PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Dani Alves reage após momento de caos e se destaca em boa fase do São Paulo

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

21/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Daniel Alves viveu dias de baixa no São Paulo em 2020. Em setembro passado, ficou fora de sete partidas da equipe por causa de uma lesão no antebraço. Durante o período afastado dos gramados, foi visto em uma confraternização com amigos em casa, o que culminou em críticas ao meio-campista de 37 anos, com a pandemia do novo coronavírus como pano de fundo.

A contestação dos torcedores sinalizava apenas o início do momento de caos no Morumbi. Em seu retorno aos gramados, o veterano começou a errar passes improváveis e ainda ficou 11 jogos sem participar de gols pela equipe. O rendimento passou a suscitar dúvidas sobre a sua utilização na equipe. Mas o jogo ainda iria virar.

Mesmo numa jornada que terminou em frustração no Morumbi, Daniel Alves começou a contornar sua crise na partida de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. O São Paulo venceu o Lanús (ARG) por 4 a 3., mas acabou eliminado. Dani Alves participou de três dos quatro gols. O jogador balançou a rede e deu assistências para Pablo e Gabriel Sara.

Na sequência, teve outros três jogos pela equipe —dois contra o Flamengo pela Copa do Brasil e um diante do Fortaleza pelo Brasileirão. Em dois deles, o craque participou de gols. Dani Alves deu assistência para Luciano garantir o triunfo por 3 a 2 sobre o Fortaleza e também foi o responsável por assistir ao mesmo Luciano na vitória por 3 a 0 sobre o Flamengo.

A recuperação de Daniel Alves após momento de caos pelo São Paulo é enaltecida por Fernando Diniz. O treinador vê o camisa 10 como nome importante em sua equipe na temporada.

"Falar do Daniel [Alves] é um prazer grande sempre, é um presente trabalhar com o Daniel. Eu falava isso antes e falo na [entrevista] coletiva. Muitos de vocês [imprensa] falavam que o Daniel não podia dobrar jogo. Agora, está provado que não tem nada a ver com os argumentos que se usavam. Ele não se enquadra na lógica comum de que precisa ser poupado aos 37, 38, 39 anos", afirmou.

"O São Paulo nem sabia do tamanho do jogador que tinha contratado. Ele é uma pessoa especial, não só um jogador especial. Ele é um jogador muito solidário, vive de maneira coletiva. Ele está jogando aquilo que ele sabe. O time está correspondendo cada vez mais o que pode ser. É muito natural o que está acontecendo com o Daniel, porque ele é um jogador muito grande, que nos ajuda sobremaneira. Mesmo nos momentos difíceis, ele foi fundamental", acrescentou.

São Paulo