaços. E que a gente possa criar espaços, trocando corredores, com ultrapassagens dos laterais".

Os números de Marcelo Cabo no Vasco até aqui

*OBS: Em vermelho os fundamentos onde o Vasco ficou atrás

Nova Iguaçu 2 x 2 Vasco - Carioca - 57% de posse de bola / 18 finalizações contra 10

Vasco 1 x 1 Botafogo - Carioca - 57% de posse de bola / 13 finalizações contra 15

Vasco 3 x 1 Macaé - Carioca - 64% de posse de bola / 23 finalizações contra 3

Vasco 2 x 2 Madureira - Carioca - 57% de posse de bola / 16 finalizações contra 11

Fluminense 1 x 1 Vasco - Carioca - 51 % de posse de bola / 12 finalizações contra 8

Vasco 4 x 2 Bangu - Carioca - 54% de posse de bola / 14 finalizações contra 8

Tombense 1 x 2 Vasco - Copa do Brasil - 49% de posse de bola / 11 finalizações contra 12

Caldense 1 x 1 Vasco - Copa do Brasil - 54% de posse de bola / 6 finalizações contra 27

*Números retirados do Footstats

Vasco